sábado, 13 de dezembro de 2014

POESIAS E CONTOS DE NATAL





Noite fria, caminho em passos trôpegos por enfeitadas calçadas em busca da guarida de uma protetora marquise. É Natal!
            Ouço vozes entoando alegres cânticos, gargalhadas das quais não participo e, por cautela, passo ao largo das casas em que a data é comemorada. Por companhia tenho apenas o isolamento da constante solidão que me cerca, me sufoca, moradora inclemente no meu peito arfante e cansado.
            Sou um mísero e renegado morador de rua. Já tive casa, família, já fui amado, já amei até demais. Hoje nada mais me resta, deixado pelo meu inclemente destino. Por respeito a Deus, jamais apressarei minha morte, mas ao alvorecer de cada dia, oro que ela venha me buscar.
            Atrevo-me a parar e apreciar pela janela de uma casa a festa que fazem, mas logo sou avistado e afugentado aos gritos de “fora, vagabundo!”. Aceito o tratamento pois realmente sou um excluído. Ninguém me aceita para trabalhar por razões obvias: andrajoso, mal cheiroso, idoso demais e outras mais desqualificações desabonadoras.
            Antes de “recolher-me” passo pelas caixas coletoras de lixo e sempre acho algumas sobras que amenizam minha fome. Desta vez dei sorte: alguém por razão desconhecida (talvez tenha caído ao chão), jogou fora um sanduíche de mortadela, quase inteiro. Agradeci a Deus e sentei-me sob uma marquise para saboreá-lo.
            De pé, parecendo esperar-me, tinha um homem beirando seus trinta e três anos de idade, alto, barba e cabelos compridos, olhos brilhantes e com trajes não condizentes com a época atual. Pareci reconhecê-lo mas não me lembrava de onde.
            Quando ia dar a primeira mordida no sanduíche encontrado, ele dirigiu-se a mim com voz doce e suave. Demorastes a chegar, Pedro...
            Quem é você e como sabe meu nome?
            Sou teu irmão, enviado pelo nosso Pai e vim para te ajudar. Por coincidência, comemoram hoje meu aniversario..
            Puxa, meus parabéns! Como presente, você aceita a metade deste sanduíche? É tudo que tenho e que posso lhe oferecer.
            Não, obrigado! Estou bem alimentado e admiro teu nobre gesto oferecendo-me a metade de tudo que possuis. Não deves todas as manhãs pedir a própria morte, pelo contrário, peça vida longa pois, sem o saber, tens ainda uma nobre missão a cumprir. Uma vida ainda salvarás e de todos os pecados estarás redimido. Teu atual sofrimento será regiamente recompensado quando fores recebido por Nosso Pai. Creia! Não perca tua preciosa fé. Mantenha-a em teu coração até que chegue o derradeiro final de tua caminhada.
            Levantei-me com certa dificuldade e falei-lhe com voz trêmula e emocionada: Já sei quem és. Teu nome é Jesus Cristo. Prostrei-me ajoelhado aos seus pés, convulsivamente chorando, e de olhos fechados quis beijar-lhe as mãos, mas Ele havia desaparecido.
            Saí desatinadamente gritando JESUS, JESUS, JESUS. “Cala a boca seu maluco!” Escutei alguém esbravejando de uma casa próxima.
            Cabisbaixo, retornei à marquise e lá estavam dois sanduíches intactos. Olhei para o céu e murmurei, contrito e em voz baixa: “O milagre da multiplicação dos pães!”.
           
Dois anos depois Pedro faleceu placidamente, no dia seguinte em que convenceu uma mulher a desistir de atirar-se do alto de uma ponte, usando de argumentações iguais às que foram explanadas a ele, por Cristo. Seu corpo foi achado sob a mesma marquise e levado para ser sepultado como indigente.
Obstinada e conformadamente, após o sagrado encontro com Jesus Cristo, suportou o prosseguimento de seu martírio, com a fé inabalável de que sua missão haveria de ser cabalmente cumprida. E o foi!

Arte AugustaBS





FELIZ NATAL!
ROSE AROUCK



Serenidade e harmonia
dentro da luz que irradia
uma estrela guia real
Feliz Natal!
Alegria e abastança
dividida com a esperança
almejando um mundo leal
Feliz Natal!
Na doce mágica suave
em um lar onde só cabe
o amor sublime e angelical
Feliz Natal!
Terna noite de reconhecimento
por Cristo em renascimento
no coração universal
Feliz Natal!
Feliz Natal entre um povo
soberano, unido ao novo
para alegria geral
Feliz Natal! Feliz Natal!  

Arte Rose@ Arouck






 FELIZ ANO NOVO

JRonaldo-JR



Quando você pensar que tudo acabou
E nada mais restou
Tire seus olhos do chão
Olhe para o céu, veja sua imensidão.
Quando a tristeza em você alojar
E não quiser lhe deixar,
Mude sua sina
Você tem a centelha Divina.

Quando você estiver em amargura
E achar que não existe mais cura,
Deixe deste lamento
Dê tempo ao próprio tempo.
Desate-se deste nó
Somos feitos do mesmo pó.
Ninguém é mais que ninguém
Afinal, estamos no mesmo trem.
Quando você precisar de um abrigo,
Quando você quiser um amigo,
Mentalize alto para entender
Estarei aqui com você..
Conte comigo...
Todos têm um imensurável PAI!
Uma folha sem a SUA vontade não cai.
Lute, acredite, nós temos um AMIGÃO
Jesus Cristo é a solução...

Amai-vós uns aos outros como EU vós amei,
esta é a única Lei.

FELIZ 2015 MEUS IRMÃOS! 


Arte Rose@ Arouck




Um Conto de natal

Hamilton Brito


Natal, tempo de enlevo, de troca, de renovação, de elaboração de novas alternativas, juras e promessas...Tudo pode no natal.
Rodrigo era um homem bem estabelecido na vida, bom nível cultural, família bem constituída, cujo ponto de apoio era a esposa Cristina.
Fora de casa, na vida profissional, ele era o executivo perfeito. Sabia tomar a tempo e a hora, decisões para as mais difíceis situações.
No comando de uma grande empresa , tinha feito um nome sólido no mundo corporativo.
No lar, para trocar um guardanapo de lugar, se valia da orientação da esposa.
Ela até que o incentivava a ter mais participação nas coisas da casa , mas ele não queria saber:
-Aqui quem manda é você....Moti.
Tá, vocês não sabem o que é moti...
-Percebam: pronunciem rápido amo-te. Não soa moti?
Tinha a pergunta assim feita: Masmi?
Novamente, pronunciem rápido amas-me. Não soa masmi?
Dois maluquinhos, eram o que eram...
Felicidade acima dos píncaros mais altos, quase raspando o céu... Aliás, onde viviam comumente.
Uma noite, ela:
_ Ai amor, uma câimbra na panturrilha. Que chato.
Outro desconforto não aconteceu por um bom tempo.
Outra noite, outra vez só que com maior duração.
¬ Ué, eu que sei? Você tem que procurar um médico. Vamos marcar uma consulta e com urgência.
-Nossa! Que drama, também não é para tanto. Vou ver se ...
_Alô, é do consultório do doutor Fernando. Quero marcar uma consulta para minha esposa.
Ela quis reclamar , mas o executivo seguro e determinado apareceu no esposo submisso e amoroso.
_ Você ...ou melhor, vamos ao médico.
Um dia , depois de uma prolongada câimbra, Cristina também teve violenta crise de vômito. Sentiu-se desfalecer , mas teve forças para ligar para a emergência do hospital de base.
Foi prontamente encaminhada para a urgência já em estado de semi-inconsciência. Revistaram a sua bolsa e encontraram o telefone de Rodrigo.
Quando teve acesso à ela , percebeu que , ou sentiu que a situação estava delicada. O rosto dela estava sem cor, transfigurada, lívida.
Quando os olhares do marido e do médico que a atendia se cruzaram, Rodrigo sentiu que o chão fugia, que o mundo balançava, que o dia final havia chegado para ele... Sem ela, nem pensar.
E uma luta renhida pela vida começou. Ele, como mero espectador. Logo ele , a quem competia sempre a mais acertada ação, a mais enérgica providência.
Pediram que ele orasse...Ele não sabia orar. E mais, nunca tinha orado e fazê-lo agora , parecia algo sem sentido. Como posso pedir se nunca o fiz....
O médico chegou a um impasse. Tudo indicava uma embolia pulmonar. Certeza não havia.
Pediu exames que o orientasse e alguns indícios surgiram. O tratamento de uma embolia pulmonar é feito com trombolíticos... Se o diagnóstico estivesse correto.
Não estando...
Levou a situação ao marido, explicou-lhe tudo pormenorizadamente e deu-lhe a alternativa de procurar uma outra opinião médica.
Deixaram que ele tivesse acesso à esposa antes de ministrarem a medicação. Ele percebeu ... Estavam dando a ele a oportunidade de um possível último contato.
Quando se aproximou da esposa, ela notou o desespero dele.
-Amor meu, estamos na véspera de natal. Felicidade, se é brincadeira de papel ou não, foi o que pedi ao Pai.. .E a minha felicidade é você.
Eu sei que você não é dado a orações, mas eu pedi por nos dois. O meu Papai Noel, o nosso Papai Noel há de vir.
Foi afastado e a medicação foi ministrada.
Restava agora, esperar pelo papai Noel.
Ele veio...



Imagem da Internet








O TAL DO PAPAI NOEL
Marcial Salaverry
O verdadeiro Papai Noel 
está dentro de nós,
quando fazemos algo de bom, 
alguma realização,
em beneficio de objetivos comuns...
O melhor presente 
está presente num beijo,
num abraço fraterno,
num aperto de mão,
num olhar carinhoso,
num sorriso, numa brincadeira,
que faça a felicidade de uma Noite de Natal...
O verdadeiro Papai Noel,
está dentro de nós mesmos...
Está presente quando sonhamos
realizar não só os nossos,
mas os sonhos de nossos semelhantes..
Está presente em uma ceia de Natal
junto com a nossa família,
quando estamos vivendo

uma Noite de Paz e Amor... 


Imagem da Internet




NATAL É...
Clara da Costa
 
Natal é o nascimento do
mestre Jesus, que veio para
nos ensinar sobre o amor...
 
o amor na sua simplicidade,
na sua beleza de doação,
de humanismo ao próximo,
que é o nosso irmão...
 
Natal é o momento para refletirmos sobre nossas vidas,
olharmos para trás e analisarmos
nossos erros
nossos acertos.
 
Natal é o momento onde as
esperanças se renovam...
esperanças de amor e paz,
para toda a humanidade.


ARTE AUGUSTABS



Um comentário:

Marise Ribeiro disse...

A página está um show! Parabéns à Augusta pela arte e a todos os que deixaram aqui suas emoções! Beijos