quinta-feira, 29 de março de 2012

NOSSOS POETAS


SOY FLOR...


marta diaz fonti



Se abre la flor....todo el día.
Con mi alegría,
mi locura, mis besos...
Porque llega el amor...
Y para celebrarlo
le doy todo lo que soy y lo que tengo.
Beber de mi savia,
respirar de mi aire.
Descansar en mi pecho...
Volar con mis sueños...
La cálida fragancia de mi cuerpo
para encender sus sentidos.
Y mariposas
y grillos por mi cintura,
Y en mis costados
vivir la dulce espera
de lo que va llegando lentamente.
Y nace el amor
y arde en dulce fuego
y se deshace dentro nuestro...
Y el placer morirá...
Y volverá a estallar al renacer
esta flor de deseo que soy....
Por usted.


SOU FLOR...

Abre-se a flor....todo dia.
Com minha alegria,
minha loucura, meus beijos...
Porque chega o amor...
E para celebrá-lo
lhe dou tudo o que sou e o que tenho. Beber de minha seiva,
respirar de meu ar.
Descansar em meu peito...
Voar com meus sonhos...
A cálida fragancia de meu corpo
para acender seus sentidos.
E borboletas
e grilos por minha cintura,
E em meus costados
viver a doce espera
que vai chegando lentamente.
E nasce o amor
e arde em doce fogo
e se desfaz dentro de nós...
E o prazer morrerá...
E voltará a estourar ao renascer
esta flor de desejo que sou....
Por você.

marta diaz fonti


A Rosa Chorou
Meg Klopper


A rosa do meu jardim está chorando.
Não é pelo esbelto cravo que partiu
Nem pelo girassol que cobriu o sol.
Mas chora, porque uma pétala caiu.

Não chore, rainha do meu canteiro!
Seu forte aroma exala e me inebria
Ainda és forte, não fique descontente
Sua natureza rósea, exprime alegria.

Ao vê-la em pranto, infeliz e em queixume
Em meu peito, um grande nó principia...
Posso entender sua dor e sua infelicidade


Mas não se apoquente, sorria, oh, docê flor!
Sobreviva, por favor, a esta imensa saudade
Porque minh'alma não vive sem seu perfume.


A LUA
Nanci Laurino


Uma suave ligação entre elas existe.
A Lua como símbolo nesse palco de emoções
Ao aparecer em noites claras e brisas amenas
Sempre ficavam a comentar se ao longe também avistava
A mesma Lua que boiando no céu clareava a noite
Trazendo doces emoções, falas, risos!
Isso acontecia repetidas vezes....Mãe e Filha.
Nesse mistério da natureza onde se via tanta beleza
Não importando a distância a Lua as ligava no mesmo céu.
Agora são apenas lembranças onde Mãe tem nova morada
E quem sabe de lá, por detrás da Lua
Possa além de contemplá-la também ser anjo aqui na terra.
E nessa magia onde tanto amor existe nada as separa,
Nem mesmo a morte, pois sempre quando a Lua aparece
As doces lembranças vêem e pode-se sentir a mesma emoção.



Se tens que ir...
Neide A. M. de Oliveira
(Cigana)


Sou uma cigana de alma marcada
Meu destino foi traçado em vidas passadas
E me trouxe você
Mas se tens que ir, vai e não olhes para trás.
Leva contigo todas as lembranças, as nossas juras de amor
E todo nosso querer.
Leva também um pouco do meu sorriso e do meu olhar
Para que nunca te esqueças do quanto fomos felizes
Mas não te esqueças também de levar toda essa minha dor
Se tens que ir... Vai
Entre nós não pode haver despedidas
Tu bem sabes que em nossos destinos está escrito
Que ainda vamos nos reencontrar.
Ficarei aqui olhando o luar
Lembre-se do nosso amor
O mesmo amor que nunca nos abandonou
Nós ainda o temos!
E ele viverá em minha alma e na tua
Não me esqueças jamais e
por onde andares deixe teus rastros pelo caminho
Com pétalas de rosas vermelhas
Para que eu ao menos saiba onde anda meu coração.


Buscando-te!
Nídia Vargas Potsch


Extrapolei o Universo, passei pelas estrelas,
naveguei por lagos profundos,
rodei meio mundo, sem sombra de ti.

Atravessei desertos, cruzei mares,
andei por montanhas sobrias,
não te vi, nada encontrei.

Meus instrumentos de busca são escassos:
uma velha e carcomida bússola
e o vento a me carregar...

Ao relento vou ficando, desanimada, a esperar.
Esta realidade explode em mim
por não conseguir te encontrar.

