sábado, 15 de outubro de 2011

NOSSOS POETAS


ANTES QUE EU ESQUEÇA...
Anna Peralva



Que me venha o sonho antes que eu de tudo esqueça
e seja sombra num ponto final de qualquer estrada,
antes que a luz-estesia da poesia em mim feneça
e minh'alma insone continue no outono, calada!

Tenho ainda tantas ilusões bailando na mente,
também fome de amor... Quero o beijo da paixão
aflorando sentimentos sobre meu corpo suavemente
e perpetue no olhar versos de amor, gotas de emoção...

Quero sóis dourados acordando a madrugada
enquanto seu corpo em desejo se apossa do meu,
quero o prazer absoluto percorrendo a pele suada
e não lembrar que ontem a solidão me venceu...

Quero flores durante o inverno, um abraço que me aqueça
e fique registrado na lembrança... Antes que de tudo eu me esqueça...

21/06/2010




Hoje olhe para as estrelas
Angelo Sansivieri


Hoje eu quero pegar uma nuvem,
atravessar todo universo,
quero abraçá-la nesta imensidão,
e matar minha saudades de você.

Hoje vou te fazer muito feliz,
cantando minha musica,
sorrindo para os teus olhos,
entregando-te todos os meus carinhos,
para alegrar a tua alma.

Hoje brindo-te com suaves beijos,
em noites de querência,
deslizando o meu sonho,
cheios de prazeres,
neste teu corpo cheiroso.

Hoje minhas luzes não se perderam,
e nem minha ausência tornou-se triste,
sou o retorno dos dias que se passaram,
quebrando o silencio da noite.

Hoje encontraste um amor apaixonado,
livre como a brisa da madrugada,
anunciando a minha chegada,
para dizer, quanto te amo.

Hoje olhe para as estrelas,
sinta minhas energias e,
verás a luminosidade,
de minha alma,
flutuando em ti.




Essência
Ariovaldo Cavarzan


De priscas eras sou viajor,
retirado de um todo
e convertido em rastilho,
incandescido ao sopro do Criador.

Espraio-me por entre mundos,
ora irradiando luz,
ora ofegando ao peso da cruz.

Sou corisco capilarizado,
seguindo em linha reta,
ou ensandecido em desvios laterais,
como se fossem teias,
ou sangue que corre nas veias,
quais rabiscos serelepes de luz,
esculpindo gráficos iluminados
em matrizes de escuridão.

Cada viagem minha,
comparada à eternidade,
é átimo de faísca elétrica,
ou de relâmpago que fende nuvens,
iluminando a vastidão.

Meu corpo é roupa emprestada,
a ser desvestida ao final de cada jornada.

Sou hóspede e aprendiz da vida,
buscando imprimir bom jeito
às coisas da lida,
para tornar cheio de paz
o meu peito.

Sou centelha divina,
minha essência é o amor;
sou laço, abraço,
alma, espírito, paixão.

Sou coração.

07/06/2009




A ROSA ENGANADA
Ary Franco


Acabara de nascer, era ainda um botão.
Lugar lindo onde estava. Era um jardim.
Sempre um moço vinha cuidar de mim.
Por ele nutria uma apaixonada gratidão.

Pelas manhãs, antes mesmo do sol raiar
Trazia alguma água para me borrifar.
Adubava e afofava a terra de minha roseira.
Sorria pra mim de uma delicada maneira.

Cresci feliz em meio a tanto amor.
Ficava mais vermelha pelo rubor
Daquele desvelo a mim dedicado.
Até que um dia tive meu galho podado.

Foi tão triste, aconteceu tão de repente.
Fui colocada numa caixa para presente.
Ofertada a uma moça, sua namorada.
Ao ver-me, pareceu-me ficar encantada.

Acabei meus dias esquecida em um jarro
Chorando pelo meu destino tão bizarro.
Resisti com minh'alma alquebrada
Até a última pétala despencada...!




Canduras
Auber Fioravante Júnior



Ao cheirar as flores
O vento te encontrou,
Gemendo aquela canção,
Aquela que ouvira enquanto
A lua apontava no horizonte,
Desvendo segredos, utopias,
Abrindo em leque a esperança
Renovada a cada pétala
Aveludando a alma!

Muitas são as faces do destino,
Encarcerando tristezas, dividindo águas,
Semeando trilhas para que as lágrimas
Possam votar trazendo o que diz o coração,
A criança existente dentro de ti,
A sinergia de um verso ou avesso
Somente teu!

Onde havia o breu,
Habita agora o gorjear dos pássaros,
As luminárias dentre o sereno de outono
Desenhando teu sonho, teu camafeu
Tatuado no seio que ontem alimentou,
E num hoje guarda o amor e a paixão!

Canduras que eu aprendi
A amar e amar!

29/05/2011
Porto Alegre - RS




Eu te amei...
by-Caio Lucas



Eu te amei,
como ninguém se ama
joguei fora meus erros,
mudei cada pedaço da trama.

Alguns sonhos deixei na vitrine,
na janela do quarto de fazer amor,
era um lugar simples,
como a casa no céu do criador.

Eu te amei e como te amava,
tudo era pra você,
não sei porque me anulei,
se te amava este tanto, porquê?

Se depois souber do meu amor,
não se preocupe, não se arrependa,
se passar um dia pela nossa rua,
olhe, ainda pode ter uma fenda.

Eu te amei, como na poesia,
confessei ao dia
e quando amanheceu se foi,
do calor só ficou a asfixia.

De todas as luas,
você foi a melhor fase,
fez do meu coração cabaré,
das palavras uma pequena crase.

Eu te amei como se fosse minha,
como quem encontra o amor,
quando acordei no meio do caminho,
o encanto do peito virou dor.

03/08/2009




Bar dos sentimentos
Carlos R. Lemberg


Incorpore doses de amor
Loucos coloridos
Tendo imensas emoções
Com muita satisfação
Fique à margem da loucura
Perca o discernimento, pois
Camuflada !
Com sentimentos emanados
De dentro da alma, mas
Perdendo contentamento
Evite para si dissabores !
Caminhe com muito alento...

Curitiba - PR - 14/02/2006




Náufraga alma
Cel (Cecília Carvalho)



Recolho as estrelas mortas, náufragas de minha vida,
parecem foram abortadas, como meus sonhos
que não vingaram, só deixaram feridas ...
Pequenas estrelas, como meus sonhos tão ínfimos,
quais grãos, pequeninos como a areia,
que bebem da água do mar e se embebedam ...
As marulhas do mar me dão calafrios,
respingam meu corpo, desde meu rosto
e escorrem salgadas como minhas lágrimas...
Ah eu me abraço como se quisesse abraçar minha alma
acalentá-la, dizer-lhe o quanto eu sinto,
por ve-la assim tão infeliz ...
Calmo, o mar se estende sobre a praia
e a abraça também, sem barulho, sussurro mudo
cumplicidade do meu ato ...




ABANDONO
Cibele Carvalho



Quem ama não se sente ao abandono.
Não somos sós, se o coração tem dono.

A lembrança do amado conforta
e sentir seu calor é o que importa.

A presença é pouca? Não interessa!
Quem ama de verdade, não tem pressa.

O reencontro é uma explosão de amor
- seja quando der, seja como for!

Rj, 05/11/10




Melodia Desacorrentada
Ciducha


Sempre serei tua, ainda que não toque a melodia!
Ainda que o tempo, insano, ingrato e lento
nos torne solitários demais...
Ainda assim, serei tua!

Também preciso de ti
precisei tanto, por tanto tempo!
Chamei tantas vezes... nunca me ouviste.
Mas eu te ouvirei, prometo!
Registro tal promessa neste poemeto.

Sou como os rios, que correm todos para o mar
mas já cheguei... não vais chegar?
Estou nos braços aconchegantes do mar
em noites escuras e frias
ou em lindas noites de luar
sempre... eu e o mar!

Volte... volte sempre que quiser
estarei a te esperar,
como a praia espera ansiosa
as ondas que vão chegar...




A canção do meu coração!
Delasnieve Daspet



Ouça a canção do meu coração
A melodia que iniciei,
E que não consigo terminar!

Outonaram-se os anos,
Dormi ou andei vagando,
Eu não os vi quando!

Chega o final da caminhada,
Encontro-me numa encruzilhada,
Onde estas?!

Algo dentro de mim insiste em não morrer,
Os meus sonhos serão ouvidos,
Escute a minha voz!

Sinto-me em paz nesta jornada,
Na somatória do tempo,
Creio chegar em casa,

Nasce de mim, cristalina,
A canção do meu coração.
Escuta na minha voz!

Campo Grande-MS-14.07.08




DELICADO AMOR
Elaine Ermel


Delicado este amor que transcedeu o tempo, e sobrepondo-se á razão, ...floresceu no inverno, como camélia vermelha e branca no meu coração,
revestindo meus caminhos de paz e paixão .
Do sublime oceano de emoções,
Na minha' lma, abrandou o anseio á complementação.
Ao teu lado, cada amanhecer é inesquecível, é afável.
De forma arrebatadora, permeias meu pensamento,
desde que acordo até quando adormeço
És meu refúgio.
E tudo a minha volta recobre-se de emoção.
Nunca imaginei que poderia amar assim...
Com um sentimento tão intenso e verdadeiro,
pleno de entrega e sapiência
Além das nuvens, das estrelas, em poesia não canso de falar
deste encontro tão precioso, porque tão raro,
de muitíssimas e eternas formas de amar!




AMOR OU PAIXÃO?
Eliana (Shir) Ellinger


Amor é tão sereno,
tranquilo e criador,
nasce e vive em nosso peito
como um anjo protetor.
Paixão é tentadora,
mesclada de ilusão,
explode, queima, tonteia,
mas adormece o vulcão.
Amor é doce, eterno
nos enternece e anima,
é da fonte o bem querer...
Paixão é passageira,
nos enlouquece, domina,
é nominada prazer...
Prefiro amar, ser amada
alumiando meu ser,
assim não sofro, não choro,
nem de paixão vou morrer.

Hazorea-IL, 23/04/2010




VISAGEM..
©Ferdinando


Traço em compasso as linhas do teu rosto,
e em devaneio moldo-te numa imagem viva
em nave azul, do triângulo que desenho
nas linhas que imagino, nestas letras sem nexo
calor que idealizo em embriaguez de sonho!...

No sol dos teus afectos me entrego atónito,
poeta destes dias, num indagar de epístolas
que te imagino no raiar dos dias, de cântico
de boca faminta de amor, em calor imortal
neste corpo que te oferto, e tem o meu sangue

És rosto terno em forma de denegada Musa
em pedra queimada pelos tempos, em gritos
de lábios rubros pedindo margens de beijos
que ficaram na fímbria das horas de ontem,
na boca calada que comigo arde pecando...
assim traço o teu rosto, num gesto cristalino!

Alemanha 28.02.07



Pelo tanto que te amei
George Alves


Um dia vou olhar para meu passado
para tantos momentos felizes lembrar
pois todos maus momentos ou lembranças,
até as da despedida, vou apagar...

Vou me lembrar
de como nos beijávamos
de como de mãos dadas passeávamos
da hora de no aeroporto te encontrar

Vou recordar de quando juntos
por tantos lugares passamos
pelas estradas que viajamos
e dos lugares que pousamos

Vou na minha memória reviver
o quanto nos abraçamos, namoramos
dos vinhos, que brindamos
do quanto nos apaixonamos

Vou sonhar os carinhos que trocamos
das caricias que nos excitamos
o quão sofregamente nos despíamos
e de como namorávamos quando nos amávamos

Reviver o prazer que nos dávamos
do quanto esse prazer segurávamos
que exponenciavam nossos orgasmos
E tanta atração, tanto tesão, que cultivávamos

Não vou saber porque nos despedimos
se chorei, se chorou, ou se choramos
se sofri, se sofreu ou se sofremos
Porque debilitarei todos tristes e dolorosos momentos

Mas de uma coisa saberei
que não mais sofrerei
que nunca vai sair de dentro de mim
pelo tanto que te amei





SAUDADE...
Gilda Pinheiro de Campos


Meu Deus....
A saudade é tanta
que meu coração dói...
E sinto medo...

Vejo o tempo implacável passando
a distancia aumentando
Eu aqui chorando...

Você frio , sem dizer nada...
Até o TE AMO, não chega mais...
Olho a telinha na
vã esperança de te encontrar...

Os dias passam longos, conto as horas...
E espero sempre por notícias,
um sinal que voltas...
Que tortura!!!

Será que sentes o mesmo???
E se sentes, por que não vens???
Uma carta, um telefonema...
Um CD com tua voz aliviaria
um pouco essa saudade...

Mais um final de semana...
Dias que se arrastam tão longos...
Olho o céu, o Cristo de braços abertos.

E oro...muito,
peço perdão por essa loucura
de te amar tanto....tanto...
Sei que me amas...consolo...
Estou só...muito só...

01/04/2010