12 de ago de 2013

NOSSOS POETAS DE G a M


Vida, paixão e morte de um amor
Joe'A


Plantei no meu amor 
Uma semente de uma linda flor
que na estufa da minha paixão brotou
Desabrochou e meu coração perfumou

Exalando sonhos, devaneios
e fantasias de amor
E nesses passos com paixão
meu coração pulsou e inundou

Com a força paixão
todo meu amor
que a corpo e alma tomou
Alma que  flutuou, nas caricias da imaginação

Pelas estrelas passeou
Nas constelações se banhou
Nos sóis dessa paixão incendiou,
e em todo firmamento brilhou

Mas como uma estrela nova, 
um dia explodiu e se apagou
Meu coração se estilhaçou
e a minha paixão fulminou

Transformando em cinzas o meu amor
Cinzas que adubaram a dor
Meu ser estremeceu em estertor
Sangrando de saudade, lembrança e desamor

E aquela linda flor
como que por um feitiço murchou
seus espinhos meus sentidos feriu
suas raizes secas meu sentimento flagelou

Meu  amor em flor convalesceu
e em agonia lenta morreu...
Meu coração crestado ficou...
Quem sabe neste deserto...ainda nasça uma nova flor




NÃO TE ESQUECI
*Gilda Pinheiro de Campos*


Já faz tanto tempo e a saudade é a mesma
Penso em você sempre 
embora finja ter te esquecido..
Vivo das lembranças alegres do nosso amor
Falo contigo todos os dias
Sofro com tua indiferença
Mas só queria que você soubesse
Que nunca te esqueci, que teu amor
pra mim é o que me faz viver
Saiba que  a distancia não existe
Teu sorriso vivo, em minha alma está
O moreno da tua pele , o castanho dos teus olhos
e o grisalho dos teus cabelos estão como uma pintura 
em minha mente gravados
E aquele retrato ainda guardo na carteira...
E  nunca te esqueci, nem quero...






      Dou um enter
      Hamilton Brito


      Se o azul do céu não  fosse azul
      Se o verde das folhas verdes
      Não fossem assim tão verde
       Se a  água não fosse molhada
      se o meu amor  não fosse amor.
      Ah! Que bom poderia ser.
      Mas aquilo que não é, é
      E aquilo que é, não pode ser
      É assim este amor meio doido
      Um amor que de tão doído
      Dá em mim um não sei quê
      E fico aqui nesse nhenhenhê
      Perdido no tempo e no espaço.
      Perambulo por dias escuros
      Tropeçando em galhos caídos
      Trôpego, mergulhado na dor.
      Do que valeu  ter me dedicado
      De todas as formas, te amado.
      E estar caminhando sozinho?
      Àquela questão: quem eu sou
      Só tenho uma resposta a dar
      Já que o amor é um amor assim
      Deleto-o de dentro de mim
      e com um enter bem consciente
      transformo tudo em passado
      pra ser feliz outra vez.




Poesia, alma dos poetas
Hilda Rosa


A poesia muitas vezes arredia,
vem em agonia,
triste melancolia,
mas muitas em alegria.

Desenha rendas em paisagem de papel
nas alvas nuvens no céu.

Salpica cores em tela de pensamentos.
Faz sons nas folhas secas caídas ao chão.

Traça serenamente detalhes de um rosto querido.
Descreve saudades e colore lágrimas caídas,
de um olhar entristecido.

Navega em emoções de loucura e de paixão.
Góticas da escuridão de um pântano.
Mágicas de luzes riscadas na poeira
de um bosque florido.

Muitas vezes procurando palavras,
rimas de um soneto,
mas sempre no amor faz parada.

Ah poesia dos poetas!

Num palavreado rabiscado
dos incautos apaixonados,
faz suas canções e pincela com delicadeza
nas batidas do coração.

Ah!Poesia ,
própria alma do poeta.




TÃO DISTANTE...
Itana Goulart



Pensamento voa
Teu nome chamando,clamando...
Clamor que chega até Lisboa
Recordo-me de nós nos amando...
Juras de amor sussurrando...
Que falta teu amor me faz...
A saudade meu peito queima,
lágrimas correm-me ao rosto 
a vida não mais me apraz
sabendo que esses momentos
não voltarão jamais... 
Teu retrato sob lareira
ah! quanta dor, tanta tristeza...
Teu perfume ainda paira no ar
da sala escura e vazia
que nosso amor abrigou um dia... 
Hoje está amorfa sem teu calor
O único som,o lamento dos meus "ais"
Conforta-me e alivia-me a certeza
Que um dia te encontrarei... na casa do Pai....



És a Razão da Minha Vida
-JRonaldo.JR-


Como te esquecer?
Só tu és o meu bem querer.
Te sinto a cada segundo,
Já és parte do meu mundo.
Minha alma está inquieta
 Sem ti ela se sente incompleta.

Do meu coração nunca sairás
Chegastes e para  sempre ficarás.
Sem ti, como caminhar...?
Fica meu grande amor!
Perfume da mais linda flor.

Meus desejos contidos
Serão por ti mantidos;
Te desejo cada vez mais,
És a razão da minha Paz.

A saudade que nunca parou
Em meu coração ficou.
Tua ausência sempre será sentida
 mas, Jamais haverá partida.
És a razão da minha vida.



CANÇÃO TRISTE
Jorge Humberto 


Ai, que triste é viver assim
sem saber de ti
sem nem saber de mim
quando eu só quero é ser feliz.

Mas o teu coração não me diz
qual a sua emoção
qual a sua ilusão
deste viver sem razão.

É de pedir a mim e a ti
aos céus
e a Deus
ai, que sina este viver assim.

O amor não vingou
e o coração parou.

Ai, que triste viver assim
quando eu só quis
era ser feliz. 

É de pedir a mim e a ti
aos céus
e a Deus
ai, que triste ver-te assim.
O amor não vingou
e o coração parou.

Ai, que sina me diz
e eu que só queria ser feliz.

31/03/11



DIVERGÊNCIAS
Junior Pereira Almeida


Eu cheguei...

você saiu...

Te encarei...

você fugiu...

Eu sorri...

você me ignorou...

Eu te amei...

você me usou...

Te esperei...

e você me abandonou...


Vitória - ES
06/11/2008



FONTE DA AMIZADE
Lucia Trigueiro 




Fortaleza que declara predicado
virtude do mérito
da bondade a beleza
que se afirma sustenta como a verdade
que não exerce controle 
ama com lealdade
encontro de alma sintonia que embarca
harmonia
ao fim que se destina 
fonte da amizade da primavera 
amigo é flor em jardim
chuva de granizo pedra que bate suave 
perfume que exala no ar 
deixando marca da presença
afago que não esquece
relógio que marca tempo 
que o tempo não faz apagar
a verdadeira amizade.
Amigos (as)
EU TE AMO




ENCANTAMENTO
Luiz Poeta ( sbacem - rj ) -  Luiz Gilberto de Barros

Às 10 h e 27 min do dia 05 de novembro de 2004



Se eu te esqueço, lembro que fui teu um dia;
Se eu te lembro, é vão o esquecimento,
Se eu te perco, encontro a fantasia,
Se eu te encontro, perco o encantamento.

Amo te amar... e isto me arrepia !
Sinto teu corpo no toque do vento,
Mas tua imagem é tão arredia,
Que se dissolve, inteira, num momento.

Se fecho os olhos, vejo-te mais clara;
Se firmo a vista, onde estás ? Fugiste ?
O teu amor é uma flor tão rara

Que só o perfume mostra que ela existe
No fundo eu amo a ausência, minha cara...
Se és tão concreta, por que tu partiste ?



TRILOGIA
Luiza Porto


Estar em oração
sentindo o coração
bater mais calmo.

Sentido da vida
querer e fazer
um mundo mais justo.
ESPERANÇA


Sentir o perfume
oferta de amor
doação de mãos anônimas;
CARIDADE



Sonho de Amor
Luli Coutinho



      Ter um sonho, um sonho lindo
      Ver-me exuberante e aí partindo
      Com olhos fechados alada luzindo
      Levando um cântaro de amor pra ti.

      Em verdes campos busco teu amor
      Teu canto, tua lira cravada em meu peito
      Cavalgo alamedas e bosques sorrindo
      Até encontrar-te, meu doce encanto.

      O vento me conduz e vejo tua luz
      Vejo-te adormecido a aura em brilho
      Deito-me ao teu lado e sonho contigo
      E esse momento não se vai, irradia!

      Nos castelos dourados da emoção
      Rosáceas rubras pulsam o coração
      Suspiros de amor nos fazem chorar
      Eternos momentos sugerem o amar.

      Meu olhar no teu, repleto de amor
      Com olhos abertos inundados de luz
      Acordamos aos desmaios do torpor
      Fulgor na magia dos nossos corpos nus. 



AMOR COM PAIXÃO
Marcial Salaverry


Para se viver com felicidade,
é preciso amar de verdade,
e nada melhor do que viver 
um amor com paixão,
e daqueles que não sabem amar, 
apenas sinto compaixão...
Para amar em total plenitude, 
temos apenas a eternidade... 
E é pouco para viver 
um terno e eterno amor...



O DERRADEIRO POEMA
Maria Luiza Bonini



É em meu derradeiro poema
Que direi à vida
O que falei de amor, em tema
Num  inconsequente gesto suicida


É em meu derradeiro poema
Que revelarei meus ais,
Meus sentimentos, meus dilemas
Inesgotáveis pecados veniais


É em meu derradeiro poema
Que versejarei teu nome
Sem temer a pena


Que advirá donde se esconde
E trará consigo o emblema
Deste grito de amor, tão longe ...




NÃO TE CONTEI?...
Eme Paiva


  ...Então, o Fo, da Telefonica, 
reclamou ao Logotipo espanhol:
-Pô, cara! Todos sabem que, em Português, 
 sobre essa tônica, eu me acento circunflexo!!
E este respondeu:
-Embora isto não seja grave, não trema! 
Fale sobre esse acento com o seu til...
sua familia. E, por favor,
faça a sua exclamação, somente
entre parênteses!
-...Entre parênteses, uma vírgula!
Respondeu o Fo e, querendo intimidar o Logo,
 saiu limpando as aspas dos ombros
 com sua adaga, rumo às paralelas.
O Ponto Final, que a tudo ouvira e assistira,
gaguejou em reticências:
- ...É barra!...tenho asterisco a essas coisas...
E concluiu, filosófico:
- É! Quem nasceu para hífen de ponto-e-vírgula,
nunca chega a travessão!




CREIAS NO MEU AMOR
MARIA TOMASIA


Por que teimas em me deixar

quando eu mais preciso de ti?
Quando tu vais, sofro sem parar
- sempre o meu amor te garanti.
Pensas que já não te amo
e tiras tuas próprias conclusões.
Tua presença eu reclamo,
quero te amar sem desilusões.
Sem ti, deixo de ter inspiração
e não consigo escrever poesias
que tanto aliviam meu coração,
trazendo-me muitas alegrias.
Peço-te que não vás embora;
não penses em te afastar de mim.
Se saíres pelo mundo afora,
ninguém jamais te amará assim.

27/08/2011




Do Amor ...
Marilda Conceição


Do amor... 
não quero mais desventuras.
Quero o companheirismo,
almas entrelaçadas,
coração em sintonia
batendo num só compasso.
Quero ser amada com ternura.
Quero o amor sábio, maduro,
sem desilusões, 
o compartilhar de alegrias e emoções.
Quero do amor a plenitude,
para além da eternidade.

(2009)



MÃOS QUE SE DÃO
Marilú Santana


Mãos são varinhas mágicas
Quando amigas...
acendem mil estrelas coloridas
Que tocam mil outras pela estrada...
Ou caminhos nos céus e terras
desta e de outras vidas!


Há mãos que acenam sem ver distâncias
agitam-se alegres, crianças ansiosas
que desejam partilhar carinhos,
estórias de vida ...tristes ou prazeirosas.
  

Autoras de tantas poesias e canções
São delas os aplausos, na alegria ruidosa
quando fazem e acontecem nos encontros
ou rencontros de tantos amados corações!



Noite de Verão
Marise Ribeiro



A tarde agoniza, a solidão se aproxima...
Envolta em sons de um bolero magoado,
Espalha, nas paredes do quarto abafado,
A melodia da carência de estima...


Lá fora, sombras se agrupam nos cantos...
Em mim, a dor... - sempre ela -,
Se aninhando em meus recantos,
Espremendo o peito, remexendo lembranças,
Arrancando prantos...


Quisera exorcizar os amanhãs, quisera!...
Pudesse eu, nesta noite de verão,
Esfriar a saudade e, sem receio,
Florescer-me em dias de primavera...


Mas já nem ouso sonhar...
O sofrer tranca o depois,
Enfraquece a ânsia pela alvorada
E me suga o desejo de regar nós dois...

01/06/2012





Seu Abraço
Marly Caldas

Como é bom abraçar
apertado
aconchegado
Um abraço de verdade
parado
sem balanço 
sem tapinhas nas costas
A gente sente abraço
O verdadeiro abraço diz 
ele fala
ele sussurra
Gosto muito de você
Obrigada por seu abraço
Ele me faz muito feliz....


Trabalho de Arte Marilda Ternura

2 comentários:

Marise Ribeiro disse...

Parabéns a todos os poetas pelas lindas inspirações! Obrigada, Marilda, por deixar este espaço cada dia mais recheado de arte e cultura.
Beijos

Luli Coutinho disse...

Parabéns a todos e agradeço a inclusão do meu poema neste rol de grandes poetas. Agradeço a delicadeza do Clube de Poetas em nome da Marilda, Anna e Eliana. Meu carinho emocionado desejando muito sucesso. Lindo Blog, parabéns Marilda. Beijos.