quinta-feira, 28 de junho de 2012

NOSSOS POETAS


SONHO... SONHO...

by Penhah Castro


Sonho com a realização
deste amor mais desejado...
Deste carinho mais cobiçado...
Deste teu corpo tão esperado...




Sonho com a recompensa merecida
por ter esperado uma vida
por um carinho verdadeiro
que me tomasse por inteiro...


Eu o vejo como homem tão lindo,
Que me oferece este amor infindo...
Obrigada meu querido
Por nosso encontro tão lindo
Pela sensação de "deja vu"
Pela emoção de cada dia...
Pela comunicação intensa ...
Pelo respeito mútuo...
Pela coragem de assumir este amor...
Por mostrar seu amor sem pudor...



PUDESSE

Priscila de Loureiro Coelho


Pudesse soltar-me
E então libertar-me
De tua vontade
Pudesse eu voar
Transpor pelo ar
Minha a ansiedade...




Mas sou tua escrava
Cativa de ti
Não posso evitar
O tempo escapa
A me consumir
De tanto te amar...




Agora é tarde
A paixão que me arde
Não quer se apagar
E eu vou pela vida
Cuidando a ferida
Pra não mais sangrar.




Pudesse reter
O sonho e o querer
Em tudo que sei
Pegava o tempo
Retinha o momento
Em que me apaixonei!



A ROÇA

Rita Rocha




O brilho do sol na alvorada
Trazendo o dia a nascer...
E o canto da passarada
Alegrando o amanhecer...



O sol vai iluminando a mata
O campo e a estrada...
A faina começa na roça
Bem cedo... inda de madrugada...




É o trato coma boiada...
É outra vida que vai nascer...
A luta é sempre apressada
Pois nada se pode perder...




A cada minuto que passa
Mais atividades a vencer...
Só quem luta numa roça
Consegue... a tudo entender!



MEUS OLHOS

rivkahcohen




Em meus olhos,
Um ponto de ausência,
Um choro,
uma urgência,
Uma vontade de alcançar.




Um caminho
Que o mundo
fez questão de apagar..




Choro em poesia
que é o meio de fazer chegar,
de subir aos céus
os sonhos
que minh'alma queria,
pois é o único solo
que posso ver brotar.



AMA-ME COMO SOU

( ROSE AROUCK )




Sei muito bem que sou feita de carinho
Mas tenho meu ímpeto por disturbio
Como toda mulhar que teve a alma em desalinho
Embora tente mudar sei que não mudo.




Ama-me como sou e prove ao mundo
Que todo amor merece avaliação

Pois o que vale nessa prática que difundo
É com certeza o mel da consideração.




Ama-me mesmo que o vale dos sentimentos
Seja inundado de cisma e desconfiança
Levando para dentro do peito chagas de ressentimentos.




Olha pra mim! Lê nos meus olhos que te alcança!
Veja como é imenso o meu amor nesse momento
E abraçando acolhe-me transformando em doçura o tormento.






FALTAM-ME FORÇAS (Rondel)

Roze Alves




Quando tiver coragem de te deixar
Voltarei a me sentir uma mulher feliz
Hoje sou um caco, vivo a me subjugar
Não tenho comando de ação, sou infeliz




Quero ter desejo de sorrir, me enfeitar
Andar pelo mundo, voltar a ser matriz
Quando tiver coragem de te deixar
Voltarei a me sentir uma mulher feliz





Se amigos eu tiver, hão de me perdoar
Minha vida brilhará, terá novo matiz
Rodopiar no ar, quero voltar a cantar
Nada de chá verde, quero beber Aniz
Quando tiver coragem de te deixar.





LÁGRIMAS DE SANGUE

SCHYRLEI PINHEIRO




Choro lágrimas de sangue.
Minha alma está mergulhada em saudade.
Sobrevivo com a dor,
que lateja em meu peito,
reabrindo as chagas
que não foram cicatrizadas
pelo tempo.
Lembranças passadas voltam,
exibindo sementes de sonhos,
que não serão realizados.
Nasce a última esperança,
acenando, no vento, a verdade,
que não morre, brota... sempre,
na fonte amarga da vida,
confidenciando, em silencio,
por uma eternidade .
Porque te amo!



Esplendor

Sérgio Diniz Barros Guedes




Afia a lâmina da vida
no escopo do meu ser,
deixa-o esculpido
bonito como você.
Regem o viver,
os sabores
que encontramos
nos amores

e no violão
do teu corpo,
onde toco melodias
com muito gosto.
Navego no doce mel
que você produz...
Oh! Abelha rainha
que me conduz
para o deleite
dos sonhos desejados.
Caio no vácuo
da força do amor,
atinjo o esplendor
chamando teu nome...




DESEJO E SEDUÇÃO

Sueli do Espírito Santo




Seduzida por este teu jeito
em meio ao calor do seu peito
sinto espalhar-me no desejo
aconchegada, livre dos medos
revelo-te meus íntimos segredos
e já nem sei onde eu te beijo




O teu corpo eu vou explorado
pelos e poros se arrepiando
de desejo fico toda entorpecida
sentindo-me em altas montanhas

enquanto visitas minhas entranhas
nesse prazer me faço conhecida


MÚSICA TRISTE

Tarcísio Ribeiro Costa


É um som triste
Que nasce da alma
De um poeta triste...




A magia da sonoridade,
Na doce simetria
Das notas musicais,
Revela o arcano
Da genialidade...




Talvez, num momento
De nostalgia,
Exploda a verdade
Que atormenta
A triste alma,
Quem sabe,
Por não ser sedutora

Perdeu-se na estrada
Da desilusão...



A música triste,
Como um estilete
Dilacera a alma
Que, sem calma,
Grita, clama,
Até blasfema
Se o tema
Da música
É de um amor perdido
Sumido,
Nas senda da entranhas
Do inconcebido...





A VIDA

Tereza da Praia




Machucaram-me os espinhos do amor
Secaram-me os olhos, sem brilho.
Gelou o riso , nos lábios sem cor.
Em mim, perderam-se a alegria e o calor.
Já não sou...
Passei e o amor passou.




Soprou forte vento,
O fogo que ardia apagou.

As cinzas espalharam-se no tempo.
Nada sobrou,
Apenas as pegadas
marcadas na areia de um coração
Desertificado.


II
Faz rir a platéia
Que te aplaude
Pela cambalhota
que te leva a morte,
feito idiota.




Diverte a alcatéia
Disfarça a dor
Na vida, tudo passa
Com graça ou sem graça.
Chora palhaço
que a plateia vaia..
Enforca-te no laço
da gravata
Que alcateia gargalha
Depois comentará consternada
Teu ato tresloucado...




III
É assim...
Contam-se histórias
repudiam-se as injustiça e a exclusão
Mas não abrem o coração...
É só discurso vão.



NOSSOS OLHOS

Wilma Lúcia




São realmente espelhos da alma
não podem estando alegres esconder
brilham como sol, emanam uma luz
esplendorosa como um alvorecer....




Quando a dor da tristeza faz emudecer
são os olhos que demonstram esses "ais"
fazendo que escutem esse pranto mudo
passando para o semblante esse padecer.




Verdes, azuis, cor de mel, castanhos
ou negros não importa...
são eles sempre a exata expressão
do momento que vivemos ...
iluminando, embelezando, entristecendo
mostrando como está nosso sentir...




Mas uma coisa é certa, existem aqueles
inexpressivos, que não mostram
o coração frio, sem emoção sem amor
que não é nem de pedra,
é de aço,
e não há espelho que reflita
uma alma sem sentimentos e
emoção!


AMOR DE SONHOS

zuleika




Ah! Amor! Sussura - me seus segredos...
toma -me, faz - me brinquedo,
mas dá - me sem condição,
sem medo de maltratar...
dá - me seu carinho distante...
brincando de estar presente,

brincando com o verbo amar...



Fala - me de suas ausências...
sem medo de consenqüências,
pois , temer o quê há de ?
Se nosso amor é só metade...
se a tristeza me invade,
nem sei se isto é saudade...


Quisera tudo poder!
Brincando tomei emprestado,
o que nunca me foi doado...
me faço criança na dança,
do Meu Príncipe, Esperança,
levar - me em suas andanças,
antes do sol nascer....




Trabalho de Arte Marilda Ternura

3 comentários:

Drica Del Nero disse...

lindos os poemas....parabéns pelo trabalho e pela escolha feliz dos convidados....beijos

Janaina Cruz disse...

Um olimpo de deuses poetas, palavras perfeitas, nascidas pra alastrar a beleza do lugar... Parabéns ao clube dos poetas

HAMILTON BRITO... disse...

Certas coisas que a gente sonha mansinho e de repente: olha eu aqui, gentemmmm.
Na companhia de tanta gente maravilhosa. Foi uma honra , foi emocionante me ver aqui participando de várias cirandas. Obrigado pela oportunidade que me deram.