quinta-feira, 28 de junho de 2012

NOSSOS POETAS


SONHO... SONHO...

by Penhah Castro


Sonho com a realização
deste amor mais desejado...
Deste carinho mais cobiçado...
Deste teu corpo tão esperado...




Sonho com a recompensa merecida
por ter esperado uma vida
por um carinho verdadeiro
que me tomasse por inteiro...


Eu o vejo como homem tão lindo,
Que me oferece este amor infindo...
Obrigada meu querido
Por nosso encontro tão lindo
Pela sensação de "deja vu"
Pela emoção de cada dia...
Pela comunicação intensa ...
Pelo respeito mútuo...
Pela coragem de assumir este amor...
Por mostrar seu amor sem pudor...



PUDESSE

Priscila de Loureiro Coelho


Pudesse soltar-me
E então libertar-me
De tua vontade
Pudesse eu voar
Transpor pelo ar
Minha a ansiedade...




Mas sou tua escrava
Cativa de ti
Não posso evitar
O tempo escapa
A me consumir
De tanto te amar...




Agora é tarde
A paixão que me arde
Não quer se apagar
E eu vou pela vida
Cuidando a ferida
Pra não mais sangrar.




Pudesse reter
O sonho e o querer
Em tudo que sei
Pegava o tempo
Retinha o momento
Em que me apaixonei!



A ROÇA

Rita Rocha




O brilho do sol na alvorada
Trazendo o dia a nascer...
E o canto da passarada
Alegrando o amanhecer...



O sol vai iluminando a mata
O campo e a estrada...
A faina começa na roça
Bem cedo... inda de madrugada...




É o trato coma boiada...
É outra vida que vai nascer...
A luta é sempre apressada
Pois nada se pode perder...




A cada minuto que passa
Mais atividades a vencer...
Só quem luta numa roça
Consegue... a tudo entender!



MEUS OLHOS

rivkahcohen




Em meus olhos,
Um ponto de ausência,
Um choro,
uma urgência,
Uma vontade de alcançar.




Um caminho
Que o mundo
fez questão de apagar..




Choro em poesia
que é o meio de fazer chegar,
de subir aos céus
os sonhos
que minh'alma queria,
pois é o único solo
que posso ver brotar.



AMA-ME COMO SOU

( ROSE AROUCK )




Sei muito bem que sou feita de carinho
Mas tenho meu ímpeto por disturbio
Como toda mulhar que teve a alma em desalinho
Embora tente mudar sei que não mudo.




Ama-me como sou e prove ao mundo
Que todo amor merece avaliação

Pois o que vale nessa prática que difundo
É com certeza o mel da consideração.




Ama-me mesmo que o vale dos sentimentos
Seja inundado de cisma e desconfiança
Levando para dentro do peito chagas de ressentimentos.




Olha pra mim! Lê nos meus olhos que te alcança!
Veja como é imenso o meu amor nesse momento
E abraçando acolhe-me transformando em doçura o tormento.






FALTAM-ME FORÇAS (Rondel)

Roze Alves




Quando tiver coragem de te deixar
Voltarei a me sentir uma mulher feliz
Hoje sou um caco, vivo a me subjugar
Não tenho comando de ação, sou infeliz




Quero ter desejo de sorrir, me enfeitar
Andar pelo mundo, voltar a ser matriz
Quando tiver coragem de te deixar
Voltarei a me sentir uma mulher feliz





Se amigos eu tiver, hão de me perdoar
Minha vida brilhará, terá novo matiz
Rodopiar no ar, quero voltar a cantar
Nada de chá verde, quero beber Aniz
Quando tiver coragem de te deixar.





LÁGRIMAS DE SANGUE

SCHYRLEI PINHEIRO




Choro lágrimas de sangue.
Minha alma está mergulhada em saudade.
Sobrevivo com a dor,
que lateja em meu peito,
reabrindo as chagas
que não foram cicatrizadas
pelo tempo.
Lembranças passadas voltam,
exibindo sementes de sonhos,
que não serão realizados.
Nasce a última esperança,
acenando, no vento, a verdade,
que não morre, brota... sempre,
na fonte amarga da vida,
confidenciando, em silencio,
por uma eternidade .
Porque te amo!



Esplendor

Sérgio Diniz Barros Guedes




Afia a lâmina da vida
no escopo do meu ser,
deixa-o esculpido
bonito como você.
Regem o viver,
os sabores
que encontramos
nos amores

e no violão
do teu corpo,
onde toco melodias
com muito gosto.
Navego no doce mel
que você produz...
Oh! Abelha rainha
que me conduz
para o deleite
dos sonhos desejados.
Caio no vácuo
da força do amor,
atinjo o esplendor
chamando teu nome...




DESEJO E SEDUÇÃO

Sueli do Espírito Santo




Seduzida por este teu jeito
em meio ao calor do seu peito
sinto espalhar-me no desejo
aconchegada, livre dos medos
revelo-te meus íntimos segredos
e já nem sei onde eu te beijo




O teu corpo eu vou explorado
pelos e poros se arrepiando
de desejo fico toda entorpecida
sentindo-me em altas montanhas

enquanto visitas minhas entranhas
nesse prazer me faço conhecida


MÚSICA TRISTE

Tarcísio Ribeiro Costa


É um som triste
Que nasce da alma
De um poeta triste...




A magia da sonoridade,
Na doce simetria
Das notas musicais,
Revela o arcano
Da genialidade...




Talvez, num momento
De nostalgia,
Exploda a verdade
Que atormenta
A triste alma,
Quem sabe,
Por não ser sedutora

Perdeu-se na estrada
Da desilusão...



A música triste,
Como um estilete
Dilacera a alma
Que, sem calma,
Grita, clama,
Até blasfema
Se o tema
Da música
É de um amor perdido
Sumido,
Nas senda da entranhas
Do inconcebido...





A VIDA

Tereza da Praia




Machucaram-me os espinhos do amor
Secaram-me os olhos, sem brilho.
Gelou o riso , nos lábios sem cor.
Em mim, perderam-se a alegria e o calor.
Já não sou...
Passei e o amor passou.




Soprou forte vento,
O fogo que ardia apagou.

As cinzas espalharam-se no tempo.
Nada sobrou,
Apenas as pegadas
marcadas na areia de um coração
Desertificado.


II
Faz rir a platéia
Que te aplaude
Pela cambalhota
que te leva a morte,
feito idiota.




Diverte a alcatéia
Disfarça a dor
Na vida, tudo passa
Com graça ou sem graça.
Chora palhaço
que a plateia vaia..
Enforca-te no laço
da gravata
Que alcateia gargalha
Depois comentará consternada
Teu ato tresloucado...




III
É assim...
Contam-se histórias
repudiam-se as injustiça e a exclusão
Mas não abrem o coração...
É só discurso vão.



NOSSOS OLHOS

Wilma Lúcia




São realmente espelhos da alma
não podem estando alegres esconder
brilham como sol, emanam uma luz
esplendorosa como um alvorecer....




Quando a dor da tristeza faz emudecer
são os olhos que demonstram esses "ais"
fazendo que escutem esse pranto mudo
passando para o semblante esse padecer.




Verdes, azuis, cor de mel, castanhos
ou negros não importa...
são eles sempre a exata expressão
do momento que vivemos ...
iluminando, embelezando, entristecendo
mostrando como está nosso sentir...




Mas uma coisa é certa, existem aqueles
inexpressivos, que não mostram
o coração frio, sem emoção sem amor
que não é nem de pedra,
é de aço,
e não há espelho que reflita
uma alma sem sentimentos e
emoção!


AMOR DE SONHOS

zuleika




Ah! Amor! Sussura - me seus segredos...
toma -me, faz - me brinquedo,
mas dá - me sem condição,
sem medo de maltratar...
dá - me seu carinho distante...
brincando de estar presente,

brincando com o verbo amar...



Fala - me de suas ausências...
sem medo de consenqüências,
pois , temer o quê há de ?
Se nosso amor é só metade...
se a tristeza me invade,
nem sei se isto é saudade...


Quisera tudo poder!
Brincando tomei emprestado,
o que nunca me foi doado...
me faço criança na dança,
do Meu Príncipe, Esperança,
levar - me em suas andanças,
antes do sol nascer....




Trabalho de Arte Marilda Ternura

domingo, 10 de junho de 2012

NOSSOS POETAS


AMO!
Itana Goulart

Amo teu cabelo desalinhado,
teu sorriso maroto, jocoso
esse andar meio jogado.
O olhar safado, libidinoso...
Esse amor é pura energia,
Nada é monotonia...
Amo em teus braços estar
Nossos momentos são de magia
Contigo a vida é eufonia
Noite e dia és o meu sonho...
Embalado em doce melodia...



NOSSO DOCE AMOR
Jose Ronaldo-JR


Sempre vou te querer
como te esquecer?
é mais forte que a razão
coisas do " coração"
Contigo sempre vou estar
nada irá nos separar
não é desta dimensão
vai além da compreensão...
Nosso amor irá transcender
no espaço iremos "viajar"
e o amor sempre levar...
Este amor levará a Paz
e com esta luz
chegaremos até "Jesus"




O TEU AMOR É TUDO PARA MIM
Jorge Humberto


O teu amor, é tudo para mim,
teus olhos são o meu espanto
e quando me sorris fico assim,
encantado com o teu encanto.

Tua beleza interior e exterior,
sobressaem do teu semblante,
e tornam-se em ritos de amor,
duma pura alma mui elegante.

Nunca tu levantaste aqui a voz
para dizer o que te atormenta,
e foste sempre, de ti, para nós,
o que mais nos a nós acalenta.

Franca e sincera me acolheste
e o enamoramento foi bonito,
e feliz sou pois me escolheste,
plo verso e plo verbo bendito.



TRAGO FLORES
Junior Pereira Almeida

Trago flores para você
Eu as envio de longe
Mas com amor e perfeição
São flores lindas, irretocáveis
Não tem perfume, são virtuais
Possuem a fragância do amor
Levam no entanto, todo encanto
De todos os sentimentos...
do meu carinho...
do amor que sinto por você.




Amor Meu
Lucia Trigueiro


Você é ar que respiro
razão de minha vida
parte do meu ser
que realiza meu desejo
contempla minha alegria
substância que alimenta e
determinada meu viver.

Você ...
Fez nascer um amor como nunca vivido
Elevando-me a sentimento
íntimo de desejo ilimitado
realizando-me igualmente
feitos dignos e suaves como notas musicais.

Você...
Faz-me adormecer
embalando-me em vibrações sonoras
aquecendo-me a caixa acústica do meu coração.
Esse amor eterno que vibra em perfeita harmonia.

Você....Eu
Descobrimos formas e maneiras de amar
na mais pura integração entre carinho e delícia.
Onde o silêncio e a madrugada
possibilita o mais puro amor já sentido
deliciosa sensação.
Apenas agradeço amor meu....





ENCANTAMENTO
Luiz Poeta ( sbacem - rj ) – ( sbacem - rj ) – Luiz Gilberto de Barros

Às 10 h e 27 min do dia 05 de novembro de 2004


Se eu te esqueço, lembro que fui teu um dia;
Se eu te lembro, é vão o esquecimento,
Se eu te perco, encontro a fantasia,

Se eu te encontro, perco o encantamento.


Amo te amar... e isto me arrepia !
Sinto teu corpo no toque do vento,
Mas tua imagem é tão arredia,
Que se dissolve, inteira, num momento.


Se fecho os olhos, vejo-te mais clara;
Se firmo a vista, onde estás ? Fugiste ?
O teu amor é uma flor tão rara


Que só o perfume mostra que ela existe
No fundo eu amo a ausência, minha cara...
Se és tão concreta, por que tu partiste?





POETA TRISTE
Luiza Porto


Por que tanta tristeza,
amargor em seus versos.
Se a vida lhe deu feridas, dores
também lhe deu felicidade
amores tantos.
Se a vida foi madrasta.
Sente na praça, olhe a natureza
os pássaros cantam para ti.
O sol está lá para aquecer seus sonhos.
Por que tanta tristeza, meu poeta amigo.
O cinza enfeia a vida.
Ponha lentes cor-de-rosa,
cante uma canção, dance
abra seu coração.
Por que tanta tristeza...Amigo.
Teus versos tristes, são como
marcha fúnebre, de um tempo
apenas de solidão e dor.




