17 de mar de 2018

NOSSOS POETAS DE A a F


A Ternura

Adaildes Alves Moreira



Um aconchego do seu bem querer
O balanço da sua vida;
o alcance do seu olhar!

O Sol que me aquece,
do seu abraçar quer me dar 
a ternura de amar!

Sou a loucura de sua vida
que a vida lhe ensina a me 
conquistar, a ser o Sol
que abrasa seu dia
de lutas!

Como você pode notar, a vida
nos faz buscar a felicidade,
 nos faz ter medo da 
dor e da perda, a vida
nos dar plenitude e no fim
morremos e o que nos resta
é o pensamento e a ternura
de ter lhe amado a 
vida inteira nesta busca!




Sonho louco

Adelia Mateus





Este sonho me consome

Como brasa queimando meu corpo...

Sonhando  com quem?

Nao sei...

Ou sei ?

Só sei dizer que você está

sempre em meus sonhos...



Sufocando meus desejos

em delírios de amor...

Sentindo seus carinhos,

suas carícias,

seus beijos...

E sussurando baixinho

Eu te quero!



Apenas um sonho louco.






ABRAÇA-ME 

Anna Peralva


Abraça-me agora, de um jeito só seu!
Envolva meu corpo no porto abrigo
onde a primavera sempre é apogeu!
Deixa-me quieta neste peito amigo.

Abraça-me! Como num atar de laços...
Que o silêncio fale de sentimentos
enquanto estiver segura em seus abraços
tecendo com emoção, o enlace dos momentos.

Fica assim, enquanto ouço seu coração falar
as coisas que o meu almeja sua boca dizer,
poderei os segredos dos seus olhos desvendar
e darei graças pelas auroras que vão renascer...

Abraça-me com carinho, amor e fraternidade,
numa doação sem fim à pessoa escolhida.
Abraça-me! Só em seus braços conheço a felicidade
e em troca serei entrega... Nos seus braços encontro vida!







Ouve...

Ariovaldo Cavarzan



Ouve...


Lá fora,

O silêncio. 

É a solidão 

Das coisas que 

Adormecem.


Repara...

Aqui dentro,

Nós. 

Corações angustiados, 

Ansiando preencher

Este nada 

Que somos.


Pondera...

Enquanto não 

Houver paz 

Em nossas vidas,

Continuaremos sendo 

Nós, 

Aqui dentro. 

E as coisas permanecerão

Solitárias e adormecidas,

Em silêncio,

Lá fora.

Ouve...






Penso em você...

Autora Angela*Poesi@



Penso em você!!!
Minh'alma se encanta .
As lembranças a bailar...
Em intraduzível magia...



Sinto teu olhar à iluminar...
Um brilho que fascina ...
E me faz sonhar...
E eu ouso acreditar...



Ahh!..Me vejo sorrindo...
E como por encanto...
Te encontro...
Em sonho que nos une...





Por que te amo tanto!

Augusta Burigo


Porque  assim como sou ,me aceitaste.
Me amaste sem preconceito.
Por ti, com teu amor , me enfeitiçaste.
Por tanto me querer ,me  amaste do teu melhor  jeito.


              
Por que te amo tanto!

Porque já não mais me enxergava e devolveste meu  viver.
Por  querer de mim ser tua sombra sem cobrança...
Por me fazer sempre lembrar de não deixar de te querer...
e do teu amor sincero, nunca perder a esperança.



Por que te amo tanto! 

Agora está  tão fácil responder !
Tu tens amor  bastante  pra me amar.
Não tem o que não entender!
E eu tenho  a qualquer hora do dia, esse amor pra poder  te saciar.



Por que te amo tanto!

Por tudo que já falei...
E  neste instante  até já somei e  multipliquei.
Deu o resultado que eu sequer um dia  imaginei.
O passado eu enterrei.
O presente eu viverei e o futuro junto de ti sempre estarei.





EM BUSCA DE TI

Ary Franco (O Poeta Descalço)



Este luar que agora me prateia

É o mesmo luar que me pranteia.

Todas as noites vagueio a tua procura

E sem ti chego às raias da loucura.



Rasgo brumas nevoentas, tresnoitado.

É este afã que me mantém acordado.

Cada esquina dobrada é uma esperança.

A paixão me impele, mas não te alcança.



Sei que és amante da boemia noturna,

Mas para mim vales imensurável fortuna.

 Inda que sem teu amor, quero de novo te amar.

Sigo com a desdita de procurar sem te achar.



Se amanhã te encontrar, sem qualquer rejeito,

Sem maiores reservas, ter-te-ei em meu leito.

Submissa, indiferente, deixarás que te afague

E poderei novamente possuir-te, desde que te pague.





LÁGRIMA 

Carlos R. Lemberg



Lágrima com gosto de sal

que rola no rosto

do pobre trabalhador.

Quase sempre é sinal

de sentir o desgosto

e ter a imensa dor

de ver o sofrimento

do filho sem alimento

e não ter recurso para o sustento.






Espera

by Cel



De cristais fiz meus saltos
que altos, me faziam voar e sonhar,
na boca vermelha e sem beijos,
qual fonte seca não pude matar sua  sede,
hoje, me vejo na Vida da estrada,
sem nada, esperando por esperar ...

Em minha bagagem apenas sonhos,
que sonhei e os que não foram sonhados,
mais que guardados, levo comigo ...

Meu olhar mudo se perdeu no tempo
está guardado estre pequenas asas
talvez de borboletas escravizadas ...

E aquela rosa, formosa mais sem vida,
perdeu sua cor ...
Em sua lembrança, a prendi nos cabelos
reflexo de um grande amor ...

*** Labirintos da Alma ***
Cel  (Cecília Carvalho)





A Última Volta

Cida Valadares



Olhos nos olhos, concentração...
o corpo se aproxima  depois... o entrelaçar das mãos
O giro, a expressão, a cabeça erguida pois afinal...
Além de mais uma dança, uma apresentação... da vida.

E os pés direcionam o caminho das voltas que se dão.
E neste momento mágico... nem lembranças incomodam
de tempos idos e de tempos que se irão..

De repente, os corpos se soltam...
A bailarina dança o vestido num gingar de êxtase e num mover das pernas. 
 Hipnotizando  olhos e  corações.
Ele... não a perde de vista e aos poucos se reaproxima.
 Apenas estende a mão e ela, novamente... derrama o corpo,
 nos braços que a conduzirão.

E a platéia se alucina,
grita, aplaude e não acredita...
O show termina!!!
Como num fechar de mil olhos abertos para uma única porta...
A porta vai se fechando, os olhos vão  se cerrando...
Docemente, presentes como uma escolta...
Testemunhas de  que aquela foi finalmente,
A ÚLTIMA VOLTA!


BH/ 28/ 02/09





Amar-te é um prazer

Ciducha


Também a mim, 
será sempre um prazer amar-te!
Sentir tuas labaredas, 
enquanto sentes as minhas...



Como se amam sempre
um homem e uma mulher,
com os corpos em sintonia...
nas pontas dos teus dedos e meus,
na pele que deleita-se nessa troca!


Em sintonia, inebriando-se nossas almas, 
nossas sombras, do passado e do presente
cujo gozo, resulta num poema de amor!


Amar-te é um prazer...
a fonte que me sacia, que me dá o êxtase
de onde flui a alegria dos meus dias
de onde colho, a calma que de mim irradia!


Amar-te é um prazer...
do qual não abrirei mão,
jamais!





AMOR PURA PAIXÃO

Edilson Xavier de Menezes/Edmen



Ainda que desesperado, a morte não chegou
e jamais chegará, porque o amor adentrou o coração
e até minha alma, esse amor amou.

Não seja pela insensatez nem pela
tristeza do momento, porque com
o pensamento regozijado 
nada ficou ao relento.

nem a lavoura que rasga a terra
abortou o arado que revira o solo,
porque eu semeio semente de flor
para amanhã colher pétalas de amor.

Este é o amor que cultivo para te ofertar e
quando a chuva regar essa plantação
que fiz para ti, no canteiro
do meu coração, tudo será emoção.
Por isso a morte jamais chegará,
porque este amor é pura paixão.





SANTUÁRIO

Elaine Ermel



Há no meu coração um espaço luminoso, de beleza indescritível!
É como um santuário, um jardim sagrado. 
Nada o macula, 
 pois não há desígnio dessa possibilidade.

Nele, o amor derrama-se em encantos de intimidade,
flerta com a sedução da paixão,
ascende ao poder incondicional e absoluto da amizade;
o silencio é desejo que sussurra.

Houve, há e sempre haverá no meu coração
esse lugar de beleza indescritível,
onde tua presença, meu amor,
evoca, do desejo, seu ardor!





Reflexo

Eliana Ellinger (Shir)



Sigo a vida em redemoinho,
Do destino percorro meu caminho,
Sem ir e vir ao mesmo lugar,
Pois a engrenagem não posso parar!


Subo e desço as montanhas do sentir,
Sem nunca me alterar nem repetir,
A vida em sua trilha já determinada,
Encaminha tudo e não bloqueia nada!

Dias felizes, cheios de alegria,
Outros negros me castigam de agonia,
E assim vou pelo espaço que é só meu,
Reflexo do amor que você me deu.





PECADO ORIGINAL

Eme Paiva


Não ficou no passado o pecado original?
Ainda está em voga?
Não foi coisa que ocorreu com o nosso mais antigo ancestral?
Ou será que lá começou, mas continua atual?
Frágil vontade, a dos arquiavós, na ação!
Tanta fruta pra se comer:pêras, laranjas, bananas, romãs...
Mas, também, inclemente demais, 
a punição, para um pecadilho bíblico!

Quem tem coragem, hoje em dia,de trincar com os dentes,
a carne lírica desta bonita maçã?
Quem tem coragem de mascar
 as asas desta borboleta-guardiã?

Ah! vocês, lagartas verdes, velozes, vorazes, vilãs
e suas maçãs!
Que pena! vocês fazem o que não deveriam fazer!
Nunca leram o que há tanto está escrito??
Nunca ouviram o que foi dito?  
Não?!!

Pois eu lhes digo:
-Cuidado!
Tristemente edaz foram os ancestrais humanos!
Comeram a sina do "Saber" e do "Livre Arbítrio",
e até hoje não fizemos a digestão...






Os segredos de amar

Eugénio de Sá



Quem não experimentou, que o ouse ainda;
Trocando hálitos, sorvendo e exalando
Os alentos do amor, cousa mais linda
E deixe-se ficar assim, amando.

Que amar é arte e é exaltação;
Mexe com quantas fibras há na gente
Dispara em acelerado o coração
Trememos c’o desejo assim fremente.

No amar há partilhas, conivências
Há ânsias de render e ser rendido
Há torvelinhos d’alma, impaciências.

E no sossego dos prazeres vividos
Os olhares longos, as doces indolências
São esplendores nos nossos sentidos.





DE MIM ?...

Ferdinando© 



Para que falar de mim se não existo
Nunca fui o que pensava que eu era;
Sou a árvore outonal sobre o xisto
Pois a vida me roubou a primavera!

Do passado nada sei, nem a verdade
O olhar do futuro chega-me feroz...
Nunca soube a minha pura identidade;
Para dizer quem sou, me falta a voz!...

Quem me dera ser a razão no tempo,
Ver a vida sem choro e sem lamento,
Das palavras que me ferem em algoz...

Queria deixar escrita uma saudade,
Onde rejuvenesça o amor e a caridade
E que a vida seja luz pra todos nós...


Germany 24-09-14



Arte Ternura

Nenhum comentário: