quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

NOSSOS POETAS DE A a D


CAMINHOS TORTUOSOS

Adelia Mateus


Quando se torna difícil o meu caminhar,
sinto você chegar mansamente até mim...
Caminhe lentamente, eu estarei esperando, 
sentada na nuvem da felicidade.

Correrei loucamente ao seu encontro,
percorrendo todas as estrada do amor...
Para te prender em meus braços 
e para moldar o paraíso que sonhei.

Vem amor! Chegue mais perto do meu peito,
vamos percorrer a vida loucamente juntos,
na eterna estrada florida do amor...
Assim te espero!




 Sonhos e Fantasias...
       
 Angela*Poesi@


Sonhos que te quero...
Quero aqui na minha mão...
E guarda-los em meu coração...

A vida é uma fantasia...
Quero me vestir de brilhos...
E meus dias iluminar...

Magia que por ai esta...
Vem me surpreender ...
...E comigo viver...

Ahh..e o amor...
Que alimenta minh'alma...
Eu vou sempre reverenciar...

Brasília 14/07/13




LOUCA!

Anna Peralva


Há um ser sem destino que passa
e todos os dedos para ela apontam:
- Lá vai outra vez a louca!
No seu olhar carregado de saudades,
ninguém entende que sua saga
foi por amar demais!
Um amor bordado em sonhos,
onde a paz da felicidade não era pouca!

Esta alma um dia conheceu a luz,
hoje vive no passado... Sonha com o coração!
Cultiva e cativa em si, tudo que o tempo levou...
É mais  uma estrela solitária que não reluz!

Caminha na vida amando em sua loucura...
Traz no peito todo o sentimento não apagado
e passa entre o tempo, com um amor sem cura...
Vazante como a lua minguante, deixa seu legado
e insana declara suas emoções em versos,
pois a poesia do ontem vive em seu corpo
tecendo laços... Enredando teias...

Esta louca que todos apontam
conheceu o poço fundo da solidão...
Mergulhou tantas vezes em nostalgias,
que acabou perdendo a razão!
Já verteu lágrimas de dor e afasia,
mas não desfez os nós da emoção
e a eternidade é toda sua!
Por isso, segue sua sina de louca
e fala de amor! E de amor morre todo dia...



ALMA DA POESIA

Ariovaldo Cavarzan


Almas poetas, 
Ora cantam dores de amores
E ora ressumbram perfumes de flores,
Feito sachês recheados
De corações apertados
Liberando a mais pura essência
E o mais alcandorado queixume
Que emanam da paixão.

Campinas, 26 de março de 2014 



A ROSA ENGANADA

Ary Franco (O Poeta Descalço)


Acabara de nascer, era ainda um botão.
Lugar lindo onde estava. Era um jardim.
Sempre um moço vinha cuidar de mim.
Por ele nutria uma apaixonada gratidão.

Pelas manhãs, antes mesmo do sol raiar
trazia alguma água para me borrifar.
Adubava e afofava a terra de minha roseira.
Sorria pra mim de uma delicada maneira.

Cresci feliz em meio a tanto amor.
Ficava mais vermelha pelo rubor
daquele desvelo a mim dedicado,
até que um dia tive meu galho podado.

Foi tão triste, aconteceu tão de repente...
Fui colocada numa caixa para presente,
ofertada a uma moça, sua namorada.
Ao ver-me, pareceu-me ficar encantada.

Acabei meus dias esquecida em um jarro,
chorando pelo meu destino tão bizarro.
Resisti com minh´alma alquebrada
até a última pétala despencada...!




Alhado do Diabo!

AugustaBS


Lindo, sempre muito bem vestido!
Adoro quando um homem se veste com uma calça jeans, daquelas bem azul escuro,
 com sapatos combinando com o cinto.
De tênis? Nem pensar! 
O "gajo" quase sempre está  vestido assim. Ele chama atenção mesmo!
Usa camisa manga longa, punhos dobrados, cor azul clarinho de listinhas azul mais escuro. 
Simplismente, adoro ver homem vestido assim! 
O cara é elegante por demais. Faz bem para meus olhos.
Também gosto de homem que tem  pêlos pretinhos nos braços.
Quer ver eu adorar? É ver aquele cabelo pra trás. 
Painho usava guméx, atualmente chamado de gel.
Pois hoje, estava entrando no elevador, quando escuto aquele vozeirão:
-Vou junto com você!
Não era o dito cujo? Tremi na base! 
A gente treme, tá? Todas as mulheres tremem...É, todas as muheres tremem!
Homem algum substitui meu marido, mas a gente treme, oras!
Moro há algum tempo no edifício, mas ainda não conheço todos os moradores.
 Antes  tivesse apertado bem ligeirinho o botão para o meu apê. 
O homem lindo, charmoso, garanhão bem vestido, de pelinho preto nos braços, come alho.
Foi tudo água abaixo minha admiração pelo talzinho.
Aquele cheiro insuportável infestou o elevador e eu implorando pra que chegasse logo no andar dele,
pois o meu é no último.
Diabo de alho, deixa a pessoa fedida!
Aquele cheiro sai pelos poros , por todos os buracos. Affff!
Pensei na entrevista que vi no canal 20 " Como encontrar minha companheira", 
pois foi aí que pensei em mandar meu recado:
Solteiro, separado, viúvo, desiludido, feio, calado, tímido, roncador...
Se estás querendo uma companheira, por favor, não coma comida alguma que tenha alho.
 Não dá pra suporta ao lado um "alhado"! A gente passa mal!
 Deu vontade de fazer o que fiz e não tive constrangimento algum em fazer...
Coloquei a mão tapando o nariz e com voz fanhosa perguntei:
Adoras alho, pois não?
A criatura  nem me respondeu!
Entrei puta da vida no meu apê e meu querido companheiro falou:
Que cheiro de alho!
Não falei? Credo! É ...É uma coisa de louco! 
FDP de alho, nem banho de arruda adianta.
Recado foi dado!




COM AMOR NÃO SE BRINCA

Beki Bassan


Com o amor não  se deve brincar,
mas sim  encontrar uma pessoa
que traga um calor à sua vida.
Se procuramos uma aventura,
poderemos ter dois caminhos,
ou sair bastante ferido,
ou então encontrar sua outra metade.
Não se deve trancar o coração ao amor,
pelo contrário devemos abrir para que ele entre,
trazendo um calor que só bem fará.
Nesta segunda opção,
quando nossos corpos se fundirem,
sentiremos uma linda experiência.
Abrimos nossa alma,
a paixão vem rapidamente,
e enfim saberemos como é gostoso
viver um verdadeiro amor.



ESPELHO

Carlos R. Lemberg


O que você nos diz diariamente ?
Quando estamos na tua frente ?
Nos reflete a nossa mente
e também nunca mente.

A informação que nos passa é verdadeira
e não é somente passageira
e podemos confiar de toda maneira.

Diz quem é o nosso melhor amigo
depois d'Ele.
Diz também quem nos impede de progredir.
É justamente aquele você faz refletir.

Se conseguirmos mudar os sentimentos
por certo atingiremos a meta pretendida
que é o nosso desenvolvimento
seja ele moral, material
e principalmente o espiritual.

Curitiba - PR - 24/07/2006



Eu vi o céu chorando

Cecília Carvalho - Cel


Eu vi o céu chorando,
senti em meu dorso derramando suas lágrimas
que molhadas, também molhavam a minha alma ...
Eu vi o céu chorando e eu chorei com ele,
senti meu rosto molhado, salgado,
no peito apertado uma dor...
E solucei ... sem respostas,
sequer questionei, não as teria ...
Eu vi o céu chorando,
uma nuvem passando, carregada de lágrimas,
da humanidade, que cansada
só aprendera a chorar ...
Depois que a nuvem se foi,
eu vi o céu sorrindo, coberto de um brilho feliz,
irradiava calor, veio para apagar a dor,
ajudar a esquecer aquele momento infeliz,
plantar o amor ...
Mas eu, não consegui ...
continuei a ser "esponja"
verter meu pranto, como aquela nuvem infeliz
que não passou, ficou aqui ... em mim !



AMA-ME

Cibele Carvalho


Ama-me
como o sol quando beija a terra
e o orvalho ao molhar as flores; 
como a morte quando a vida encerra,
com a força de todos os amores.

Ama-me
com a candura da criança,
e o desejo dos apaixonados;
como a porta aberta da esperança,
com a loucura dos desatinados.

Ama-me
quando em delírio teu nome chamo.

Ama-me
simplesmente como eu te amo!



Solitária Ausência

Cida Valadares


Pulsa forte esta lembrança, em meu peito,
 tempos  pingando em dores meus lamentos
Ao que tento refugiar,mas não  tem jeito,
Eis-te  de volta ,..Invasão de  pensamentos.

Deito por sobre  as orlas da saudade
Ondas avolumam um não sei quê
Clama-me o peito, talvez por piedade
Vultos ausentes que  eu ainda tento ver.

Busco-te no brilho que trouxeste aos olhos meus
 No sorriso, no farfalhar do  abraço... o aperto
Ah! solitária ausência  e este  presente adeus.

Fere-me o frio,  a dor e esta saudade
Que borbulha-me os olhos de querência
Pranteando em convulsão a   Solitária Ausência.



Não me magoe, por favor!

Ciducha

                                      
Eu me sentia como alguém
que contraíra uma doença
fatal!

Durante curtos períodos
eu conseguia esquecê-lo,
mas logo voltava a sentir
a pressão sutil na memória...

Comecei a desejar
que jamais tivéssemos nos encontrado
pessoalmente...

A realidade era mais opressiva
que os vôos compulsivos,
da minha imaginação...

Eu o queria tanto!

Mas não é da dor que tenho medo...
eu conheço essa dor.
Tenho medo é do término desse amor,
meu pequeno e doce sonho...
Tive tão poucos sonhos...

- Não me magoe...
Era isso que eu precisava dizer:
- Por favor, não me magoe!
Para tanto, basta o vazio...
basta essa sensação de tudo,
rodeada de nadas indecifráveis...
velhos sonhos carcomidos...
puídas esperanças...
o tic-tac do relógio,
impertinente, quase rude...

Não me magoe, por favor!
A melhor parte,
o que sobrou de mim, morrerá,
se você me magoar



NOS BRAÇOS DA SAUDADE

Clara da Costa


A noite chega melancólica,
soluça solidão,
acende a fantasia,
mascara alegrias

A mente na penumbra,
esconderijo de sinfonias tristes,
na imagem pálida do tempo
baila debaixo de cada lembrança

O quarto
a madrugada
a calma

ela...descuidada sonhadora,
no silêncio sonolento,
adormece nos braços da saudade...



Tempo perdido

 Delasnieve Daspet
.

Quero guardar todas as tuas palavras;
Sentir  os teus cheiros;
Memorizar  teus felinos movimentos;
Imaginar teu olhar suave e profundo.
.
Quero, em mim, as tuas vozes;
Os matizes dos sons que produzes...
Todas elas me agradam;
Lembrar – falando comigo,
Para não chorar o tempo perdido!

DD_Delasnieve Daspet - Seoul-Korea – 19-8-13




HIPOCRISIA

Dioni Fernandes Virtuoso


Jamais suponhas que a todos enganas
mantendo um ar de falsa alegria;
erras  se pensas que com isso danas
meu coração, avesso à hipocrisia! 

Retira a máscara da falsidade
na qual escondes a tua face hostil!
Para nós és, na realidade,
“persona non grata”, baixa e vil! 

Eu sempre soube da verdade,
tenho pena da tua leviandade
e a Deus suplico pra te iluminar!

Deixa, por favor, de hipocrisia;
aquece em meu amor tua alma fria,
enquanto sou capaz de te perdoar!




Trabalho de Arte:  Angela*Poesi@

Nenhum comentário: