20 de ago de 2011

NOSSOS POETAS





A dor de não te ter aqui...
George Alves



Voce não pode imaginar a dor que senti
ao de voce, naquela hora dolorosa, me despedir
hora que nao deveria acontecer, muito menos existir
de voce me distanciar, de longe ficar...

Sinto que algo falta no meu peito
é como se um pedaço dele faltasse
até as batidas diferente ficaram
não batem no mesmo compasso

porque tem que ser assim
porque não fiquei, de tudo desisti
se apenas somente quero a ti
ainda falta coragem?...destino covarde!!!

mas sinto que este dia nao está distante
o de voltar, e nao mais de voce me separar
ai... que dor que senti...que sinto...que falta
muito maior que qualquer saudade...

a dor de não te ter aqui...
junto, coladinha a mim
me cheirando , me bejando
se dando todinha pra mim...



VITORIOSO AMOR...
Itana Goulart



Continuamos os mesmos
Quando nosso amor nos chama
Na mesa, no campo, na cama
Tudo é felicidade e paixão...
Fica sacramentado
nos versos de meu poema
que o amor não é teorema,
sequer uma ilusão...
Sempre será vivido
escutando a voz do coração....
Seja proibido ou não...
Essa nossa estória versada
qual uma cena teatral,
pr'o nosso amor, vitória total...
Este é o grande final...



ELOS DE AMOR
JRonaldo-JR



Terás sempre um bom dia
Se seu coração a paz irradia
É a lei da ação e reação
Semear... felicidade meu irmão !!!

Dizem...Ah! tive um dia nefasto
Mas o que deixou em seu rastro ?
Em seu dia somente tirou
E nada à ninguém doou ?

Todo dia algo te incomoda
Estás sempre dentro da moda ?
Estás sempre reclamando
Por isso continua pedras encontrando !!!

Ah! eu não tenho sorte
Talvez seja melhor a morte
Sorte é sinal de competência
Não é nenhuma doença !!!

Está sempre a se desculpar
Ninguém está à te cobrar
Não seria tua vaidade
Ou o teu complexo de superioridade !

Você... é o que pensa
Isso não é nenhuma crença
A Justiça é justa
Isso não me assusta !!!

Quer receber tudo de mão beijada ?
Mas só deixa pedras em sua estrada
Quer um pouco de luminosidade ?
Dê um pouco da sua amizade !

Ah! não tem para dar ?
Então a quem quer cobrar !!
Não veja maldade onde não tem
Quem é quem para julgar alguém ?

Ah! você tem muita cultura
Mas vive sempre na amargura ?
Cultura não é evolução
Isso é pura ilusão.

Quer ser realmente o tal ?
Aumente seu tamanho espiritual
Assim sua luz muito irá brilhar
E à seu lado todos irão querer ficar!

Os tempos estão a chegar
Apresse o seu caminhar
É a separação do joio do trigo
Se quiser, pense nisso...amigo



CARÍCIAS DE AMOR

Jorge Humberto


Nos espelhos de água de teus olhos
ramais de rios desaguam nos meus pulsos
e o gesto primeiro de minha mão
é acariciar-te o alvor de teu rosto,
que posso ver pelas frestas da janela
com ressonâncias de vozes,
que de silêncio se vestem, assim seja nado o sol,
em toda a sua plenitude celestial.

E consoante tu te vais aproximando de mim,
estendidos os teus braços,
envolve-los em torno de meu pescoço,
sem rijezas de mágoas ou de angústias, que
a manhã, agora chuvosa, costuma trazer consigo,
para lembrar que o frio faz ninho lá fora,
nos jardins com seus botos ou nas árvores
despidas de certezas, suavizando as águas do rio.





DESEJO
Luiza Porto



Um desejo sem controle,
observando você nu,
sou leoa, caçando, é paixão
uma sensação de posse.

Quero você, não resista
mordo, agarro, arranho,
assumo o controle,
faço com você um jogo.

Jogo de pernas, braços,
bocas que se procuram
no auge da paixão, sou fera
faminta, explorando seu corpo.

Me jogue na cama,
sua, fêmea, em suas mãos
sou vulcão em erupção,
escorrendo lava de amor.



Memórias Partidas
Luli Coutinho


Há uma incessante vida
De sonhos e páginas lidas

Um frenesi infla memórias partidas
Como grandes flores esmaecidas
Cujo sonhos latejantes me quebrantam
Como um outono que tudo transforma,
Em folhas secas no chão

O tremular da carne, pálpitos do coração
Cercam meu corpo desordenadamente
Dias e noites em solitária explosão

Mas, há uma incessante vida
Que persiste em dar-me guarida

Heranças perdidas, desunidas
Como uma esfera em desordem
Ainda uma respiração viva!
Uma luz de fulgor insistente
Aos ardentes e úmidos olhos da ilusão

Há uma incessante vida
Que faz-me quedar de paixão
Substituindo meu chão



A POESIA DA VIDA
Marcial Salaverry


Vidas cheias de amor,
doando seu calor,
trocando poemas, poesias,
nunca serão vidas vazias...
A poesia da vida,
É contada em sua hora devida...
Poetas doam seu amor
Às musas apaixonantes e apaixonadas...
Além do amor, amizade
e para geral felicidade,
existe muita sinceridade...
Amamo-nos de verdade,
sem mentiras ou falsidade,
essa é que é a realidade...
Amor que não deixa saudade,
Porque não é amor pela metade,
É o verdadeiro amor... uma realidade..
Amor feito poesia,
não é coisa de todo dia...
Poesia feita de amor,
dá à alma mais calor...
Pela vida poetando,
nosso amor vamos doando...



O ACENAR DO ADEUS, A QUEM SE AMA
Maria Luiza Bonini




O acenar do adeus, a quem se ama
É como matar um feto vivo
Saltitante, no ventre, como chama
À espera dolorosa, do cruel castigo
Grita e chora e, tênue, clama
Implorando à vida, por um lenitivo
Que o salve de tão pérfida trama

O acenar do adeus, a quem se ama
É um sufocar, covarde, até à morte
N' um violento e inconsequente ato insano
Lançando, sem destino, à própria sorte
O sentimento raro que, cândido, emana
Perdido e agonizante, sem rumo e sem norte
Tal pecador jogado ao limbo, por profano

O acenar do adeus, a quem se ama
É um cruel extermínio, suicida
Pela desdita, que se torna soberana
Ao destruir toda a razão de uma vida
Por inclementes e embaraçadas tramas
Com o amargor das tristes despedidas
Tal derradeira cena, d'um tocante drama



SONHO VERDE
Eme Paiva


Silêncio pairando em canteiros...
Dormência vegetal,
aos cuidados do inverno,
que os embala...
Canta acalantos de ventos...
vidas verdes!
Vário, o vento de noticias frias!
Tenras vidas dormitando,
descuidadas....
Finos galhos,
desguarnecidas mãos
em rogos de podas...
Raízes aéreas plantadas no nada...
Folhas amareladas
dão noticias de pulgões...
Dormem, as plantas.
Hibernam.
Imanência de sonho verde!
Plasmam coloridas latências
a sorrirem quando em setembro,
chegar a prima bela!
Então, seu hálito de aromas vários
a pervagar com a brisa,
trará algum colibri
para beijar suas bocas de pétalas...



MINHA DOCE INSPIRAÇÃO
Maria Tomasia


Tu, minha doce inspiração,
sem o que, não escreveria
esse poema de amor,
de desejo, de tesão e de paixão!

Amor, não consigo imaginar
como tudo aconteceu...
Eu, nunca, antes, pensara
que, por ti, iria me apaixonar!

Quem sabe, por toda a vida, esperasse
que, um dia, tu surgisses...
Porque és o amor que eu perdera,
mas, Deus quis que recuperasse.

Por isso, meu amor,
quero contigo, sempre estar.
És aquele que sempre procurei
e que, por várias vidas, me desgarrei.
Agora que o reencontrei,
nunca mais de ti me separarei!



Amar e Ser Amado
Marilú Santana


Quando amamos quem nos ama
Sentimos-nos lá nas alturas
Nosso viver tão mais pleno
A vida uma bela ventura!!!

Quando sua voz me chama
Nem diz nada e ouço tudo...
Mágica melodia que encanta
Transforma todo meu mundo

Que mais vou querer na vida
Além desse amor tão bendito
Que seja longa quiçá eterna
Como o amor que te dedico !



Devaneio
Marise Ribeiro


Nesta hora em que enfim tudo se cala
E a chuva vai guardando seus gotejos,
Uma brisa, que nas pétalas ainda resvala,
Chega-me fria, trazendo seus cortejos...

É o momento sagrado da saudade,
O sublime pincelar do devaneio,
Quando a lágrima, com sabor de mocidade,
Aprisiona o passado em meu seio.

Pelas mãos da solitária nostalgia,
O sentimento transforma-se em poesia,
E as luzes no poente gestam rimas
Que dançam, embaralhando minhas cismas...

A noturna quietude a ilusão convida...
Acordam-se os violões dos trovadores...
E eu me embalando em versos de amores
Sonho-me... no poema da tua vida!



OS CANTOS DA MINHA VIDA
Marly Caldas


Não desço nos porões da minha vida
Tranquei a porta com cadeado
Nunca mais lá quero descer
Eram tantas tristezas
Tantas mágoas e decepções
Eu quero mais é esquecer
No sotão da minha vida
Também não pretendo subir
Não quero saber que lá me espera
Prefiro me surpreender
Mas no andar que estou
Quero tudo viver
Em todos os quartos entrar
Na sala encontrar
Música tocando
Janelas abertas
Porta escancarada
O sol entrando
E você na varanda
Olhando o jardim florido
E me esperando...



ALÉM DO OCEANO
Nanci Laurino


Meu amor está além do Oceano
Eu sei irei ao encontro,
Passe o tempo que passar.
A doce espera por vezes amarga
Por não poder tocar, sentir, falar...
A certeza está no amor que une
E acalenta nossos sonhos
Para o futuro viver.
Ele está além do oceano.
Nada temos a temer
O tempo corre a favor,
Ele brindará o nosso amor.



Dilemas
Nídia Vargas Potsch
(indriso)


Quando não sabemos que rumo tomar,
Ou temos dúvidas entre o que escolher,
Não conseguimos de modo algum decidir ...

Ficam: alternativas estampadas no esgar dos sorrisos,
Olhos esbugalhados ou tristonhos que nem tudo vê,
Coração disparado querendo logo a situação resolver ...

A vida tem dessas incongruências!
Na opção correta de um dilema, a satisfação!



Um comentário:

Anônimo disse...

Parabéns aos poetas homenageados nesta atualização! Para as belas poesias postadas o meu aplauso!
Beijus Anna Peralva