11 de out de 2017

Prece - ZzCouto





PRECE!
ZzCouto®

 
Senhora Aparecida, mãe do perdão,
nesse seu dia, suplico misericórdia por aqueles
 que cometem injustiças contra os inocentes,
flagelando-os com calúnia, matança,
ódio, preconceito e desprezo.
 
O mundo está tão violento Senhora!
Ensina-nos a segurar nas mãos de Deus,
quando o barco de nossa vida
parece naufragar e todas as esperanças
parecem perdidas.
 
Arranca os espinhos da humilhação nas
crianças abandonadas, nas jovens violentadas,
de todos que sofrem com a corrupção,
sem emprego e sem lar, e dos anciãos
esquecidos e abandonados.
 
Proteja os duros golpes que sangram
o rosto de seus filhos, marcam faces humanas
e que ferem ainda hoje tantos lares
tocados pela desunião, pela intriga
e pelo desamor.
 
Nos ajude Senhora nossa, a amenizar
o rosto dos irmãos maltratados e a suportar os
espinhos da vida, com serenidade do perdão
e a força de vencer os momentos trágicos
sem perder a fé em Deus
e a confiança na vida.
Amém!

2 de out de 2017

NOSSOS POETAS DE A a J






Esperança!

Adaildes Alves



És a brilhante esperança da minha vida...
E se o meu coração falhar o teu amor por ti
Meus olhos querem te ver
Minha mente está ardendo de loucura
Que trabalho é lindo?
Digo-te que deves sentar-te no trono da realidade...
A tua presença na minha vida escurece a escuridão da noite
Estar na minha vida faz florescer as rosas
A tua presença na minha vida eliminará a dor, o coração habitará no meu coração para substituir a alegria
A brilhante esperança.؟


És a esperança da minha vida.
E se o meu coração está a falhar, por amor de Deus
E os meus olhos têm saudades tuas.
E a minha mente está a ficar louca.
Então, qual é o trabalho?
Estou a dizer-te, tens de subir no trono da realidade.
E, na minha vida, acender a noite toda.
A tua presença na minha vida faz as rosas abrirem-se
A tua presença na minha vida alivia a tristeza o meu coração habita o meu coração
Será uma boa esperança?

Você é a esperança brilhante da minha vida...
E se o meu coração falhar o teu amor por ti
Os meus olhos querem ver-te.
A minha mente está a arder com a loucura
Que trabalho é lindo?
Eu digo-te que tens de te sentar no trono da realidade...
A tua presença na minha vida obscurece a escuridão da noite
Estar na minha vida faz as rosas florescer
Sua presença na minha vida vai eliminar a dor, o coração vai habitar no meu coração para substituir a alegria
A esperança brilhante. da minha eterna vida!





Sonho louco

Adelia Mateus




Este sonho me consome

Como brasa queimando meu corpo...

Sonhando  com quem?

Nao sei...

Ou sei ?

Só sei dizer que você está

sempre em meus sonhos...



Sufocando meus desejos

em delírios de amor...

Sentindo seus carinhos,

suas carícias,

seus beijos...

E sussurando baixinho

Eu te quero!


Apenas um sonho louco.





Meus Sonhos

Angela Poesi@


Pego meus pinceis...tintas e lápis ...
Rabisco palavras...céu...estrelas...
Desenho ...invento e crio sonhos...
Coloridos...arco íris...multicores...

Sonhos que se tornam realidades...
As vezes nem tão bonitos ...
Outros que serão sempre sonhos...
Eu não desisto de sonhar...

Meu céu tem estrelas... 
A lua me inspira e seduz...
Meu sol me aquece...
E eu vivo a sonhar...

Brasília 26/10/13




ÀS VEZES...

Anna Peralva



Em noites de luar visto nostalgia...
Meu olhar é de sal, assim de repente!
Gotas cristalizando saudades vazias,
numa letargia que o sonho ressente!

E no peregrinar das madrugadas
frias encontro-me, sedenta e ardente...
Sou fogo do desejo em sua pele suada,
banhando-me nua, em águas correntes...

Em instantes, vago... Distante e incoerente!
Sentimentos  presos em solidões e afasias.
Ao meio da travessia, invernia inclemente,
pois sou tempo, contando estrelas cadentes!

Às vezes para sobreviver, fujo de mim...
E no silêncio restaurador das horas calmas
descubro-me além do princípio e do fim,
com a lucidez translúcida da alma...





COM PAIXÃO

Ariovaldo Cavarzan



Com paixão, flana o amor
Em cenários de estrelas,
Suspirando luares
Iluminados de emoção.