Se ao menos do nosso envolvimento,
eu pudesse não lembrar,
para tristes poesias não criar...

Escondo meus ais e lamentos
na turbulência de meus pensamentos.
Sigo esta estrada sem calçamento.

À tua procura em triste desalento,
tua presença em poesia, ingenuamente,
se faz a todo e qualquer momento!


ATÉ NA PENUMBRA EU BUSCO VOCÊ....
by Penhah Castro


Na penumbra dos meus pensamentos busco você...
Transpondo a saudade,
as tristezas, os medos,
a insegurança, a insanidade...
Buscando ao menos AMIZADE,
deste sentimento construído sobre bases sólidas,
em carinho verdadeiro,
em amor incondicional,
em compreensão total...

Onde está você agora meu amor
Com todo o seu ardor?
Com todo o seu bom humor?
Com toda a sua alegria?
Com nossas infindáveis fantasias?
Com toda a sua paixão?
Com todo o seu tesão?

Onde está sua alma
que me chama sem parar?
Vem correndo, vem chegando
vem me encontrar...
Eu o estou esperando,
nesta vida ou na eternidade...
No aconchego do meu coração...
De onde você nunca sairá ....NUNCA!


Inspiração
Rita Rocha


Caminhava tranquila sobre poeira
de estrelas na estrada luminosa
dos meus sonhos encantados
seguindo o rumo do infinito...

Saboreava cada gotícula de luz .
Seres transluzentes amparavam-me
a cada movimento brusco, ou
mais acelerado do meu coração.


Ninguém via nada ...só eu apenas...
desfrutava sozinha daquela profusão
de cores, luzes sons e melodias...
a cada passo o Senhor era meu guia..

As batidas do meu coração eram
coordenadas dentro de um compasso
que só a felicidade plena pode marcar...
tomando rumos e trilhas pra se ignorar.

À cada sintonia mais intensa
toda minha alma vibrava num ritmo
de supremo encantamento e amor
extasiada com a beleza do meu Criador...


Nesse caminho
rivkahcohen


onde muitos andam sozinhos,
desejo
que quando estiveres cansado,
alguém apareça
e te faça um carinho.

Quando estiveres magoado
desejo
que essa dor não se demore,
mas se for deixando um vazio,
cuida,
pois nessa hora que o amor morre,
os dois nunca foram bons vizinhos..

Nesse caminho
onde muitas vezes
nos deparamos com o inimigo,
desejo
que ele seja rápido
e que mesmo ferido,
tenhas tempo hábil
para chegares a teu ninho.

Nesse caminho,
quando te arrependeres
e chorares,
desejo
que nunca estejas sozinho.

E de coração termino
desejando de voz bem alta:
Quando estiveres literalmente no chão,
nem que seja um desconhecido,
mas que jamais te falte
alguém que te estenda a mão!



TOCA-ME
Rose Arouck


Toca-me
Assume teus instintos com delírio
sem ficar constrangido.
Toca-me
Fita meu corpo desnudo
deixa ficar teu pensamento mudo
na posse trêmula retida pelo mundo.
Toca-me
Pelo fio do pensamento que intercala
com o desejo que nos avassala.
Conduz o teu desejo
e solta esse afago reprimido.
Toca-me
Deixa escorrer por tua pele
a seiva dessa rosa que te adere
colocando o puro doce em tua boca.
Toca-me
e sente que a noite é pouca
que minha voz serena e rouca
se esvai, como a madrugada, de prazer.
Toca-me
e vais ver o que pode acontecer.


Abraça-me
Roze Alves


Me abrace com urgência
Passe-me sua energia e calor
Estou fraca, muito cansada
Minha busca muito se estendeu
Você de mim se escondeu
Eu aprendi, não mais farei
Nunca mais de seus braços sairei.

Amanhecer-M



AMOR DOÍDO
Schyrlei Pinheiro


Quem disse que amor não dói ???
Quem já o acolheu em seu peito
sabe o tamanho da dor que se sente
quando se tira da alma da gente.

