29 de nov de 2009



AMO-TE

*Fanny*


Amo-te tanto, meu amor!

Amo-te no orvalho das auroras enamoradas,
gotas tímidas de um amor desvendado...
a escorrerem pelos jardins secretos do coração.

Amo-te no leito perfumado das estrelas airosas
que flamejam ardentes de paixão
e, nos braços envolventes da alvorada,
deixo-me levar no bailado do nosso amor.

Amo-te na beleza graciosa das flores,
suaves murmúrios que me trazem as cores
da tua alma, fragrância inebriante de jasmim....
pétalas de sorrisos a flutuarem em meu pensamento.

Amo-te nas canções amorosas do vento
que me (en)cantam versos teus... doces fantasias,
ternuras e melodias que afinam o universo,
orquestras puras de emoção em mim.

Amo-te tanto, meu amor...
que eu voaria nos suspiros das madrugadas
e me aconchegaria secretamente
nos abraços embalados da tua saudade...
e aí permaneceria até à eternidade.

Um comentário:

Mády disse...

Nossa,que poesia excelente.Parabéns pelo blog.BJos