Minhas Dores
Luli Coutinho


A noite mistura música, segredos de amor
Nuvens obscuras, raios estriados de dor
As janelas fechadas guardam melancolia
E um ar cinzento apossa meus dias

Um vento inimigo que arrepia
Traz os pecados do verão à nostalgia
Entre minhas pálpebras de areia
Sigo a insônia que ao céu me alteia

Procuro o anjo ausente, distante
Quero-o a qualquer e todo instante
Pergunto aos céus, onde estará?
A brisa acariciante me trará?

Ah, quantas noites seguirei meus prantos salgados,
As sanhas da sorte que eternizam sem teu amor!

Perdoa-me!
Espero que amanheça e chegue o sol!
E que eu possa sentir o cheiro das flores
Mas, permita-me agora, chorar minhas dores?
 

 


Lágrimas e poesia
Maria Luiza Bonini




As lágrimas, transformadas em letras
Rolam, bailando em plena harmonia
Transformando-se nos versos de nossa poesia


As lágrimas vertidas na dor da despedida
Descrevem com destemida sinceridade
Todo o sentimento que nos traz a saudade


As lágrimas derramadas na alegria
Reluzem como o clarão ao raiar do sol
Ditam-nos o amor, tal sinfonia em lá bemol

São de todas as lágrimas
- Até as que sufocamos -
A poesia que compomos




Chuvas de Verão

Marcial Salaverry


Chuva lembra aconchego...
Roupas secando na lareira...
Corpos nus  se enlaçando sobre o tapete...
Lábios famintos se procurando...
Sexos ardentes se buscando...
Mãos pelos corpos deslizando...
E a água lá fora tudo molhando.
Depois do amor,
corpos se aquecendo,
apenas carinhos querendo,
o tesão se renovando...
e a chuva que não para...
e as roupas que não secam...
e tudo recomeçando...
os dois de amor delirando...
àquele vaivem se entregando...
A chuva passou...
As roupas secaram...
Depois que se amaram...
Chuvas de verão,
amores de ocasião...




SOU POETA?
Maria Tomasia

Será que sou poeta? Não sei!
Mas, de uma coisa tenho certeza.
Se ainda não sou, um dia o serei.
Minhas poesias serão uma riqueza.
Os poetas são seres iluminados.
Vagueiam  pelas ruas das estrelas.
Foram por Deus abençoados,
porque conseguem de perto vê-las.
Eles podem chegar ao paraíso,
viajando nas asas do vento.
Fazem delas o seu aposento.
E é constante o seu sorriso.
Como eu gostaria de ser poeta!
Mas, no momento eu só sei escrever...
Um dia eu serei, porque é minha meta
e esse desejo não deixarei morrer.


SE EU PUDESSE ...
 Marilda Conceição


Se eu pudesse, meu amor,
Voltaria no tempo em que nossas
almas felizes sorriam.
Que,  sob a luz do luar, me amavas,
E  de carinho me enternecias.

Que de amor me embriagavas,
E, em teus braços, de amor me perdia.
Em que nossos corpos entrelaçados,
Deliciavam-se  na nossa magia,
Saciando nossos desejos,
Realizando fantasias...

Ah! Se eu pudesse ...
Juro, amor meu, eu voltaria,
unindo para sempre  tua alma à minha.
Ah! Se eu pudesse, meu amor,
Um dia...




Elementar... Te amo!

Marilú Santana


Hoje andei a sondar o tempo
Por breve momento sonhei...

No sonho tudo era elemento
Nos quatro sem ver mergulhei

Sentei-me no ar em movimento
No céu das águas aterrissei...
Fiquei a vagar no pensamento
Vi o sol do amor e me incendiei!


Bailei por todo o firmamento
Com cada estrela que encontrei
No meu coração só um sentimento

Gritava histérico por você - acordei!


PE/19/02/2006



O Voo da Fantasia
Marise Ribeiro



Se o corpo com o tempo sofre desgaste,
Assim também é teu estro na poesia,
Os versos que até hoje declamaste
Foram os que a tua alma pedia.


Se hoje são raros e te renegam
Momentos de cotidiana alegria,
Nos palcos, os versos ainda carregam
O frescor da emoção a cada dia...


Deixa o universo tocar-te
Com a harmonia da serenidade,
Teu caminhar na rua da maturidade
Tem a cadência regida pela arte.


Nasceste um pequeno colibri
E beijaste tantos sóis nas alvoradas. 
Assim, cada palavra que te sorri
Conduze-a como dádiva iluminada...


O coração grita que sonhadora ainda és,
Basta libertares as ilusões do relicário,
E os versos em voluteios de balés
 Se apresentarão neste cenário.


As asas?... Não queiras detê-las!
- São tuas vivências em elegia -
Como pretendes ascendê-las,
Sem o sublime voo da fantasia?



Eu O QUERO
Marly Caldas

Eu o quero
macho arredio
de qualquer maneira
e tudo que quero consigo
vou te assediar
tentar...atentar...
usar de sedução
sensualidade
sacanagem
despertar teu tesão
então...vais me notar
comigo vais ficar
na cama vamos parar
e aí acontecerá uma explosão...


Gemidos no Cais
Meg Kloper

Grandes e monumentais plataformas
Sustentam  a chegada nas sedes divinais
Vezes outras, outeiros pequenos e tímidos
Pontes de madeiras de pequeno calado d’água;
Sobejam pelas enseadas, bordadas pelas praias
Mulheres cobrem de vestes suas anáguas.


Resgatam homens elencados por naufrágios,
Em que naus, carcomidas por águas perigosas
Sangram e transbordam suas  heróicas histórias,
Ao som das violas dos velhos e sábios cancioneiros
Que vagam cansados por ermos caminhos
Daquele grande e bravo mar, livre e prisioneiro

Vens ao encontro de terra firme,
E uma casinha ao longe tem uma luzica
Que clareia e faz sombra na calçada
Embalando os sonhos dos marinheiros
Atraentes coquetes, com seus corpos tatuados
Pelas imagens e sonhos que deixaram ancorados

Em  algum lugar, num profundo turbilhão de gozo
Aflora aquele sincero sentimento que vem sem hora
Onde a calma meretriz sorridente e cansada
Marcha de encontro ao vento, ao porto feliz
Esperando o alimento, o deleite reprovado,
Da cópula lucrativa, que incendeia sua matiz

Nos paquetes que transitam em seus caminhos
Acometidos de silenciosos grunhidos e gemidos;
Famintos, famigerados, desalmados e sombrios
Lobos do mar, caçam as beligerantes guerreiras
Camuflando sorrisos e esbanjando arrepios
Solapam à alcova de uma frondosa trepadeira

Fingindo não raciocinar, excogitam seu paradeiro
Como robustos perdigueiros farejando  seu troféu
Atravessam seus mares direcionados por faróis
Bebem suas águas ardentes, seguros do seu papel
Incomodados pela queimadura do sol em suas peles
Esquadrinham a vida num turbulento carrossel

Volúpias singram em seus rostos bronzeados, suados...
E voltam ao encontro das naus, ao resto das faúlas,
inflamadas pelos grandes e  muitos maremotos
Embalados por bravas ondas sonoras e vingativas
Varrem os barcos que insuflam suas águas atrativas

Tornam-se cães apressados, correndo pelo cio
Juntam-se àquelas musetas dançantes fulgurais
Meros femeeiros e assanhadas ninfetas
Cheias de odor e sem pudor, com gestos maestrais
Sentadas ou caminhando sob a luz da lua,
Esperam seus parceiros a beira do cais




A LUA DO AVESSO ...
Nídia Vargas Potsch


Que mistério é esse, insondável,
que nos faz admirá-la
e muitas vezes suspirar,
tamanha sua beleza,
seu brilho, sua majestade única,
no céu noturno de nossos sentimentos ...?
Ó Lua, Poderosa,
que complementa magníficamente
o céu estrelado, eu me assombro
diante de tal beleza!
És a obra da Natureza que representa
um dos mais belos presentes de Deus.
Pode estar ou não lá no alto,
mas com certeza, nossos corações
a abrigam inteira,
numa simbiose de emoções fervilhantes ...
Sua face brilhante aquece os namorados
nas noites de Lua Cheia.
Seu lado oculto, como se fosse o reverso da medalha,
seu avesso, nos fala silente,
de emoções contraditórias, encobertas,
ainda não vivenciadas ou por vivenciar,
do desconhecido, de incógnitas,
do inexplorado e do secreto
que existe no imaginário humano,
criando sonhos e mil expectativas de magia ...


Trabalho de arte: Marilda Ternura