Quem o perde
Sabe o tamanho do vazio
Que ele deixa no coração
quem o tem sabe o tamanho da força
que nos obriga a exercer
para não o deixá-lo morrer

Amor é um sentimento
Que rasga as máscaras da carne,
Que desnuda nossa alma
Que se entranha em nossas entranhas
E de lá sai para ser um novo ser

Amor... dói, sim
E nos marca, com o fogo da paixão,
Dor que, de tão doída
Forma cachoeiras de lágrimas,
Que se ocultam entre lençóis
Da dor soluçante de saudade


CHUVA DE AMOR
Sérgio Diniz Barros Guedes


Um sonho em poesia,
uma linda história
foi o que aconteceu
no nosso amar.
A memória gosta de lembrar,
da ânsia incontida
quando nos encontramos
em um dia chuvoso.
Dei-lhe carona no meu guarda chuva,
conversamos, rimos,
ela foi se secar no meu apartamento.
Com o coração quase louco
e o desejo aflorando,
beijei-lhe e fui ternamente correspondido.
Chovia cântaros,
proporcionando ficar mais tempo
Terminamos indo para cama,
onde praticamos o verdadeiro amor,
com vontade e com uma paixão avassaladora,
olhos nos olhos, encantamento...
Era o mundo e aquele momento,
tudo pedi e tudo ganhei,
era o amar sem fronteira,
era o dar e receber a tarde inteira.
Ficou a saudade...
Onde estará a amiga oculta?
Se assim posso chamar...
O telefone que me deu
teima em não tocar...
Por enquanto fica a saudade
e a lembrança para eternidade...
Tenho esperança, ela voltará.



CLAMOR NO DESERTO
Sueli do Espírito Santo



Às vezes passamos por um deserto
sem direção, sem um destino certo
com tempestades e sofrimentos
nesses momentos é preciso clamar
com fé e confiança o Senhor chamar
Ele nos socorre em todos momentos



Música Triste
Tarcísio Ribeiro Costa

É um som triste
Que nasce da alma
De um poeta triste...

A magia da sonoridade,
Na doce simetria
Das notas musicais,
Revela o arcano
Da genialidade...

Talvez, num momento
De nostalgia,
Exploda a verdade
Que atormenta
A triste alma,
Quem sabe,
Por não ser sedutora
Perdeu-se na estrada
Da desilusão...

A música triste,
Como um estilete
Dilacera a alma
Que, sem calma,
Grita, clama,
Até blasfema
Se o tema
Da música
É de um amor perdido
Sumido,
Nas senda da entranhas
Do inconcebido...



SOLIDÃO VENCIDA
Wilma Lucia


Muito tempo vivi na solidão.
Amargurada aceitava sofrer...
procurando em minha desilusão
que o destino ladrão viesse oferecer
sozinho, a alegria ao meu coração.

Ele veio fingindo...que devolvia...
Entregou-me em forma de prazer,
como que rindo de meu triste viver,
um cálice cristalino onde eu via
alegria de novamente voltar a viver.

Foi fácil!
Eu ansiava, eu queria amar.
Ah!...como foram valorosas essas emoções
que vivi.
Me ensinaram embora tarde, a lutar
contra a solidão que me fazia esquecer,
me cegava ,não me deixando enxergar.


Enfeitiçando meu coração carente
empobrecido pela dor adormecido,
acordei enxerguei!
Sei que novamente saberei encontrar
a força e a coragem
com meu coração valente e enriquecido.
Solidão, nunca mais!!!


Nudez sombria ...
zuleika


Com o rosto molhado...
Me mostro nua ...
Nua da vida...nua de mim...
No espelho, espantada,
Vejo mágoa sem fim ...
Sem véu ... toda nua...
É assim que me vejo ,
Sem sonho, sem pejo...
Distante o desejo ,
Feridas marcadas ,
Palavras caladas ,
Nua ,coberta de sombras ,
Assim me revejo ,
Num canto jogada, vida passada ...

Arte Marilda Ternura

quinta-feira, 1 de março de 2012

HOMENAGEM AO RIO DE JANEIRO

Cidade Maravilhosa
Joe'A

Rio de Janeiro, foi em janeiro
não era um rio , era uma Baía
Por São Sebastião abençoada
Por Deus talhada

Talhada em geografia
Numa mágica topografia
de altos, de baixos e praias
deslumbrantes com sol e alegria

Do Pão de Açúcar ao Cristo Redentor
Da praia de Copacabana a praia do Arpoador
Da Lagoa ao Leblon
Da floresta da Tijuca aos pés do Corcovado

Uma Terra abençoado por Nosso Senhor
A Natureza realçada por sua beleza
De um povo alegre e multicolor
Cidade gostosa, cidade de Amor

Tem o samba a vibrar no ar
Uma alegria que contagia
Um bem estar que irradia
Encantada, com um toque de magia

Paisagens exuberantes
Mulheres palpitantes
Vida efervescente
Bendita, Cidade Maravilhosa ...

Joe'A


Agradecendo ao Poeta George pela homenagem a
minha amada Cidade Maravilhosa, Rio de Janeiro
Marilda