25 de jun de 2016

FESTA JUNINA NO CLUBE DE POETAS

Oba!
 Vamu dançá inté o sór raiá ,meninas e meninos!
É só se misturá ,  tomá muito quentão pro frio espantá .
Se  nem cum dança e quentão  consegui  o frio espantá,
 pegue um cabra e com ele começe a dançá!
Se o cabra  t
 e agarrá, faz mar não.
Apelaste pra Santantonhu  e nada conseguiste
O santo é bão, culpa ele não .
Deixe o cabra te buliná , despois é só se acertá com São João!
Foi anssim que fizeram as guria da moderação!

Texto e arte AgustaBS





Poesias de nossos associados



A fogueira está acesa

Schyrlei Pinheiro


Óia aí, minha gente
cuidado prá não si queimar. 
Tem muita muié casada
que continua a caçar, 
enquanto as sorteiras, 
coitadas,
continuam chorando, 
e inté rogando,
prá subir no tal artar.
Santo Antonio, muito atrapaiado, 
já num sabe o qui pensar.
São Jóão, está drumindo,
e não pode acordar.
São Pedro, vem chegando,
e avisando  que não pode ajudar
antes do sol raiár, 
Pros Santos homes, ele pede 
na terra não pecar.
Cada dia é mais dificil 
não cair em tentação,
qui tem anjo lá do céu 
implorando prá vortá, 
trocando a harpa por viola 
prometendo que podem  tocar 
o coração  das santas virgens
qui  morrem, de sordade,
esperarando um anjo
chegá... 





Na festa de São João

Marilda Conceição


Na festa de São João,
Lá estava toda faceira,
na minha caipira de chita,
dançando pulando fogueira.

Apareceu um belo moço,
Zé do gado, rei do Sertão.
Chegou todo animado,
conquistou meu coração.

Lá pela madrugada,
noite linda enluarada,
ao som da sanfona,
sob o céu todo estrelado,
pediu-me em casamento Zé do gado, 
realizando meu sonho dourado.

Êta moço arretado!




VÔ NÃO, CUMADIS...

Anna Peralva

Ocêis tão muito assanhadas...
É u frio, o u quê?...
Num qui eu seja fofoquera,
nem qui quera ponhá lenha na fuguera...

Vô ficá por aqui mermo,
tá bem mais quentinho.
Punho umas meias véias nus pés frios,
isquento um leitinho
e vô drumi cum maridinho.

Inquanto ocês tão na canturia
eu vô na cama me esbardá,
tumara qui toqui um forró
prá festa docêis animá.

Mas agaranto qui aqui vai cê bem mió,
pois vô ficá agarradinha cum meu cubertô
fazendo amô
inté o dia raiá...

Ê lasquera,
a cama vai virá fuguera
e as faguias vão briá,
nu tetu du meu barraco
prá modi de nus ilumiá.

Eita trem bão este tar de amô!
Prumodissu qui num vô!...
Aqui tá é bão dimais,
lua cheia, armas im paiz!





São João com o Carneirinho

Rose Arouck
( A Poeta Trovadora )


São joão na capelinha
no meio de seu festejo
carrega com carinho
seu amigo carneirinho
e observa o cortejo...
Gente que passa feliz
cantando, dando risada...
-Olha a cocadaaa... 
vendedor diz
pra alegria da garotada...
A fogueira ao meio ardendo
aquece a noite tão fria
subindo ao céu estrelado
as chamas que tremem ao lado
de toda gente que espia...
Mas o menino João 
mostra ares entristecidos
Ao ver tantos na multidão
que se alheia aos desvalidos.
Que esquecem dos que precisam
de afeto e de atenção;
são coisas que necessitam
além de amor e oração...
Vamos nos lembrar então?

Nenhum comentário: