26 de jun de 2011

ARRAIÁ CLUBE DE POETAS


Pidido a Santo Antonho

Marilda Conceição


Vô pidi pra Santo Antonho
qui mi traga um amô
pra cum ele realiza meu sonho.
Num pricisa sê bunito,
mais tem qui sê sincero.
Oia Santo Antonho,
tô cansada di sê inganada
É tanta mintira que fico até arevortada.
E essa tar de nostargia
dá uma tristeza danada,
tira minha aligria
e a solidão é marvada.
Oh! Meu Santo Antonho,
num mi dexa sozinha não,
traga logo meu amô
pra juntim du meu coração
Si ocê atendé meu pidido,
vô fazê um bunito arraiá
vô pulá fuguera, sortá buscapé,
infeitá o cér com balão,
dançá inté o dia raiá
pra teu dia comemorá.


PIDIDU A SANTOTONHU
Anna Peralva


Vixi meu santinhu,
é a cumardi Marirda...
Tampi bem us zovidinhus
i liga não pru qui ela pirda!

Ela anda querendu um zamô
pra inquentá no tempo friu,
i quandu fizé calô?

Anda recramandu da sardadi
diz que num goista da sorlidão.
qui é muinta mardadi...

Mas qui qué homi froxo não,
tem qui cê muinto lergá
i sabê lê seu coração.

Pensando beim direitunhu
ela é uma cumadi boua
faiz um rangu quentinhu
i é uma diliça sua broua.

Arruma um zamô prela
pramodi ficar carminha,
i si ele tivé um zirmão legar
ela apresenta aqui prá Anninha!

HEHEHE

Quem tivé precisada entra na fila...




PIDIDO PRO SANTIM ANTONIM...
Nídia Vargas Postch

Santo Antonio, Santo Antoninho
me faça esse carinho.
Me arruma um baum moço
pra mode deu casá.
Que ele seja um baum trabaiadô.

Num percisa sê dotô,
ma se tiver argum dim dim, mió.
pro mode mostrá minha gratidão
acendo cem vela pra lhe acarinhá.
inté! Aqui insperando...

@Mensageir@





CONFUSÃO NO ARRAIÁ
Cibele Carvalho


Foi num pequeno arraiá
de uma cidade minera
- com a moça forastera,
os cara pensavam bestera!


E ela, toda flozô,
gostava de sê paquerada
e ficava toda animada,
pensando logo em amô.


E daí, foi a confusão!
Paquerô com dois irmão!
E eles se embolaro
e, por ela, se atracaro!


Mas como era S.João
todos se perdoaro
e, no final, se amaro,
em perfeita união...


Ela saía cuns dois,
um dia sim, outro não...
Não deixava pra depois,
o que já tinha nas mão.


Ela voltô pra casa
deixando lá, os irmão
que nunca mais dero asa
pra tamanha confusão!





SOB O FOGO DA FOGUEIRA
( ROSE AROUCK )



Essa fogueira
agita meu coração,
com seu crepitar delirante,
sua chama faiscante
pulando na escuridão.
É o fogo de São João
correndo e despejando,
peneirando e flamejando,
com o fogo da paixão
refletido em meu olhar
pra teu amor recordar.
São fagulhas de alegria
sobrepujando as cinzas
no arraial da lembrança.
Incinero a nostalgia,
queimo inteira a heresia,
e me torro nessa dança.




Doidia prá casá
Marise Ribeiro

Ôces insistiram tantu
que eu num pude arresisti
vou cum tudo pru arraiá
prá modi me diverti.

Quem sabe arrumu maridu
que já tô a percisá
pois devi ter muito cabra
cum vontade di casá.

Sô moça di boa famía
i trabaio bem lá na roça
por isso num tenhu tempu
pra ficá fazendu troça.

Vamu vê si nessa festa
eu resorvo o meu pobrema
nem qui tenha di garrá
algum hômi cum argema.





São Pedro chegou correndo
Para acudir o nosso amor
E triste benzeu dizendo
Que só a cinza sobrou.

Rose Arouck








JUNHU FESTERU
Anna Peralva

Pramodi u frio di junhu ispantá
nesse mêiz di santus festerus
nóis acendi a fuguera... I as faguias
pareci inté istrelas du céu imprestadas
prus zoinhus da mulequada podê briá...

Quem cum Santotononhu num acertô
é mais mió isperá cum carma um tiquinhu...
Sonjuão tumém si foi i a alegria num arreda.
Si ocê incaida num arrumô um novu amô
mió isquecê pra num arrecramá adispois,
poiscaudiquê ele cuida das muié embarrigadas!

Já Sumpedro tem as chavis du céu, mió isperá!
I tumém goista dimaiz di água i dus pescadô....
É eli qui traiz prá nóiz us bardis di chuvas
qui faiz us asfartus das cidadis grandis virá már!
Cum eli num queru papiá... È protetô das viúvas!!!
Quanu as fugueras acabá, quem vai mi isquentá???

28/06/2011