Em correntezas de afetos,
Flui em busca de vagas de sol,
Sonhando sonhos de eternidade,
Sem nunca pensar em voltar.

Levita enfeitado de vida,
Vivida em átimo de tempo,
Feito aquarela de flores,
Em beijos de borboletas.

Ante os clamores da lida,
Celebra marcos de ilusão,
Às vezes feliz, outras magoado,
Sem perceber-se tão só compaixão.

Campinas, 21/08/2017





ZÉ NINGUÉM!

Ary Franco (O Poeta Descalço)



Amargura confinado numa pequena cela

O nefando crime de um litro de leite roubar.

Desempregado, sofre mais esta mazela.

Era apenas leite para seu filho alimentar.



Onde pensa que vai, seu ladrão descarado?!

Interpelou-o o segurança do supermercado.

Faço isso por infelizmente não poder pagar,

É apenas um litro de leite, me deixe passar!



Não! Considere-se preso em flagrante delito!

“O criminoso”, indefeso, chorava muito aflito.

Testemunha do fato, eu quis tentar ajudar.

Eu pago o leite furtado. Pode o moço soltar!



Não! Minha função aqui é exercer a vigilância.

Ele vai ter que responder pelo crime cometido!

Mas esse furto não tem a mínima importância!

Olhe para o preso. Veja como está arrependido!



Debalde foi meu esforço em ajudar o coitado.

Para a delegacia foi imediatamente levado.

Queixa crime formulada, foi sumariamente julgado.

Cumpre um ano de reclusão a que foi condenado



Por esse “hediondo” crime ter perpetrado.

Um furto simples; nem sequer foi qualificado!

Só por não ter um daqueles advogados,

Aqueles que são contratados por deputados.



Durante sua prisão recebe auxílio reclusão.

Ajuda, mas não lhe poupa a humilhação.

Trabalhador honesto, um legítimo cidadão.

Por um gesto nobre, passou a ser ladrão!



Por delitos infinitamente maiores muitos têm se livrado.

Caso sejam espúrios milionários, serão inocentados !

Esta história se repete dia-a-dia, não é raridade.

A cadeia está lotada de pobres. Triste realidade!!






Meu relógio está no cio

Augusta BS




Não quero sair daqui do sofazinho!
Olho pro relógio e parece que ele está rindo de mim. Ai desgraçado do diabo!
Não quero matar meu marido porque sou louquinha por ele.Falei em matar meu maridinho porque se eu  "sessi" viúva, eu ira comer só mingau de farinha láctea, tomar batida, miojo (que mem sei o gosto daquilo), sopinha. Iria só fazer coisas rápidas e práticas.
Não quero almoçar fora porque estou em trajes caseiros.Resumindo, não quero sair daqui do meu refúgio pra ir pra  cozinha.
Olho o relógio e os ponteiros tão transando! Só pode! É um tal do ponteiro maior ficar sobre o menor, credo cruz!
Aí pensei, vai ver que to com falta de transar! Não,  de certeza isso náo .
Mas eu não to bem e fico olhando pro forro , com os braços cruzados pensando o por quê de eu estar assim!
Olho pro relógio novamente ! Ah não acredito, isso é demais! 
Po, cena de sexo explícito até no relógio! Tá o fim do mundo, só pode! Fui ver , esqueci de dar corda nele e parou justamente assim! Dou um pulo do sofá e vou lá acabar com a alegria do machão! Vou dar fim nessa "poca" vergonha. Mas dei um bocado de corda .Bem feito!  Chega de sexo!
Olho para o relógio do notbook . Esse é mais comportadinho . O tempo náo para , é implacável e descobri, é esse o motivo da minha angústia! Tempo.
Eu preciso de mais tempo no dia! Ele passa e eu nem sinto!
Eu aqui trabalhando , volta e meia dou uma olhada no relógio acordado,agora.
Não acredito no que vejo!
Muita coicidência! Cada vez que olho pro fdp do relógio, o ponteiro maior  trepado no menor , pô! "Poca" vergonha! Que coisa, tá provado que  são todos iguais!  Fui dar corda e o pedófilo rapidinho fica em cima do menor  e   mais rapidinho ainda sacia seu prazer.Em questão de segundinhos ele se satisfaz,credo!
Até os relógios gostam de uma rapidinha!
Sacanagem isso!
Bah, isso é desaforo!
Por que tão rápido?????
Por que? Por que ?
Saindo na marra  pra cozinha.
Primeiro vou desgrudar o pedófilo do menor ! 
Pedofilia, dá cadeia, não dá?!





Não sei como esconder

Cel  (Cecília Carvalho)



Não sei como esconder
não sei o que fazer
não paro de pensar em voce
não consigo, por mais que tente
voce não sai da minha mente
passo minhas noites pensando
com voce vivo sonhando
não sei como esconder
não sei o que fazer
não paro de pensar em voce
voce é diferente, tocou meu coração
me entreguei nesta paixão
voce é meu bem querer
não paro de pensar em voce 
o tempo está passando
por voce me apaixonando
não sei como esconder
não sei o que fazer
não paro de pensar em voce ...

e agora,
o que faço ?
me diz !



*** Labirintos da Alma ***





Os Poetas não Morrem...!



Ciducha



Como matar o poeta 

que vive em mim?

Poeto ,sim....!

Toda a minha alegria e até alguma dor!

Num poetar sem fim,

Para mostrar a todos,

em letras,

minha poesia.



Como matar o poeta que vive em mim?

Não me importa o mundo,

nada importa toda a gente,

não é para elas que escrevo,

que nada sabem sobre as minhas dores,

num jeito próprio de chorar.....

Rir às vezes,

por que não?

Jeito de não ser tão só,

fantasia de poder,

ao menos,

voltar a amar!





CÂNTARO DE AMOR

Edilson Xavier de Menezes/Edmen



Eis que derramaste o cântaro do amor...
Como gotas de orvalho, respingaram
a esperança do sorriso franco...

O branco das passageiras nuvens
retardou o desalinho dispersante
do amor perfumado...

Eis teu amado novamente prostrado,
acorrentado ao coração, 
que alegre reviveu...

Eis-me novamente atado ao amor
que nunca feneceu...
E abrem-se novamente as portas do coração,
este coração que nunca te esqueceu.






SIMPLICIDADE

Elaine Ermel



No ensolarado dia que nasce,
a vontade imensa de viver a vida com simplicidade,
é sugestão para que sorrindo com olhos de felicidade,
eu tome o café da manhã no jardim,
estenda minhas mãos e recolha  os sonhos 
que moram dentro de mim,
solte-os ao vento, 
admire-os borboletando sobre as flores de jasmim,
para depois recolhê-los,  um a um, 
com a certeza de que mesmo que eu não possa realizá-los,
tê-los é uma benção.
Além disso, também me faz querer,
 sem prevenir-me do que possa ser bom ou intenso, 
sentir uma emoção que arrepie meu corpo inteiro...
Devaneio então que quando chegares, meu amor,
 me tomarás nos teus braços 
e o sabor de saudade que há nos meus lábios,
removerás com um apaixonado beijo!





ESCRITO NA AREIA


Eliana Shir Ellinger


Afoguei-me no mar dos teus beijos,
despertando adormecidos desejos
que não consegui mais conter...
Escrevi nosso amor na areia,
em noite de lua cheia,
para Iemanjá proteger...
Mas veio uma onda tão forte,
vento uivou de sul a norte,
levou todo teu carinho
para bem longe de mim...
Hoje com olhos sangrando,
o sal do mar me queimando,
releio o que te escrevi...
O mar levou ao passado,
esse amor aventurado
e deixou-me triste aqui...
Sem rumo vou só vagando,
te querendo, te esperando,
perdi toda direção...
Continua alí na areia,
o querer que me tonteia,
saudade que tenho de ti...
Meu coração tão tristonho,
neste verso que componho
busca o amor que possuí...




Abraça-me

Eme Paiva



Enquanto o sono não chega,
todas as noites eu falo contigo.
Embora o escuro do quarto,
sinto teu olhar tão cristalino...
o arfar de teu peito...
teus cabelos de menino, 
que eu afago...
minhas mãos seguras 
pelas tuas mãos tão meigas...
Quando teu respirar se aproxima,
cálido e querido como uma 
brincalhona brisa, brinca e 
desliza pelos prados,
sinto que tua boca 
busca pela minha
e nem bem ouço tua voz,
mais a pressinto pela vibração
dos teus lábios 
perguntando aos meus:
-Ainda me amas?

Ah! Abraça-me agora, 
meu amor,
que minhas lembranças te fazem tão presente!
Abraça-me agora, meu querido,
que de tanto mentalizar-te,
eu te materializo!...

Minh'alma te busca 
pelas dimensões
cujos caminhos 
eu não reconheço!
E não temo pela tua paz,
porque envolto assim, 
em meu amor,
sempre serás feliz!!

Abraça-me agora, 
meu antigo amor
e deixa-me te confessar sinceramente:
- A única certeza que tenho da eternidade,
é que vou te amar, eternamente!... 





É ASSIM O POETA 

Eugénio  de  Sá



Da essência humana se nutre o poeta

Na poesia da vida, que recolhe

E dá-lhe forma em verve mais dileta

No desfiar do mote a que se acolhe.


É feita de silêncios, de memórias

a longa noite do poeta.

Longe ficaram os frios invernais,

narrados de mistura com versos de solidão.


Pela sua janela aberta ao mundo

assomam-se, distantes,

as luzes e os bulícios da cidade grande.


Debruçado na mesa de trabalho,

vela-lhe a escrita a escassa luz

de uma trémula lâmpada.


Como parece fluída a paz que os

seus pensamentos desfrutam,

embalados pela tépida brisa que

espreguiça a madrugada !


Mas, de súbito, empalidece a fronte do asceta

de coração mimoso;

e ele escreve, um após outro, emocionado,

os versos da saudade, da tristeza

em que todo o seu ser está mergulhado.


É assim o poeta; um ente amargurado !






CAI A NOITE...  
      
Ferdinando© 
       


Entardece o cosmo já sem vida
Na calma de um navio ancorado,
Traja o tempo do dia caminhado
No silenciar da haste já despida.
      

O mistério se vestiu de tentação
Na hora do sonho ser  dourado,
Nas ruelas onde mora o pecado
Vive a loucura vestindo a ilusão!...
       
      
Assim as horas magoando o tempo
Constróem a sombra em lamento
Nos dias que morrem sem idade...
       
      
O dia regressa cabisbaixo e triste  
Fingindo novo sol que não existe
Na promessa remota sem verdade!.
       
Germany
23-08-14





AMAPOLA
*GILDA PINHEIRO DE CAMPOS*


Ah, papai, você parece que adivinhava quando cantarolava
e me fazia adormecer ao som desta música...
Sua niña mia viveria sempre só ,mesmo acompanhada...
Choraria muito, sentiria sua falta,
pois tão cedo você partiu partindo meu coração
que nunca mais bateu no rítmo do amor incondicional...
Aquele amor que me dedicaste
no curtíssimo tempo em que estivemos juntos,
me acarinhavas, divertia com tuas graças, 
me levavas todos os domingos para passear,
cinema, lanche gostoso e na volta longos papos, 
tão inocentes, teu abraço protetor
- minha filha querida, meu bebê - que sempre escutei de ti...
Esta música é nossa ligação, 
o elo que me prende pelo som, a você...
Voltei a te recordar intensamente, a sentir tua presença,
a quase te ver...alguns momentos de carinho sempre me veem a memória...
Tua chegada pontualmente às 6p.m.
com aquele peculiar toque da campainha...
Nossas idas ao Teatro Municipal assistir Operas,
O Rigoletto que me explicavas,
que eu ñ morreria como a heroína Gilda, 
mas seria feliz com o Duque de Mantua...
E conheci um tenor lírico que cantou aquela ária p/mim...
Pensei ser ele, ledo engano que descobri depois de me casar...
Não reclamo,
apenas vou seguindo o caminho,
afastando os espinhos, plantando flores,
procurando sempre manter o equilibrio, a tranquilidade...
Tenho conseguido...mas pai...
o Duque de Mantua até agora não apareceu...






Eu te amo
Hilda Rosa



Eu te amo

Dizer te amo todos os dias,
todas as noites,
declamo,
somente te amo.

No frio do inverno…
No calor do verão,
eu te amo com sofreguidão…

Como vento de ventania
nas colinas, no prados,
que abraça, envolve, arrasta…

Eu te amo
na tranqüilidade do amanhecer,
ao seu redor,
com o dia a nos esperar.

Eu te amo
e me sinto enternecer.
Eu te amo
ontem, hoje.

Eu te amo amanhã,
sempre vou te amar.
Aqui por entre flores,
lágrimas de chuva
eu te amo…

Sempre…
Eu vou te amar.





RENOVAÇÃO
JRonaldo-JR

Compreendo a renovação
Está dentro da Lei da ação e reação
Milhões de oportunidades nos foram dadas
Mas por nós não aproveitadas.

Tudo está nas escrituras
Verdades duras e puras
Mas depois da devassa
Ficará a nova raça

Dias melhores virão
E surgirá uma nova nação
Será uma raça altruísta
Em detrimento da egoísta

Há dois mil anos atrás
Seu filho querido e capaz
Veio tudo aqui reafirmar
E com isso  tudo sacramentar.

Breve essa geração irá passar
O mesmo sol voltará à brilhar
É a renovação milenar
Está escrito em todo lugar...

Não há como isso mudar
È necessário acreditar
E como sempre no SENHOR confiar
E nesse novo plano habitar

Gostaria de falar de amor
Mas o que vejo é só dor
Nesse mundo de desunião
Irmão...ceifando irmão!!!

Vejam o panorama mundial
E dizem que irracional é o animal
O animal mata para sobreviver
E o homem... para viver ?

Seu filho amado foi enviado
Para cumprir as escrituras
Jesus Cristo deixou o recado
Verdades  duras e puras

Como não acreditar no CRIADOR ?
Que só semeou o amor
Creio na FORÇA MAIOR
E digo isso de cor....





DESVELADO AMOR

Jorge Humberto



Quis a vida que eu fosse enjeitado

não fosse mais, de quem me disse, amor!

E tenho levado o dia-a-dia sem cuidado

pois que já bem me esquece essa dor.



Fiz juras; talvez tenha sido descuidado;

pois quando a fome é muita é só esplendor.

E vai-se andando de pecado em pecado

e de tudo se vai olvidando, o real valor.



Se perante a lei e Cristo um dia delinqui

não me queira mal o mundo tanto amor.

Porque eras tu mulher e eu em ti

tudo quando ensejei de todo meu labor. 



Bem sabes, que basta pouco, dizer o tanto

que te amo, e mesmo que de engano

em engano, este meu escuro manto

que me cobre, se mostre só à luz do desengano.



Porque em ti sempre acreditei

e mais acredito no muito que me esmero.

E se num passado por ti me apaixonei

é no futuro almejado, que por ti espero.



Ah, doce rapariga, cada vez mais bonita

a meus olhos! Se houvera um dia outra qualquer

que não tu, pois te digo e acredita:

não seria nunca mas nunca, minha mulher.



06/04/15





CANÇÃO  DE LEMBRAR

Balbino de Oliveira



Houve um tempo em que ser feliz
Era mais simples que a felicidade
Não havia escassez de sonhos, noites mágicas
E manhãs de sol

As ave Marias cantarolavam no céu
E havia uma imensa igreja no infinito
Era maior que a minha esperança e a tua
Inda pequena pra guardar a fé

As avenidas resplandeciam namorados
E nenhuma tinha maior esplendor
Casais iam, outros voltavam
Num dez pra lá, dez pra cá

Amiga, lembra das varandas
Quando a tarde ia abraçando a noite
Das flores despencando nos lençóis
Do teu perfume perfumando o meu?

Amiga, lembra o tempo da felicidade
O tempo eleito de se ser feliz
Quando os meus passos mediam os teus passos
Meu coração ia grudado ao teu?




TENTEI

Hamilton Brito




Eu tentei viver sem você

Juro mesmo que eu tentei.

E o que foi que aconteceu ?

Tornei-me lágrimas que não caem.

Fiz –me  mar sem marés.

Vento que não agita o cabelo da morena

E tampouco as folhas do coqueiro.

Tornei-me sorriso de criança triste.

Eu tentei viver sem você

como se viver assim fosse viver.

Era essa a vida que eu tinha

e o sopro dessa vida sem vida

era o apoio que me mantinha.

Como não consegui viver assim

Peço a Deus que me receba


E a você , não esqueça de mim.





Nossa herança

Juscelino Garcia Marquez.



Já no passado Aristides escreveu,
Vendo um cavalo atrás do outro,
Um General doente,
Mas por ter todas as patentes,
 Marchava ao castelo de areia.

Sobre as ruas cadetes,
Nas calçadas com pedras portuguesas,
Senhoras com sombrinhas, 
Tendo a escrava batizada 
Que por tradição virou afilhada

O homem de cachimbo,
Quanto custa a bastarda
No bar garrafas em festas 
No fim da rua o casarão do rei 
Portas arrebentadas.

A mulher de coroa vira plebeia,
Quem cresceu buscando saber,
Tens agora sua pena quebrada,
Quanto a cliente fizeste boa escolha.

Mas e a coroa?
Não mais será usada,
Levarás um saco de terra,
É o dote da pátria amada.

E o povo, pois somos todos iguais,
Todos vivem em desgraça,
Na escuridão não os verás jamais,
Sem história, um povo é sem raça.

Mas há gente na esquina,
Todos boquiabertos,
É apenas um truque tirando a estima
Serão perpetuamente os bestializados

E assim segue o Brasil desde 1889
O povo feito de bestas,
Que em 15 novembro, espera a próxima lua cheia
Olha a luz do sol
E diz que lindo Brasil. 
Lá no novo palácio 
Um como o marechal
Com o apoio da injustiça
Na falta do saber 
Apresenta aos bestializada
Olhem este mulher
Tem até tatuagem no pescoço
Assinem este decreto
E ao povo apenas o desgosto.


Arte Ternura