2 de nov de 2015

Homenagem aos nossos saudosos poetas



 FALE POETA
 
 (Lilia Machado - 13/8/06 - 23:55hs)
 
 
 
Poeta, por favor, não morra!
Precisa-se de alguém que fale
E que ao falar, não erre...
Precisa-se de alguém que solte o verbo!
 

Poeta, por favor, não cale!
Por favor, fale... fale até perder a calma!
Mesmo que te julguem falho...
 

Ainda que pensem
Que é loucura sua... fale!
Esfregue, com lisura,
A verdade na cara deles...
 

Há retorta na vida deles
Só retorta... pra não verem
Que a fome persegue os pequenos!
 

Fale poeta!
E dos seus versos faça canto alto
Pra acordá-los desse sono...
 

Quem sabe
Ouvindo o canto dos seus versos
Despertem menos infames,
Quem sabe evitem a fome?
 
 
 

Palavras 0318 -
O solitário
Caio Lucas


O infinito é somente uma trilha de caminho escuro,
ele vivia sem metas, livre de limites,
mas o destino estava escrito nos passos, um a um,
mesmo quando os sonhos não te fizeram viajar,
não saberia o que esperar no próximo momento...


Ele pensa ser filho do vento de outono,
voa pequenas tempestades e vai entre mundos,
deixando marcas tatuadas pelos corpos,
fazendo amor como se fosse de verdade,
nem nas suas visões, nada fazia sentir prazer.


Na noite volta aos sonhos de um amor único,
caminha a madrugada em cada pedaço de sono,
procurando respostas, perguntando por ela,
deveria gritar seu nome, mas já não lembra,
do rosto ficou somente um pedaço da imagem.


Numa última tentativa apaga marcas d'outros corpos,
ensaia desculpas para quando a encontrar,
ainda espera que o passado fuja do seu futuro,
que os desertos prosperem em prazeres,
quando ela voltar um dia, para ser amor do depois...


13/04/2011
 
 
 
 
 
CHEGOU
 
Luiza Porto
 

Chegou assim, como um amigo
uma conversa gostosa.
Jeito moleque, atrevido
e fiquei assim...Dengosa.
 

Foi chegando
como quem nada quer.
E eu a imaginar
um fim de tarde de setembro.
 

Beijo roubado, gentil candura
soube chegar, quebrou barreiras
para vivermos uma doce aventura.
 

Foi encanto, acalanto
continuas moleque e atrevido
a enxugar com beijos, meu pranto.
 
 
 
 
 
VIVA INTENSAMENTE SUA
EMOÇÃO...
 
Penhah Castro
 
 
 
GRITAAAAA... Meu amor
e, deixa do seu coração sair
toda a tristeza causada
por ver a vida passar e,
você querer, merecidamente,
o melhor dela agarrar...
 

CHORAAAAA... Lava sua emoção
de todo o sofrimento de amor
que alguém possa ter plantado
mas que você nunca adubou...
 

SONHAAAAA... Porque sonho é alimento!
É projeção da sua vida...
È alimentar sua emoção
diante do amor que é oferecido...
 

MORREEEEE... A cada dia!
Na renovação enterra as decepções,
as tristezas, os medos que minam o coração...
 

RENASCEEEEEE... No seu lindo interior
toda a estonteante beleza
de um amor compartilhado...
De uma emoção viva e ativa...
Renasce para a alegria que você plantou!
 
 
 
 
 
REFUGIO DAS LÁGRIMAS
 
Rogerio Miranda
 

Nesta cachoeira de lagrimas,
onde encontro o secreto
desejo de me livrar
de um pesadelo, 
procuro um motivo
para libertar meus sonhos,
que acorrentou meu destino,
 

Dores de um espinho
da flor que não me deixa
esquecer a dor que carrego
cada vez que me lembro
do pesadelo que faz
parte de minha vida...
 
Refugo-me nas lagrimas
do presente,
para espantar
o delírio de um mundo
que maltrata
meu espírito...
 
Meu horizonte
é a fantasia do acaso
onde sua existência
se encontra perdida
nas lagrimas
que inundam
minha dor...


 
SAUDADES...
zelisa camargo

 
Saudade de doer.
Olhar o tempo e nada ver.
Procurar o tato e nada ter.
E querer chorar e nada pensar.
Saudade de doer ...
E essa musica lenta que traz você.
É esse toque suave em seu rosto.
É esse olhar que se perde na imensidão.
É sentir-se ai e estar aqui.
É perceber e nada entender.
É ouvir sua voz sem som
Falando em minha alma.
Saudade de doer ...
É querer voar e não poder
É querer findar e não conseguir
É querer ir, mas ter que permanecer
No aqui e agora, nesse momento de dor
Que lateja peito, que rasga alma.
É querer ir para casa, mas onde é nossa casa ?
E porque dessa saudade infinda?
Nada sei ...
Apenas sentir,
Deixar as lágrimas descerem ...ormir, acordar ...
Aqui é terra ainda.
Sonhar ...
E esquecer essa saudade de doer de você

Nenhum comentário: