quarta-feira, 25 de novembro de 2009



Letras 0782
TRISTEZA - Caio Lucas


Triste, é quando tudo fica impossível,
no céu aparece um buraco negro,
o vento perde sua velocidade,
o alvo revolto, ataca a flecha,
o invisível marca e machuca a alma.

Triste, é quando sentimos o fim,
um sim não passa da boca,
os sonhos voam da memória,
o dia passa como se fosse raio
e a noite parece que não vai acabar.

Triste, é quando meu corpo não cabe no mar,
a alma se afoga em um copo de vinho,
fazendo labaredas de fogo corpo afora,
ligando fios e desvios do pensamento,
nos levando além do medo e da morte.

Triste, é amor que mata e que morre,
medo são pesadelos do pensamento,
círculos que queimam e se apagam,
como beijos que derretem nos lábios
e o sonho que acaba sem lembrança.

09/09/2009

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns poeta! Linda poesia onde a tristeza mostra toda a beleza do ser. bjs Anna Peralva

Anônimo disse...

Querido poeta Caio,
Uma beleza o seu poema!
Triste...mas lindo...
Parabéns!!!
Abraços,
Otto Bräutigam