sexta-feira, 12 de novembro de 2010





RESSUSCITA-ME!
( Rose Arouck )



mesmo altar, o qual me imolastes
Ressuscita-me!
Devolve em mim a vida que tirastes
Para que eu tenha a chance esquecida.
Ressuscita-me!
Que eu preciso viver por teu chamado
Implorando o perdão pro meu pecado.
Ressuscita-me!
Ouve meu grito abafado
Dentro do ataúde sufocado,
Lápide funérea do teu coração.

Revive-me, eu, a tua humilde serva.
Ata-me a ti, e deixa minha'lma presa
Ao aparato sutil da compaixão.

Forjaste o mal ceifando minha carne morta
Atirando-a aos abutres da tristeza.
Ativa em mim a esperança da luz acesa.

Ressuscita o sonho que alentava
Minhas horas de ventura e emoção;
Expulsa para o além os desenganos,
Ressuscita em mim os meigos anos,
Transforma em vida essa sofrida prisão...





SAUDADE
Rose Gandarillas


Humm...Que saudade!
Mas que palavra é esta,
Que somente nesta língua se encontra?
Saudade,
Palavra que traduz
Da tristeza quase suave...
Ausência,
Nostalgia,
Lágrimas,
Causadas por palavras faladas,
Quando se devia calar,
No calor do sangue quente.
Saudade...
Que aperta o peito...
Quando saudoso de alguém.
Que solta o choro preso n’alma,
De amargas lembranças...
De dias que já são idos
Dos sorrisos em gargalhadas,
Das brincadeiras,
Entre um homem e uma mulher...
Dos jogos amorosos,
Terminados em murmúrios indecorosos,
Do suor que escorre na pele.
Das palavras roucas,
Em vozes furtivas falando de amor.
Do beijo na boca...
Do gosto,
Do sabor.
Saudades...
Do toque da língua,
De segredos descobertos...
Entre côncavo e o convexo,
Nas mãos que me provocam brasas...
Saudades.

Rio:2009




Angústia!
Roze Alves

E do nada, uma conversa amena.
O dia vira de cabeça para baixo,
seu sorriso antes tão feliz,
vai parar na sola dos seus pés.
Os olhos ficam embotados,
como se a névoa da tristeza, fosse tão espessa,
que você a conseguisse tocar ...

Meu Deus! Por quê é tão difícil amar?
Seu coração se contrai
A mente só emite sinais que você não quer ouvir.
Não quer porque não pode entendê-los ...

O buraco negro chamado angústia,
abre sua enorme boca em um sorriso cínico
e começa a lhe tragar.
Seu abatimento não permite que você lute.
E se deixa levar, como uma fumaça negra ...

Sua alma se esvai, cada vez mais fraca.
Nem consegue chorar ...
Quem sabe com lágrimas conseguíssemos?
Sim, comover a angústia e ela iria embora?

Ah! O que fazer? Como reagir?
Já resolvi. Por isso escrevo essa poesia.
Você pode nem entender, ou até de mim sorrir.
Mas a poesia, faz com que eu volte a me sentir
e todo esse torpor, sinto de mim partir.

RJ: 20/02/2009





INOCENCIA
©SKORPIONA
Inés de la Puente


Tuve la inocencia
de creer en tus palabras,
pensar que tu amor sólo era mío,
suponer que sin mí no vivirías.

Tuve la inocencia
de amarte con locura,
entregarme en cuerpo y alma
sin importar el qué dirán.

Tuve la inocencia
de vivir esperanzada
que pronto tú vendrías
a quedarte junto a mí.

Tuve la inocencia...

¡Qué inocencia la mía por
creer que tú me amabas!





Tristeza vai Embora
Schyrlei Pinheiro


Não sei chorar...
Nasci para amar e ser feliz;
pouco importa
se no próximo inverno
irei congelar meu corpo,
se puder carregar na alma
o calor dos verões passados
com o suave perfume
de minhas primaveras,
que sinto renascer na brisa fresca
deste meu outono.
Vá embora, tristeza,
mas, antes,
veja que em tuas dores
plantei sementes de alegrias.
Agora vá,
não se aproxime,
carregue teu fardo, solitária;
em mim, não encontrarás a ilusão
de uma paixão
que não fez morada
em meu coração.

Reg 125320082





Quem disse que o Sol e a Lua
não se encontram?

Sol Lua


Aparentemente opostos
um representa a noite,
o outro o dia.
Não haveria vida se os dois
não existissem.

Eles se encontram na origem de tudo.

E... Nas colisões de Sol e Lua
a natureza toda se encanta,
olhos ficam com mais brilho,
corações com mais calor,
mãos se encontram e se tocam,
braços se abraçam
e corpos se fundem.
No mágico momento deste amor...





MENINO MORENO
Sueli do Espirito Santo


Ah que belo esse menino moreno
à espreita, olhando-me pela janela
como se estivesse a minha espera
joga-me um beijo...faz um aceno

Parece mesmo uma brincadeira
e quando esse menino eu vejo
vem em mim um forte lampejo
que faz sentir-me aventureira

Fico assanhada, assim à beça
toda arrepiada até arfar o peito
com o peito arfando não há jeito
menino moreno eu vou nessa...





Morada
Tania Renato


derrubei a casa onde morava
quebrei tudo, do telhado ao chão,
porém guardei as pedras do alicerce
julgando que ainda serviriam
pra construir minha nova morada.

guardei por longo tempo à sua espera
mas foi por tanto tempo que agora
as pedras tornaram-se areia,
viraram poeira
e agora sobre elas
não posso contruir mais nada!





POESIA DA MINHA VIDA
Theca Angel



Te necessito minha poesia...
De meus sonhos em ti expressos
De todo o amor doce e sereno
Que em versos em ti manifesto!

Sou como a erva dos campos
que necessitam da luz, da brisa...
Da benção das gotas da chuva
do teu alento da tua natureza!

Te necessito como a flor
que se abre na entrega ao sol
Como a noite que chega
como remanso ao arrebol...

Minha poesia onde eu escondo
as fantasias, os desejos...
O imenso e puro sentimento
que de meu peito despejo...

Teus versos das noites insones
Dos dias que voam felizes
Das horas de felicidade
Guardam mil vivências aprendizes!

Em tantas horas vazias
Minha companhia e consolo
Meu abrigo nas tempestades
e quando o pranto triste... choro!

És aquela amiga que não cala
nos silentes momentos de agonia
Quando do desencanto,a mão fria
Com os soluços da alma...fala!

Minha poesia feita de sorrisos
de lágrimas, de esperanças...
da paixão, desânimos e da inocência
que resiste em mim criança...

Eis-me aqui, a ti me entrego...
Só em ti guardo meus segredos...
Angústias e sutilezas do amor,
Que a vida sublima em esplendor!





E, por falar em saudade...
Tereza da Praia


E por falar em saudade,
Será que tu, nos momentos de fastio,
Perguntas –te: “Onde andará ela?”
Ou fui só aquela - a esquecida.
Perdida nas memórias empoeiradas
Dos livros da biblioteca
Onde só traças e baratas
Povoam, silenciosas, a solidão
O tempo roeu e corroeu
Todas as lembranças,
Apagando meus rastros.


Será que te perguntas por mim?
Indagas por onde andarei,
Que estarei fazendo? Enfim
Perguntas se ainda penso em ti?
Quando a lua cheia ilumina a rua,
Pensas em mim?
Quando a dama da noite
Lança seu perfume no ar
Inundando com seu aroma o lugar
Tens desejo de me amar


Por falar em saudade...
Se queres saber,
Só uma tola como eu
Que não tem coração ateu
Para esperar de ti um pensamento.
Por mais que a esperança
Bata ao meu coração,
A razão responde com o lamento:
"Não te enganes! Há só esquecimento."


É vasto o deserto
de tua ausência
O sol causticante queima a pele.
O Desejo arde-me as entranhas
Tua falta seca-me os ossos.
Que fazer com nossos caminhos opostos.

Série: Cantares e Sentires 3/10





Branda e Branca
vanza


A liberdade inesperada inebriava minha alma!
Poderia eu voar para sempre?
Liberta de dores?
De desejos?

Pois, branda era minha dor voando sobre calmos prados
Branco era o meu desejo!
Distante estava a sua morada!
Branca e pequenina

Posso para sempre sonhar?
Reinventar os meus caminhos?
Para sempre voar sobre estes calmos prados?
Sem conhecer-te jamais?

Sem avistar a sua morada?

12/11/2007





VOAREI BEM ALTO !
Wilma Lúcia


Enterrei o passado...
Vestida de esperança,
outros sonhos vou criar!
Joguei fora as mágoas,
libertei a alma aprisionada
para novos horizontes voar!

Meu corpo também voará
com a mente renovada livre.
Em vôos altos vou encontrar
novos sonhos abençoando
alma e corpo,pois hoje,
eu quero e creio!

Sentirei a alma lavada,
com cheiro de flores do campo!
Aceito as bençãos, agradecendo
sem jamais esquece-las...

O mal, já joguei fora...
Voando bem alto ainda verei ...
que existem lindos caminhos!
Não tenho idade, nada temerei...
Viverei a vida que hoje será
minha Divina libertação...






TANTO TE AMO ...
zuleika


Oh! Meu amor me deixas triste ,
Quando teu coração me parece ausente ...
Deixa comigo teu sorriso quente !
Não me castigues com este ar descrente....

Em meus sonhos, de carinhos cobres-me...
Entreaberta a porta de meu quarto deixo...
Meu corpo treme, na vã espera ,
De em teus braços sucumbir aos beijos...

Tanto te amo, amor, tanto te amo!
Que na premência deste amor me calo...
Quero teu peito como acalanto...
Acaricia-me, afaga-me, aquieta-me...

Dou a tí o meu amor faminto!
Quero contigo descobrir o sabor,
do prazer ... há tanto desejado !
Façamos nós, o nosso amor alado ...
Por tanto tempo, tanto sufocado..




SONETO DA DESILUSÃO
Cibele Carvalho


Cheguei pra festa toda de vermelho,
com a esperança de atrair teus passos.
Antes, passara horas ao espelho
examinando todos os meus traços.

Nada escapou ao meu olhar atento,
observei, de mim, cada detalhe
- vi-me tomada de um novo alento,
certa da elegância do meu talhe.

Mas, por mais perfeita que eu pareça,
aos teus olhos, eu não sou ninguém
e, a mim, dispensaste teu desdém.
Para ti, não importa o que eu vista...
Como posso esperar teu querer bem,
se a ti incomoda que eu exista?





Olhando o passado.. Sinto você
elisasantos


Pingos na vidraça são a música que embala
o pensamento que atado volta-se ao passado e
fotografa a saudade colorida que reflete na vidraça
embaçada pela chuva e fumaça do cigarro...

Cenas que mesmo imersas na nostalgia
não perderam a magia e resistem na longa noite
em que mergulhada revolvo na cama e angustiada
Abraço o passado e beijo lembranças marcadas...

...No corpo e tatuadas na alma, afagos sutis
de mãos abrangentes que tocavam carências
da boca que sôfrega percorria meu corpo
Despejando mel... De olhos que falavam de amor.





MINHA DOCE INSPIRAÇÃO
Maria Tomasia


Tu, minha doce inspiração,
sem o que, não escreveria
esse poema de amor,
de desejo, de tesão e de paixão!


Amor, não consigo imaginar
como tudo aconteceu...
Eu, nunca, antes, pensara
que, por ti, iria me apaixonar!


Quem sabe, por toda a vida, esperasse
que, um dia, tu surgisses...
Porque és o amor que eu perdera,
mas, Deus quis que recuperasse.


Por isso, meu amor,
quero contigo, sempre estar.
És aquele que sempre procurei
e que, por várias vidas, me desgarrei.
Agora que o reencontrei,
nunca mais de ti me separarei!

setembro/2005

Um comentário:

Anônimo disse...

Aos poetas e suas belas poesias deixo meus aplausos! Bom ler e sentir com a alma o que cada um verseja, deixando um rastro de sentimentos e emoções que sempre encantam! Parabéns! Beijus Anna Peralva