15 de set de 2013

NOSSOS POETAS DE N a Z



Momento!
A Dança de Nossas Vidas...

Nídia Vargas Potsch


Aquele instante em que 
nosso pensamento fica suspenso no ar ...
Flutua no espaço,
 à cata do tempo que se foi ...Fluiu ...Dança!

Ínfima parcela do todo de uma vida 
que nos mostra e nos alerta
a rota a ser trilhada porque temos
 muito ainda que aprender a ser 

Flash que espoca em nosso rosto
e nos faz ver o como e através do espelho
miramos o outro lado da imensidão 
a face do nosso verdadeiro Eu ...

E as tempestades e tsunames que
esta reviravolta nos acarreta, na dança
que nos leva a indagar alto e bom som
Quem sou eu? Por quê estou aqui?

Mas desse instante em diante,
os rodopios da dança nos envolvem.
 Percebemos que o reflexo que nos devolve
e nos mostra o caminho a se percorrer é
largo corredor feito de luz e sombras ...

 Por sermos nós, criados, à semelhança de D' us,
nos fortalecemos nessa Luz Divina espargida
e por um momento, ah, por um breve momento,
assim como nos pés da bailarina, a dança livremente flui,
nos sentimos poderosos e eternos.



ME FAZ UM CARINHO?

by Penhah Castro


Me faz um carinho meu amor
Meu amor-amigo que esta tão ligado comigo...
Que me admira e me gosta
Que sabe do meu sentir
Da minha vontade de rir
De vibrar porque estou viva...
Sabe da minha alegria confessa
Da minha criança sapeca...
Do fogo que arde em meu ser...

Me faz um carinho
eu vou te mimar
eu quero sentir a vida
Vivê_la intensamente
e, com você compartilhar...
Não quero a sua vida
ela é sua e você deve vivê-la
QUERO SOMENTE CARI NHO
do que você tem a oferecer
que pode alegrar mais o meu viver...
Cada dia é a eternidade
mostre a sua alma
Vamos viver o que sentimos
Porque nos esconder?

Me faz um carinho gostoso
quero sentir o seu jeito maroto
de alguém que sonha como eu
e, quer da vida um ganho singular
o direito de amar ...
De se dar!
De sentir e de usufruir
do tempo que ganhamos
e, que sempre aumentamos
o nosso prazer, 
a nossa alegria,
as nossas fantasias...
Vamos compartilhar tudo o que sentimos
O tempo passa inexoravelmente
Vem realizar comigo
os sonhos que você OUSOU sonhar
que não cabem mais em seu coração...



Pranto

Rita Rocha


Quando o rosto não foge
D´ uma aparente calma.
Ninguém pode ver o pranto
Que deságua dentro d´alma

As lágrimas servem de manto
Que a nossa dor ensalma.
Caindo  dentro do peito
Pode até deixar um trauma.

O choro é uma bênção e tanto
Pra deixar a gente calma
Eu  choro de qualquer jeito
Chego até salgar  minh´alma.

Santo Antônio de Pádua, 01/12/2012





Mesmo se não quiseres!

rivkahcohen


Quando as pálpebras pesadas
se encerram e desce o rio que se esconde nelas,
quando ligeiro percorre a face
e em seu rosto não deixa seqüela,
entenderão o que digo sobre as mulheres!


Os homens?
               Não! 
Algo lhes agonia. 
            Eles lastimam,
mas jamais se igualarão
ao que a elas se destina!


Sei que vão se indignar,
lembrar do que profundamente
lhes machucou, estraçalhou su'alma,
que até hoje guardam em sua mente,
mas nada pesou suas pálpebras
e o rio não desceu tão ligeiramente.


Um ser já é uma dádiva!
Imensa! Gigante! Profunda!
E só uma virtude bem mais plena
pode ter a façanha de manter
em seu ventre, em suas entranhas
a reprodução em forma pequena!


Esta dádiva 
por D'us destinada,
mesmo se não quiserem
         deve ser observada,
pois D'us conta as lágrimas
das mulheres!



NA PAZ, SEM MEDO...

( ROSE AROUCK )


Tua palavra é uma pluma leve e cálida
rodeando meus olhos e minha face
acariciando como brisa que leve e pálida
joga em minha vida doçura em seu repasse.

Carícias prometidas envoltas na emoção
 suavemente roçam minha pele sedenta
sublocando-se na minha tenra paixão
 essencial como a energia que a alimenta.

Não quero traduzir teu beijo que alucina
é só um raio relampeando seu degredo
deixando em alta minha força que domina.

Produzes, como uma mágica de brinquedo, 
o senso lúdico na minha alma de menina
que vigorosa cresce na paz, sem medo...





Onde anda a saudade 

Schyrlei Pinheiro


Onde anda a saudade,
que, distante de teus olhos 
não posso ver, matando-me, 
feliz de sentir ao teu lado  tanto prazer
Hoje, tudo está tão vazio,
que, a sós, a paixão perdeu a beleza 
e se cala, sem nada dizer.
Por amor, o calor do teu corpo
deveria aparecer, para reacender 
o fogo que arde, e aquece  minha alma 
e não deixa meu coração te esquecer 
No tempo, as horas não passam,
não marcam, ou cantam, 
procurando, em silencio, 
onde está a saudade  que,  
sem saber, levou pra mais perto 
o meu amor por você



MALDITO SENTIMENTO

Sérgio Diniz Barros Guedes


Fui ao encontro da vida
na inesquecível madrugada de verão,
garimpei tudo que encontrei
até a lua e estrelas abracei,
na iluminada areia da praia.
A manhã rompe a estrutura da noite,
minha memória é restaurada,
transito no insondável calendário
movendo o mundo e minhas férias.
As horas me levam ao retorno,
na seqüência transitória
da vida dentro do cotidiano,
onde repetimos rotinas
na caixa mágica do viver,
repleta de oferendas ilusórias.



CABELOS BRANCOS

Sueli do Espírito Santo


Com os cabelos embranquecidos
com uns sonhos não esquecidos
vou levando a vida esperançosa
já amadurecida pela experiência
busco alegrias para a existência

Com os cabelos brancos, prateados
alguns dos sonhos não realizados
pinto a esperança de cor-de-rosa
vou em frente, procuro e invento
motivos para ser feliz..eu tento



A santa do amor (II)

Tarcísio Ribeiro Costa


Abri a cortina
Da minha imaginação
Para sentir a dimensão
Da sua beleza...
Mais do que bela 
Você é doce, meiga,
Reflexos do seu coração...
Agora, aqui, com seu retrato,
Fico em estado de estesia,
Até mesmo invade-me um torpor...

Decidi escrever esta poesia
Como se fosse uma oração
Por que você é para mim
A santa do amor...

Brasília, 15.2.13



FOI TENTANDO SER FELIZ...

Theca Angel


Foi tentando ser feliz que eu te amei
Procurei em nós um mundo irreal
 Foi por tanto querer  que eu errei...
Fiz de todos os meus sonhos o ideal.


Não somos perfeitos e muito erramos
Momentos surgiram em que o encanto 
Impôs armadilhas que não evitamos
E delas surgiram do sonho o desencanto.,,


Ainda assim, tentando ser feliz, tentei
Não condenar os sonhos que sonhei
Construir contigo um mundo de amor.


Dias passaram, anos se foram também
Nada mais podia frear, nada e ninguém
Foi acontecendo a tristeza a se impor!...



Alimento Sublime

Wilma Lúcia


Olho a maravilho da criação reconhecendo 
 A beleza das flores, pássaros, rios e mar...
Levanto o olhar e vejo o etéreo das nuvens
Tenho tanto e sinto nada ter, só desespero
Porque o desespero? Olho ao meu lado... 
E vejo minha solidão presente crescendo.    

O coração fervilha, em constante agitação,
E nada parece amainar essa necessidade   
De almejar não sei como dizer, um impulso 
Que me ensine onde e como devo mergulhar.
Detendo-me na singular beleza da criação.  
Que é química alimentando alma e coração.     

Conseguindo aquietar a ansiedade, então... 
Talvez entenda o delicado respirar da flor 
Mas falta o brilho da convicção profunda.
Quero descobrir o que é mais apropriado.
Que só é possível nos corajosos, naqueles 
Que ousam, buscam viver suas convicções.

Apesar de alguns momentos o medo querer se
Insinuar, invento sonhos, fazendo da fraqueza, 
Força sem esmorecer a determinação, porque,
Percorrerei o caminho que sendo estreito, difícil
Me levará onde quero e hei de chegar, que é 

JESUS!!! 
             

Nenhum comentário: