quinta-feira, 2 de julho de 2015

DUETOS






Tudo não passou de uma nuvem passageira
Novos tempos iremos viver
Sentimento verdadeiro
Sorriso de felicidade
Transformando uma ventania
Num feliz pensamento.

Adelia Mateus

 
 
Nuvem Passageira
Marilda Conceição
 
 
Vento, ventania sacudindo o pensamento.
Vendaval balançando o sentimento.
Momento turbulento!
Foi só nuvem passageira.
Vento, ventania traz de volta a alegria,
transformando em felicidade nossos dias.
 
27/07/2013






Era uma vez...
uma bela adormecida.
Tinha os cabelos mais negros
do que a noite, os lábios mais
 rubros que as romãs, porém não
sorria, nem demonstrava alegria,
 há muito tempo esquecera que a
felicidade existia. 
Vivia num castelo distante, em
companhia de um bruxo malvado,
que a mantinha a seu lado,
apenas se aproveitando da vida de um
nababo, que ela estava a lhe dar...
E assim, foram os anos se passando.
Ele a maltratando, como um dono
 e senhor que nem mais fazia amor...
Ele não se importava
com a dor que ela sentia e 
sim que só fizesse tudo que ele queria,
gozando com prazer as vezes que a traía!
A bela adormecida tentava se
libertar, mas nunca conseguia,
vivia em letargia sem nada adiantar...
Um dia, quando já não sonhava
e nem mesmo esperava
encontrar algum caminho,
um afetuoso cantinho que a pudesse acalentar,
sem querer nem prever, lá longe,
bem distante, encontrou um grande
amor, sem pecado eterno
amante, que Deus abençoou!
E foi naquele instante que ela despertou!
Viu a vida colorida, redescobriu o
prazer, a alegria de viver!
Mas, teve que voltar ao seu castelo...
Desta vez, o temor, que o bruxo a
enfeitiçava, não mais
a amedrontava ou padecia o
coração, pois este já pertencia
a quem lhe deu afeição !
Agora ela sonhava, não era mais
escrava e sim de forte
coragem e transformou sua imagem...
Realizou a esperança de
rever seu novo amor!
E àquele que ela amava
fez um álbum de poemas.
Amor, saudade eram temas.
Embora toda distância, avivava na lembrança os doces momentos que
a refizeram mulher !
Libertou-se do bruxo, tirou-lhe todo luxo,
sem perdoá-lo sequer !
E voltou...
Seu grande amor revibrou !
Hoje, vive a paixão incontida na
terra prometida,
que Deus presenteou.
Vez ou outra, pensamentos
a envolviam,
incertezas, tristezas, tormentos
sem razão,
talvez pelo passado que feriu-lhe o coração,
ou talvez os anseios de saborear
os doces beijos que o novo amor
vinha lhe dar.
E assim, inspirada, passa o
tempo a poetar.
 
 
Eliana Shir Ellinger
 
*História verídica*
 
 
***
 
Era uma vez...
 
Assim começam as histórias,
nem sempre belas
e que deixam lembranças amargas
na memória...
Também conheci um bruxo assim...
Não havia castelo, luxo,
amor, comida, carinho, proteção.
Nas teias do medo inventei
um mundo meu e aprendi a sonhar, esquecendo o pesadelo de
todo dia ter que acordar, sob o olhar do bruxo. Cresci e esse olhar
perseguia meus dias, meus sonhos. Tantas maldades ele fez, que não cabe num só era uma vez... Havia uma fera enjaulada dentro dele, eu sabia e fugia, mas a distância era tão curta e sua mão sempre me atingia! O medo virou pavor e quando ele aparecia, meu corpo tremia.
O bruxo era violento, gostava do sangue que escorria, ria... Tempo ruim, sem infância eu cresci, mas ainda havia um bruxo tirando algo de mim.
Um dia ele se foi...
Pobre bruxo! Não sabia o que era amar, nunca amou, não foi amado, nem deixou um legado, nada de bom para que fosse lembrado com carinho...
Era uma vez um bruxo, que das flores
só usava os espinhos. Em que espaço
do outro lado da vida ele está, não sei... Mas, do bruxo me libertei!
 
