21 de out de 2013

NOSSOS POETAS DE N a Z



POEMAS

Nanci Laurino


Poemas são flores do jardim da alma
Transbordando em cores, perfumes 
Deslumbrando sonhos, alcançando Céus
Motivando a vida, movida de esperanças
Nelas nascidas cheia de amor.


Poemas são cânticos líricos nascidos com o Sol
Neles brilhando esquentando a terra 
Ecoando no infinito, reavivando a alma
Trazendo renascimento
Na aurora de um novo dia!


Poemas são brilhos do Luar
Que clareiam a terra na noite escura
Motivo de encantamento 
Aos enamorados... namorados
Momentos de ternura, amor
Cumplicidade, devoção


Poemas são chamas
Que ardem na alma
Desencadeiam desejos
Delírios, é paixão!


Poemas são saudades
Infinitas, doídas
Estendidas no papel 
Eternizadas na alma,
Seguimentos em vida.


Poemas são reais na memória
Voz do poeta, 
Que dilacera o corçaão 
Envolvido em sentimentos
Saudosos ou não
E tocam almas e almas
Transmitindo paz, amor,
esperanças...
sonhos, Ilusões...


Poemas...poemas!!

14/07/2012





A NOSSA ETERNIDADE

Neide de Oliveira
Cigana



De onde te conheci?
As vezes fico pensando como é possível entender tudo que vem de você
Em algum lugar num passado distante te encontrei e nem sei porque te perdi 
Mas o amor é eterno e novamente  estamos aqui... 
Apaixonados, intensos, nos completando um no outro. 
Como explicar o sabor de um beijo mesmo antes de beijar? 
Como sentir o pensamento do outro sem ao menos nos olhar? 
É tão fácil entender e tão difícil de explicar... 
Nossas almas são afins; almas apaixonadas que se buscavam. 
Nos momentos em que uma saudade intensa  nos faziam procurar por algo
Que nem mesmo nós saberíamos explicar. 
Aquela sensação de vazio em nossas vidas 
Que acabou no momento exato do nosso reencontro. 
Nada acontece por acaso, o nosso amor estava escrito em algum lugar no firmamento. 
E se entre todas as dificuldades que temos o nosso amor sobrevive, 
Se a cada dia ele cresce e se fortalece 
Tenha certeza de que estaremos juntos a cada vez que aqui voltarmos 
Porque a vida é eterna 
E o nosso amor é imortal 
Agradeço a Deus todos os dias da minha vida 
Por você existir, por me fazer sonhar. 
Por me amar e ser o dono do meu coração. 
Você é o homem que eu amo além da eternidade...




Suspiros Poéticos

Nídia Vargas Postch


Suspiramos todos de contentamento,
de alegria esfuziante, de tristeza suspiro, 
com certeza também suspiras...
Mas doce é o sonho alado, levado pelo vento
qual pequeninas e brancas nuvens.


Quando o baú das lembranças se abre,
retiramos dele alguns miosótis, pétalas de rosas,
violetas ou amores-perfeitos ressecados pelo tempo,
bilhetinhos amarfanhados, perfumados e dobrados,
acariciados por suaves e antigas melodias 
que em nossas memórias sonoras cantam baixinho.
Então, voltamos a suspirar...


Teu nome, permanece esculpido no dourado 
do camafeu que trago junto ao coração.
É a recordação que restou...


O que foi feito da tua moeda da sorte? Gostaria de saber!
Apaixonados, fomos pura Poesia!
Nem precisamos nos olhar ao espelho.
 Suspiros Poéticos...  Não nos deixam mentir...


@Mensageir@

Rio, 10/05/2013




Magia...

Penhah Castro


É magia quando no meio da folia
que meu coração faz
quando do seu está próximo
eu consigo segurá-lo na minha mente
e, fazer de você somente
o meu proclamado amor...
É magia quando á noite na cama
você chega de mansinho
me abraça bem quentinho
se enrosca comigo na cama
dizendo o quanto me ama...
E, sinto você me amar
em cada gesto, em cada olhar...
É magia quando penso em você
só consigo ficar mais feliz
porque sei que você está em mim
porque sei que você é pra mim
porque sinto sua respiração
me envolvendo como doce canção...
Porque sinto você me tocar
no mais intimo que quero te dar...
É magia o que agora sinto
realizando todo o nosso amor
Idealizando nossa vida juntinho
hoje, amanhã, na eternidade!
Fazendo deste sonho
a mais linda realidade!
Transformando a dor da ausência
na mais linda SAUDADE!




Poesia

Priscila de Loureiro Coelho


A poesia é o farfalhar dos sentimentos

que pulsam no coração do poeta

Reluz como cristal lapidado

no abrigo da alma que se aquieta.




Poeta... Faça o Seu Poema!

 Rita Rocha



Dedilhando as cordas do coração
Vou entrando no campo da poesia.
Soltando mágoas e desilusão
Remeto-me ao mundo da fantasia.


Vivenciando toda sorte de  emoção
Dou  sentido a esta alquimia
Desejando  não falar em vão
Viajo  neste mundo sem apatia.


Construindo  sonhos e ficção
Que me são de grande  valia
Procuro o caminho da libertação.
Na trilha do amor e da alegria.


Vou poetando cheia de ilusão
Formando assim  minha antologia
Dispersando qualquer apreensão
Das palavras se tornarem apenas, alegoria.

Santo Antônio de Pádua, 14/08/2012




Sobre o amor..

 Rivkah


Dizem 
que o amor tem cor,
         tamanho, origem..
                      Já eu afirmo
que ele baila por todos os matizes
não obedecendo seja o que for.


Pode ocorrer de longe,
só necessitando um esticar de mãos;
pode ser tão grande
que chegue antes dos amantes 
se olharem com sofreguidão;
pode ser rápido;
pode ser constante;
ávido, serenamente elegante,
todas as formas, 
qualquer dimensão..


Já o vi, 
de alegria, gritando.
Já passou batido, 
talvez me estranhando
e em lágrimas reconheci 
quando estava amando.


É um sentimento tão lindo
que não dá para descrever!
Olho para o infinito
e o sinto se estender!!
Se ainda não o conheceu,
se ainda estiver o esperando..


Ah, quer saber?
Assim como achou a mim,
há de encontrar você!




Uma Canção Pra Reviver

- Rose Arouck -


Queria uma canção pra teu sono embalar
Que fosse soprada por anjos cantores
Uma canção de vento de sonho e de luar
Que falasse de luz de paz e de flores.

Uma canção que revivesse um tempo perdido
Trazendo a festa de um mundo melhor
Onde pescar estrelas em um céu colorido
É tecer o certo pra banir o pior.

Uma canção pra reviver a euforia do acaso
Unindo a beleza a esse afã de agradar
conseguindo em uma só nota do vago

detalhadamente o amor explicar...

Queria poder compor com a suavidade de um lago
e aconchegada ao amor aos teus ouvidos cantar.




   Ser um poeta
  
  Schyrlei Pinheiro
           
           
          É  vestir a vida de palavras,
           expressar sentimentos, 
          descritos por  gestos, 
          repassadas com o calor de um abraço. 
           Poeta é semente, é a raiz, 
          e o néctar da Poesia, 
          presente no ar, que respiramos, 
          Fotografados no sorriso de uma criança 
          que corre dentro da lágrima do idoso. 
          Ser poeta é ler emoções, 
          é perdoar a si,  entendendo, 
          o significado de  amar 
          entre linhas imaginárias 
          o sentido real da poesia, 
          que gira no universo, 
          com o nome que aprendemos
           a escrever na escola desta vida
           antes de assinar um sobrenome, 
          que retrata a verdade, gerada 
           no ventre de uma mulher
          depois que Deus  nos abençoou.
          com a magia da flor, 
          tornando o seu verdadeiro amor,
          em pronomes pessoais.
           Eu, tu, ele, nós, vós e eles,
          somos únicos,
          aprendendo a ser,verbos
          filhos da poesia.
          Parabéns a ela, a nós e a vocês 
          Que temos, o poder de conviver
           e até morrer de amor
          por ti ...





AH! POETAS

 Sérgio Diniz Barros Guedes



Que poeta é esse?
Que nada no pensamento
e viaja com o vento.
Que poeta é esse?
Pensando com o coração
e chamando todos de irmão.
Será mesmo um poeta?
Que enxuga as lágrimas do mundo,
escreve lindas loucuras
e enxerga com os olhos dos sentidos...
Onde se esconde o poeta?
Que poetisa a vida
vivendo envolto em seus versos.
Será o poeta o dono do universo?
Que grita em silêncio
poetando o jogral da vida...




RIACHO DOCE

Sueli do Espírito Santo



Às margens do riacho doce
como se ele um mágico fosse
ouço o vento entoar um canto
uma sensação de paz predomina
e a natureza em volta me fascina
com tanta beleza e eu me espanto
flutuando nas águas do riacho
lá eu me encontro e me acho
como por um elevado encanto.




O poeta é, também, assim

Tarcísio Ribeiro Costa


Violinos ecoam no seus sonhos
Melodias, ouvidas, sonhadas em outros sonhos...
Momentos vividos, que não mais existem, perdidos
Numa seara de um tempo de saudades,
Nascidas das suas recordações,
Depois se tornaram ilusões,
Tudo porque teve um passado vivido
Nos encantos do amor.

Esse amar, agora sem cor,
Sumiu-se  nas senda do passado,
Que deixou o seu presente ultrajado...
Numa vida cheia de contradições.

Por que sofre o poeta assim?,
Por que ele não se liberta do passado?
Por que ele colore tanto os seus sonhos?
Por que  ele não se liberta da ilusão?
Por que ele tem tanta ansiedade?
É porque ele tem um coração,
Que vive cheio de saudade.




Não Morreu o Amor...

Theca Angel


Ficamos lado a lado e no entanto
 tão só cada um, tão distantes...
Não nos falamos, nem por um instante
Vivemos juntos e separados
Cada qual para seu lado!...

O que aconteceu...Nos perdemos?
Os caminhos divergimos...
Os risos felizes se foram...
Os passeios de mãos dadas...
As histórias contadas?...

O que fizemos de nós...?
Nos condenamos a amar-nos 
ficando cada vez mais sós?
Não és feliz assim, não o sou...
Sabemos, não foi o amor que acabou!

As carícias onde ficaram...
As mãos que eram devassas
esqueceram as brincadeiras...
Deixaram de ser parceiras
Justo elas, tão fagueiras...

Esquecemos muito cedo que amar
É procurar entender, é perdoar
É sentir em comunhão...
É temperar a relação...
De alguma forma sutil, demonstrar!

Esquecemos talvez,
Que o amor é vida
Que a ilusão resiste
 Nunca foi perdida!

Se queres, parto...
Mas desta vez, 
minha dor, reparto!
Olhe-me...entenda-me...
O amor não morre, e...Eu te amo!

Como ontem e sempre...
Eternamente! 




NÃO FOI AMOR...

Wilma Lúcia


O pecado cometido...
O Desejo profano..
O delírio louco...
O meu sonho,
 O ritmo envolvia.

O que eu era?
Tudo?  Nada?
Ou a mistura de ingênua 
com a provocante...
O que tinha eu?

Os olhos de mar que 
Te hipnotizavam..
Te afogavam no desejo..
Quem era eu?
Mulher dos teus sonhos?..

Foste minha morte...
Oh sim, morte em vida.
Fui teu vicio, delírio constante...
Uma febre, algo que não negas!

Eu te nego, pois foste o blefe
Que eu ingênua acreditei!
Com a música que tocavas...
 Foi por ela, que me enganei! 




Nudez sombria ...
 
      zuleika
 
 
Com o rosto molhado...
Me mostro nua ...
Nua da vida...nua de mim...
No espelho, espantada,
Vejo mágoa sem fim ...
Sem véu ... toda nua...
É assim que me vejo ,
Sem sonho, sem pejo...
Distante o desejo ,
Feridas marcadas ,
Palavras caladas ,
Nua ,coberta de sombras ,
Assim me revejo ,
Num canto jogada, vida passada ...
 
 
 


Trabalho de arte: Marilda Ternura

Um comentário:

HAMILTON BRITO... disse...

Ah!vir aqui só com bastante tempo para ficar. Começa-se a ler as coisas lindas e quando se dá conta, lá se foram as horas,..muito bem aproveitadas.
Parabéns a todos e todas.