quinta-feira, 6 de janeiro de 2011



QUANDO O AMOR EXISTE
Anna Peralva


Jorra livre como o vento
traz em si a plenitude da paz,
flui em emoção o sentimento
numa alma que ao ser satisfaz!

Quando o amor cúmplice existe
faz da vida uma eterna fonte,
o sonhar ao tempo resiste
e atravessa qualquer ponte!

Quando realmente se ama,
o corpo vibra qual sinfonia
e nos versos da poesia declama
a vida, em sua doce alquimia!

03/07/2009




MADRUGADAS!
Arneyde T. Marcheschi


Fumaças espalham-se no ar
musicas apaixonantes
enchem o salão de inspiração
pares apaixonados a bailar.

Madrugada alta
musicos na exãustão
amantes se perdem na paixão
mil beijos trocados no salão.

Delirios das carnes
pernas que tremem
acometidas pelos arroubos
da insensatez dos sentimentos.

Aamantes fulgazes entregam-se a volupias
levados pelo compassdo da musica
desejando-se cada vez mais e mais.

Madrugada a dentro
saio de mim,
vou em busca do pensamento
que se perdeu no tempo.

Acordo os instintos
saio do casulo
desperto os sonhos,
volto a realidade
do qual estava fugindo.

Vitoria.E.Santo 21/09/2006




AMOR PERFEITO, SUBLIME PAIXÃO!
Caio Amaral


É o irreprimível impulso de ir com uma astronave e decolar...
Varrer as galáxias, no sonho e na ânsia insopitável de te amar
É voar, é planar, é flutuar e levitar nesta sublime paixão
Fazendo o meu refúgio no universo do seu coração

É a vontade incontrolável de percorrer bosques e jardins
Senti-la entre o aroma das rosas, gardênias e jasmins
E, na notável beleza das orquídeas, violetas e bromélias
Constatar que sua pele é tão suave como pétalas de camélias

É o premente, o insano e o caliente desejo
De fazer nosso espirito fulgurar em ondas de calor
Sentindo o poder da paixão com a força do amor

É a forte, a insofismável e a incomparável necessidade
De estar contigo frente a frente e poder lhe dizer:
Realmente, não consigo amada minha, sem ti viver!




PESADELOS
Caio Lucas


Há uma tristeza parada no fim da alma,
não importa os afazeres do dia a dia,
nos olhos persiste o vermelho da insônia.

Não sei por onde terminar as noites,
as minhas não passam de grandes pesadelos,
o riso é triste, quando consegue vir a boca.

Há um tempo para sonhar e está terminando,
apesar do otimismo, das palavras, do poema,
escrevi pro sol, no céu, no azul do mar, azul?

As tristezas se misturam aos amores,
já não sei ser criança, nem ao menos adulto,
minhas idéias eram fonte que jorrava, hoje, vazio!

Não gosto que a tristeza apareça em meus olhos,
quero penetrar outra alma com a minha,
fazê-la alegre, viva, com sabor e cores de vida.

Mas já não ouço nenhuma canção de amor,
continuo apaixonado, penso até onde leva o amor.
Fazê-la feliz... Ser feliz, já não sonho, já não sei...

05/07/2010




POETAR SERÁ?
Carlos R. Lemberg


Sonhar ?
Delirar ?
Desejar ?
Amar ?
Revelar ?
Conquistar ?
Desejos e ou anseios do ser
O que sentimos de bom
Que em versos podemos escrever
Transmitido por esse divino dom
Emanar de dentro do nosso peito
Os sentimentos para esclarecer
Tudo de um certo jeito
Gestos e atitudes para bem viver

Curitiba – PR - 29/01/2006




EU QUERO APENAS...
Catarina Yunen

Eu quero apenas,
em seus olhos poder olhar,
ao menos poder acreditar
no que eles insistem em dizer
e meu coração tem medo de acreditar e depois sofrer.

Eu quero apenas,
e ali poder ficar te olhando
admirando,
sem ninguém para atrapalhar.

Eu quero apenas,
ver você sorrindo para mim,
louco para me abraçar,
comigo querendo ficar.

Eu quero apenas,
Nos seus olhos pode olhar
e sentir que sou amada,
desejada.
Eu quero apenas,
sentir do seu abraço o calor,
dos seus lábios o sabor.

Eu quero acreditar
quando você diz me amar,
que juntos construiremos um lar
e nada irá nos separar.

Eu quero apenas poder,
olhar, sorrir, abraçar, beijar e sentir protegida e amada...
Num repente poder me perder em seus beijos e me encontrar nos seu abraço...

Eu quero apenas
ter a certeza de que queres comigo viver,
que não me fará mais sofrer...

Eu quero apenas
ser amada por Você...




MEU OUTRO OLHAR
Cel (Cecília Carvalho)


Eu tentar me enganar ?
sempre soube ter em mim outro olhar,
sonhador, de brilho falso, vontade de ser ...
Olhar que corre solto
navega em alto mar e voa
se veste com garbo de olhares
que se arrastam no brilho falso da noite em busca do nada !
Olhar vadio cuja magia
nasce do brilho, do fogo, chama acesa
que rasteja provocante adentrando a noite
participa da orgia, brinca, faz festa, é a própria festa
sorri, encanta e ama !
Enquanto que meu outro olhar,
coitado ! Cansado, vive parado
olhando para o nada, como se cego mal enxergasse um vintém ...





SONETO DA DESILUSÃO
Cibele Carvalho


Cheguei pra festa toda de vermelho,
com a esperança de atrair teus passos.
Antes, passara horas ao espelho
examinando todos os meus traços.

Nada escapou ao meu olhar atento,
observei, de mim, cada detalhe
- vi-me tomada de um novo alento,
certa da elegância do meu talhe.

Mas, por mais perfeita que eu pareça,
aos teus olhos, eu não sou ninguém
e, a mim, dispensaste teu desdém.

Para ti, não importa o que eu vista...
Como posso esperar teu querer bem,
se a ti Incomoda que eu exista?




DESPEDIDA
Cida Valadares


Não percebi quando o amor já não chegava inteiro.
Nem me dei conta de que, aos poucos, fomos nos tornando mais e mais passageiros.
Nossa linguagem já não falava mesmas palavras
E as palavras... por si sós, emudeceram.

Tento me lembrar de quando foi que nos perdemos
Tanto nos demos, é verdade, mas não foi bastante
E tudo que sei, jamais queríamos, nesta vida
Era ter que enfrentar mais esta despedida.

Sigo te amando e que me amas sei, ainda.
Guardo os momentos de ternura e todos os versos
com que me elegeste a tua amada.
Abrace meu olhar , sinta meus beijos e saberás
O quanto eu fui , e ainda sou... apaixonada.

Deixo-te a paz que eu persigo, se encontrá-la
O meu sorriso, o meu abraço, o meu olhar.
E se for for pouco, nesta hora da despedida.
Deixo-te o que me levas: - A minha vida!

22/11/2008





HISTORIA DE UM AMOR...
Ciducha



Era uma vez...
num passado distante
uma bela menina, que
por um menino se apaixonou.
mas não tinha coragem de
seu amor demonstrar!
Então.....
deixou um pequeno bilhete
com suas letrinhas tímidas:
-------------te amo!

Anos se passaram e essa
mensagem se perdeu no tempo!
E hoje, no fim de nossas vidas
criei coragem e confessei
para o menino mais tímido
do meu quarteirão
o quanto eu o amei!

E, surpresa,
escutei dele
que também comigo sonhava
mas que não imaginava
que a menina mais bonita
do seu quarteirão
o desejava!

Essa é a historia de um amor....
do meu amor....!

06/12/2006




SOLIDÃO DE POETA
Delasnieve Daspet


Os olhos vendados no desanimo que toma conta.
Uma nuvem esconde o sol da confiança;
Uma muralha entre o que sei que é
E o que não pode ser...
Um hiato ante o que se chegou
E o que se pretendia...

No real e no imaginário,
Uma cruz no caminho da realização.

Só - ninguém é!
Existe todo um mundo
Que não nos deixa à deriva,
Que nos aponta o caminho
Do brilhante ou opaco farol da vida!

Mas com o Poeta,
Todas as profecias são contrariadas,
E nas vidas que se renovam
os pássaros cantam nas janelas!

Os poetas não são solitários,
Tem o sol, a lua, o vento, o sorriso,
O mágico momento das carícias que imaginam
E que chegam a sentir...

Pode morrer como um passarinho,
Sozinho, mas não só!

Pois o poeta, este criador de sonhos e utopias,
Rico de velhas palavras e melancolia,
Brinca, sorri, e, em êxtase,
Se entrega a dor de cada pancada,
Com lágrimas amargas n´alma...

O manto negro da noite tudo cobre,
As ondas do mar imaginário bate nas pedras,
O Fauno da floresta se aproxima
E o Poeta cerra os olhos
E navega suavemente - na saudade -,
Doce saudade de um olhar!

Como é longa a noite sem ti!

Campo Grande-MS, 23,00 14-07-07






AGRADEÇO SENHOR
Elaine Ermel


Pela manhã de cor cinza,
Pelos raios de sol que aqueceram-me na tarde linda.
Pelos sorrisos, palavras com ternura, atos de gentilezas.
Pelo alimento que foi farto em minha mesa.
Pela coragem que surgiu,
Pela lágrima que ninguém viu.
Pelos desafio que venci.
Que minha alma não seja palco para mágoas, ressentimentos.
Que a brandura seja companheira constante dos meus pensamentos,
Concedendo-me a luz do dicernimento,
A paz do estreitamento de laços,
O acolher aconchegante de abraços!





POESIA VADIA
Eliana Ellinger

Queria afastar-me de ti...
Lavar a mágoa em quedas d'água,
afogar todos meus sonhos e emoções,
separar para sempre o que eu sentia,
sepultar o que eu tinha de ilusões !

Mas não deixaste... Voltaste ...
Em palavras, teus abraços me apertaram.
Em olhares, teus lábios me beijaram.
Quente fúria sem lamúria,
de um grito eterno clarim
reatou nosso amor sem fim !

27/03/2003





AMULETO
elisasantos


Este jeito de passar
Deixando rastros de leveza,
A singeleza dos teus ditos
Que revistos parecem oração e
Atraem amor com perdão,
Este jeito de ficar como quem passa
Apressando-nos ao abraço, ao amor urgente
Que em pouco tempo permite-se fluir...
Esse jeito? - Tenho-o em mente!
Aguardo!
Torcendo que seja freqüente,
Você por aqui, de repente,
Com esse amor displicente
Que nos dias que não tenho,
Em meu peito é amuleto
Que espanta a solidão.



REFÚGIO DO SONHO
*Fanny*


Teus carinhos escorrem nas vagas do meu sonhar
Ventos de saudade trazem-me teus murmúrios de ternura,
versos azuis declamados na candura do teu olhar...
Olhar meigo que navega na eternidade do meu pensar.

Em mim deslizam teus beijos... tuas sinuosas carícias,
ondas de sedução e prazer...voluptuosas poesias...
sentidas no calor de tantas emoções agora ancoradas
neste cais amoroso envolto de misteriosas magias...
Porto de chegada de um almejado e infindável amor.
(...)
Mas se um dia os vendavais despontarem em nossos mares,
caminharemos até ao Castelo das Sumptuosas Estrelas...
Secreto refúgio de nossas almas viandantes... peregrinas...
almas enlaçadas... enamoradas de tantas vidas.

Abraçados pelas brisas macias de luz encantada,
voaremos na cauda dos cometas até à Lua prateada
e beijaremos o doce sorriso daquele resplandecente luar,
feito melodia no universo do nosso eterno sonhar...




RECORDAÇÃO
©Ferdinando


No folhear das memórias esvoaçadas, eu diviso a
beldade da tua juventude como primavera ridente.
Essa beleza que venceu o império da minha fantasia!
Adornavas-te em aroma de jasmim como ternos sonhos...
onde as atrevidas borboletas alindavam o teu Ser.

Vieste como imagem de Deusa desenhando desejos
na magia do teu festim e no brilho do teu olhar casto...
esperavas-me no voejar de uma ansiedade impoluta
benção terna como a brisa que me beija e se esvai
num percorrer de memórias, ficadas no distante.

O aroma das palavras aquecidas, no fogo da tua alma
a noite desejada das nossas núpcias, feitas de sonhos
celebradas no nosso entendimento em abafadas palavras.
A luz da vida despertou em nós as horas nunca vividas...
o aroma de teu corpo cobiçado, ficou somente em saudade
de memórias ficadas no nada, como abafados lumes!
Venci a tristeza deprimente, abraçando o regaço da vida.

Germany 13-07-07


Um comentário:

José Ernesto disse...

Adorei meu amigão Abraços nos dois