 Anna Peralva
 
*História verídica*





Um Poema Para a Dor
Cida Valadares - Ariovaldo Cavarzan
 
 
 
 
Ah, como dói esta dor de alma,
que pouco, ou nada mais pode fazer,
que suspira uma vontade calma,
de ter de volta o que não se pode ter.
 
 
Dor que toma conta, sorrateira,
quando se vê, nada mais há a fazer,
 entorpece, aliena, invade, inteira,
fazendo soçobrar o meu viver
.
 
 
E a dor,  aos poucos vai roendo,
com a fúria mansa de um manso furacão,
de todos os jeitos, mais e mais doendo,
falindo as forças  do  meu  coração.
 
 
Qual lâmina fria, corta e vai sangrando,
qual brasa viva, queima e faz sofrer,
vai minando e, aos poucos, sufocando,
até dar fim ao meu querer.
 
 E esta alma poetiza como fase,
da lua que nem sequer apareceu,
sentindo falta  do brilho em minha face
e de saber para onde fui ...onde estou eu?
 
A noite, insone companheira dos poetas,
faz-se escuridão, sem lua, sem estrelas,
escancarando a sua frialdade passageira,
aparando lágrimas, sem ao menos entendê-las.
 
Talvez entregue às mãos de uma saudade,
transparente e fina, como  fina flor,
decorando, cada palavra, cada frase...
para compor... um poema para a dor!
 
Ah! esta vontade calma,
de ter de volta o que não se pode ter,
este frio cinzel, qual poema que me corta a alma,
que invade, sangra e dilacera o meu inteiro ser...





AMORES FEITICEIROS
  Marcial Salaverry

   

  Um amor feiticeiro,
  é um amor por inteiro...
  Se entra em combustão,
  incendeia o coração...
  Mas, se existe bruxaria,
  o melhor mesmo seria
  fazer um feitiço do bem,
  para chamar felicidade também...
  Amores são amores,
  com seus bruxedos,
  sempre acabando em doces folguedos...
  Amores são amores,
  conquistam-se com carinho,
  nem sempre bruxaria é o caminho
  para se viver um doce amor...
  Amores são amores...
  Se for para fazer um feitiço,
  faça bem feito o serviço,
  pois ele pode virar contra o feiticeiro...
  E amor assim vindo, pode não ser o verdadeiro...

  

  Amores Feiticeiros
                 by Cel
  
  Feitiço,
  do mato, despacho,
  o amor não vinga, termina,
  voce acaba só ...
  Meu feitiço eu mesma faço,
  com carinho e muito amor,
  te prendo em meus braços,
  te dou ternura e calor ...
  Amores são amores,
  feitiços só fazem mal,
  não quero ter voce assim
  conquistando através do mal
  te quero solto e só meu
  a dois serei tua bruxa
  mil feitiços farei
  e através do meu carinho
  eu te prenderei ...





RETIRE A MÁSCARA
Itana Goulart
 
 
 
 
Até quando vais esconder-te....
Mostre o rosto, do quê tens medo?
Serás assim tão dissimulado?
 

Crês que se não te mostrares,
não reconhecerão quem és?
Deixe cair a máscara, mostra-te!

 
Mistérios se descobre com o tempo...
 
O olhar muitas vezes revela verdades...
 
 
 
 
 
PerfumedeMulher™
RJ.04/09/2009
 
 
 
* * *
 
 
 
RETIRE A MÁSCARA!
Nídia Vargas Potsch
 
 
 
Devemos nos mostrar desnudos,
De todo e qualquer preconceito,
Aceitar as diferenças, sem nos alterar...
 
 
Com ou sem máscara
À dureza da vida reagir.
Sem magoar ou machucar ...
 
 
Camuflar-se, esconder-se da realidade!
 
No palco da vida, falsos atores  ...
 
@Mensageir@
Rio, 04/09/2009




VERDADE  POÉTICA
ROSE AROUCK JRONALDO.JR



Vou pegando carona com a felicidade

e serenamente tocar na sensibilidade

desses olhinhos que estão agora me lendo.

Espero que estejam vendo
 
Vejo com os olhos do coração
O amor da nossa união
A felicidade estará sempre frequente
Tudo depende da gente
Tudo que quero dizer;

pois não existe no mundo

alguém com um amor mais profundo

do que o que eu sinto por você.
 
É o amor diferente
De nos dois somente
Haja o que houver
Te quero para sempre mulher
 
 

Arte Marilda Ternura