26 de jun de 2010

Homenagem à Zelisa Camargo



À amiga e poeta inesquecível, que deixou
saudades em nossos corações.
Foi ela quem trouxe para o Clube de Poetas
a maioria de nossos associados.
Hoje, 26/06, data do seu aniversário, que de onde
você estiver receba nosso
carinho, homenagem e gratidão.

Amigos do Clube de Poetas





ESSÊNCIA
Zelisa Camargo



Queira-me pela minha essência,
Pela minha alma...
Minha face obscura não reflete no espelho,
O corpo em que habito não é meu,
Os passos que caminho não me pertencem!

Estou além desta matéria,
Tenha-me como pássaro livre,
Sem pés, mãos e corpo,
Sou o vento que sopra alma....
Sou voz que ecoa no espaço!

Sou caminhante das nuvens,
Liberta de toda carcaça,
Livre como a água do rio que corre para o mar...
Um dia, minha face verdadeira
Chegará até você!

O casulo ainda não se rompeu,
A borboleta ainda não despontou.
Sou apenas fragmentos,
Queira-me sem rosto,
Sem mãos, sem pés!
Queira-me apenas pela essência,
Queira-me toda,
Não fragmentos de mim!

Um dia,
Deparo-me com você,
A redoma limita o amor a emanar,
A carcaça falsa, não permite ser amor!
Deixa-me ser primeiro,
Deixa-me buscar minha verdadeira face!

Mas hoje habito uma carcaça que não é minha...
Dá-me tempo para ser...
Hoje flutuo no espaço sem tempo,
Mas o que importa é que
Estou renascendo!!!




ZELISA
Luiz Poeta Luiz Gilberto de Barros -
às 19 h e 29 m do dia 26 de junho de 2010 do Rio de Janeiro


Hoje tu me visitaste.

Pousaste no meu melhor silêncio
com a melhor das tuas palavras
sob a solidão do meu melhor olhar embevecido
diante da tua presença escrita.

Nunca li um poema com tanta emoção ,
nunca percorri ruas de poesia
com tanta leveza de passos e de pensamentos.

Hoje tu repousaste na minha melhor solidão,
cuja companhia foi tua melhor preesença metafísica...

Hoje,mais do que nunca,
eu fui verdadeiramente teu amigo.

Volta sempre, amiga para que eu possa sorrir,
dentro da minha melhor lágrima,
o melhor dos meus sorrisos:
o teu sorriso.

Obrigado pela tua imortal presença
Na melhor e mais imortal das tuas lembranças.

Deus te abençoe,amiga...

Sempre.

Afetuosamente.

Luiz Poeta.

18 de jun de 2010


Vô Não, Cumadis...
Anna Peralva




Ocês tão muito assanhadas...
É u frio, ou u quê?...
Num qui eu seja fofoquera,
nem qui quera ponhá lenha na fuguera...

Vô ficá por aqui mermo,
tá bem mais quentinho.
Punho umas meias véias nus pés frios,
isquento um leitinho
e vô drumi cum maridinho.

Inquanto ocês tão na canturia
eu vô na cama me esbardar,
tumara qui toqui um forró
prá festa docês animá.

Mas agaranto qui aqui vai cê bem mió,
pois vô ficar agarradinha cum meu cubertô
fazendo amô
inté o dia raiá...

Ê lasquera,
a cama vai virá fuguera
e as faguias vão briá,
nu tetu du meu barraco
prá modi de nus ilumiá.

Eita trem bão este tar de amô!
Pru modi disso qui num vô!...
Aqui tá é bão dimais,
lua cheia, armas im paiz!




Vô mermo
Marilda Conceição


Sa cumadi, tô mermo muito assanhada
pruquê num tenhu esse tar de cubertô,
intão vô pro arraiá
vê se arranju um amô.


A noite tá bunita,
o cér tá istrelado,
vô de caipira de chita
pra arrumá um namoradu.


Mai si ninhum amô aparecê,
num vô fica triste não,
na fuguera vô me aquecê
e vô sortá muito balão.

17/06/2010-13:45



***************



Forró é bão, namorá é muito mió!
Anna Peralva

I no som du sanfineiru bão
nóis si inlaça, si agarra
i si isbarda nu terreru.
é um tar di roça roça
qui faiz a pele ingrossá,
quasi ixplodi di emução.
Num guento u baile si acabá
i nóis sai correnu
pramodi podê namorá!




Quero ocê nesse forro
( Rose Arouck )



Esse forro tá esquentando
pra mo de a gente animá
eu to daqui te zoiando
doidinha pra te agarrá...

Ocê dança se amostrando
loquinho pra me beijá
e a sanfona promete
fazer tudo que compete
pra santotônio ajudá...

E ô vou continuá
te adevorando cum os zoio
até ocê me enxergá...
Minino acorda
num dá mole
que o lampião
vai se apagá...





(For rosão)
JRonaldo-JR



Agarra qui ée bão
Sigura cum as duas mão
Num deixe nada iscapa
Inte o dia raia

Eta muie assanhada
vem queima nessa brasa
deixe a sanfona toca
so quero ti agarra

Vem pula na dura corda
quem sabe oce acorda
deixe o lampião apaga
nu fogo meu oce vai queima
ate para de regatia




*****************



U IMPURRA IMPURRA
Maria Luiza Bonini



Tô aqui pra lhis contá
Du jeitu qui miór dá
Im primeríssima mão
Coisa di irmão prá irmão

Dus pididu im oração
Qui fiz pru São João
Qui nunca fui atendida
Mi dexô muitu sintida

Du jogu dimpurra
Qui fizeru cumigu
Mi dexaru sinti burra
I pur dimais di incumprendida

Pra si vê livri di atendê
U santu mi mandô falá
Côtro santo, i si pois a dizê:-
- Ecis pididu si faiz é nôtro lugá

Fui falá co Santu Antoniu
Inté levei uns agradinhu
Uma frô tipu uns geraniu
I pra doçá , inté uns bejinhu

Cheguei cheia di isperança
Di consigui u meu intentu
Tar num foi minha surpresa
Qui adianti eu com entu

Coçandu a careca i meio sem jeitu
Mi feiz uma chocanti revelação
Qui mi dexô inté di quexo caídu
Nunca isperava qui minhas oração

Tivesse essi istranhu efeitu
Qui resorvi lhis contá
Apesar du santu, im segredu,
pidir preu mi calá

Meiu sem jeitu mi dissi:-
- João, meu cumpadi
mandô qui vinhesse aqui
Causqui num tem comu dizê

Dessa história, a verdadi
Comu pode u pobri Santu
Otro matrimônio arranjá prá cumadi
Si ele tá ha tempu si siguranu

Pra num iscorregá coa diversidadi
I acabá di confessá choranu
Qui é di vosmecê, a cumadi
Pur quem u coitadu tá amandu?

Corri pru São Pedro
Pedi qui mi aconselhassi
Vixi, tava morrenu di medo
Qui inté mi isconjurassi

Fiquei mais chocada ainda
Quando mi deu um conselhu:-
- Coloqui os nomi dos pretendenti
Debaixu du seu travisseru

Aqueli di cuju nomi saí
Vai ti levá pru matrimônio.
Dia siguinti, us papér, curri prábri
I tava lá u nomi du Santo Antonio

Chega dimpurra impurra!
Disistu du matrimônio
Causqui num sô tão burra
Pra querê um otro Antonio


SP. 05. junho.09




*****************



Dunzela Incainhada
Marise Ribeiro



Esse tar de Santu Antonhu
Anda aprontandu cumigo
Num queru maridu bisonhu
Nem queru qui venha castigu
Di eu mi casá só em sonhu


Já num criditu em milagre
Pois inté agora nada acunteceu
As prumeça foram pru vinagre
Um pretendente já morreu
Um otru era cabeça de bagre


Já pulei inté fogueira
Pra vê se arrezorvia
Mas deu mais ingrezia
Fiquei mais namuradeira
Qui pra casá hômi fugia


Será qui otru santu me ajuda
A sair da sorteirice?
Quem sabi São Juão me acodi
I eu não chegui inté a velhice
Incanhada i na dunzelice?


Vô nu baile mi acabá
Pra vê si saio dessa situação
Mas si us santus mi aprontá
I nenhum hômi si achegá
Num cunverso... garro inté o sacristão!




*****************




É HOJI SÃO JUÃO !!
Itana Goulart


Nu arraiá resorvi intrá,
vim pra mordi de farriar
É hoji vo me acabá
Vo bejá inté os beiço inchá
Num dianta tentá me segurá
A fuguera tá quemando
queru vê o balão subino
e eu bejano e dançano
uns quentão eu já tumei
i logu mi açanhei
Pisquei pru moçu du lado
qui se achegô todo açanhado
mi colocô num laçado
i cum os beiço colado
dançamu um forró garrado.



*****************


Festa a São João
Schyrlei Pinheiro


Venham acender a fogueira
Na noite de São João,
Dançar a noite inteira
Com amor no coração

Não entrem em bebedeira,
Não soltem os seus balões,
Levantem a bandeira,
Libertem as emoções.

O dia é só de alegria,
A festa tem tradição,
Sintam na força, a magia
Sair da palma da mão

Quadrilha não é quadrilha,
Tiro não é saudação,
Ninguém quer ver São Pedro
Na festa de São João .

12 de jun de 2010

DIA DOS NAMORADOS



Poema da namorada
by-Caio Lucas


Mostre-me seus olhos perdidamente apaixonados,
as mãos frias antes do encontro,
um abraço, uma lembrança, um beijo,
depois um pequeno sorriso pedindo por mais.


Deixa que te ame, que te tome,
enquanto estou apaixonado, faz amor,
depois me deixa ser alguém seu para sempre,
até que me ame, me ame, me ame e te amo.


Faz-me recordar, esquecer, lembrar,
faz tudo que um dia ninguém fez,
deixa-me ser diferente no seu dia, mas especial,
enquanto não falo de amor, fale-me do seu.


Deixa o portão encostado, o cadeado aberto,
ligue a luz de fora dos seus olhos,
o sorriso à espera da minha boca,
uma canção de amor ao fundo, eu, você e um beijo.


À noite, mostre-me sua paixão e amanheça,
deixa o novo despertar entre sua pele e a minha,
nem que seja só para esta vida, um pouco mais,
até que nosso amor se perca nas contas dos anos.





Meu namorado
Ciducha



Nasce um poema
meio triste e reticente
impertinente
vem chegando de mansinho
nas asas da saudade
que eu sinto do meu amor
há tanto tempo distante, isolado
meu namorado...

A lua abona meu verso
expõe meu reverso
de tantas luas felizes que vivi
e de repente o destino
quem sabe, insatisfeito comigo
chegou arrogante e sem pesar decretou:
_ O fim chegou e ponto!

Mas ele não me ensinou
a aceitar o seu decreto, irrevogável
por isso minh'alma nivela nessa saudade
de quem foi e será sempre tão amado,
o meu namorado...





VAMOS NAMORAR?
Anna Peralva



Como é gostoso te namorar,
ter tua pele roçando a minha.
Sentir o coração acelerar,
emoções cavalgando soltas...
Sorver as delícias da tua boca
enquanto o desejo caminha
entre sussurros e carinhos,
noites embriagadas e loucas!
Viver enroscada em teus braços
neste nosso amor tão antigo!
E nos lençóis, sempre em desalinho
teu corpo ardente ser meu abrigo!





MINHA NAMORADA
JRonaldo-JR



Minha doce namorada
Quero voce...e mais nada
Sem voce fico sem chão
És minha paixão...

Em minha caminhada
Te encontrei na mesma estrada
Quero contigo sempre estar
E o tempo...à dilatar...

Procuro em versos dizer
Mas as palavras somem do meu ser
Como em palavras colocar?
Se sem voce sou noite sem luar?

Tudo está unificado
Presente...futuro...passado
Não tem mais jeito
Está dentro do meu peito

Não é paixão passageira
É amor para a vida inteira
Será sempre o que quis
Eu? só quero te fazer feliz

Sei que irá entender
E meu pensamento irá ler
Que dentro do meu coração
Está o amor da nossa união




Minha vidinha, minha namoradinha...
George


Um brilho num olhar perdido
Uma respiração cheia de suspirar
Na face um ar de viçosa felicidade
que parece que ouve sinos a tocar

Passeia no meio dos jardins floridos
onde somente existe o cheiro de uma flor
aquela fragancia especial, a do seu amor
que o faz flutuar nas nuvens dos sonhos

Navega pelos mares das ilhas das fantasias
que tem como nativa, apenas a figura da amada
No céu milhões de estrelas, mas apenas uma brilha
O luar inspira poemas apenas para ela

Seu sol, bronzeia apenas um coração
Seu coração palpita apenas por um nome
O nome dela...na mente. ela somente
que me alimenta, que me acalenta

que me sustenta, que me oxigena
enfim que é a razão da minha vida
Confesso, ela é a minha namoradinha
A quem dedico meu coração, a minha vida poesia.




Namorado
Schyrlei Pinheiro


Em teus olhos negros
percebo o reflexo da paixão
envolvendo meu corpo,
convidando o amor

Em teus braços, serena,
sonho desperta sob a luz do luar,
vendo estrelas dançarem com a noite

Enquanto as nuvens desaparecem
dos ilimitados pensamentos,
por um instante o prazer acontece,
tornando a menina em mulher, eternamente enamorada




Simplesmente Amor
Nídia Vargas Potsch



Ao transbordar de emoção
Coração só quer amar
Satisfazer seu desejo
Acarinhar o outro
Com toda doçura
Que extravasa
De um afeto
Sonhador,
Namorar.


O Amor
Que nasce
Tão pequenino
Como uma semente
Deseja de todo crescer
Expandir-se suavemente
Envolver,satisfazer-se,agradar,
Criar raizes fundas pra frutificar
Dar bons frutos e virar boa semente
E, incansavelmente,
Começar tudo ... novamente ... outra vez ...


O Amor, simplesmente, nada mais quer do que Amar!


@Mensageir@
Rio, 10/06/2010





DIA DOS NAMORADOS
( Destino?)
Itana Goulart


O dia amanhecia no céu azulado
pela janela do quarto observávamos
em nosso leito deitados e abraçados

O sol devagar e preguiçoso despontava
entre beijos e risos, nos divertíamos
lembrando de uma certa madrugada,
onde a solidão em nossos corações aportara...

O encontro casual, nos pareceu normal
Ambos sós nesse dia especial,
juntamos nossa solidão,
em algumas taças de vinho

O destino deu um empurrão
Agora não estamos mais sozinhos....
Hoje somos dois corações ,
que vibram e batem juntinhos...


PerfumedeMulher™
RJ,08/06/2010