27 de nov de 2009



Melodia Desacorrentada
Ciducha


Sempre serei tua, ainda que não toque a melodia!
Ainda que o tempo, insano, ingrato e lento
nos torne solitários demais...
Ainda assim, serei tua!

Também preciso de ti
precisei tanto, por tanto tempo!
Chamei tantas vezes... nunca me ouviste.
Mas eu te ouvirei, prometo!
Registro tal promessa neste poemeto.

Sou como os rios, que correm todos para o mar
mas já cheguei... não vais chegar?
Estou nos braços aconchegantes do mar
em noites escuras e frias
ou em lindas noites de luar
sempre... eu e o mar!

Volte... volte sempre que quiser
estarei a te esperar,
como a praia espera ansiosa
as ondas que vão chegar...

Obs: poema inspirado na música
Unchained Melody

3 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Cici, lindo poema! As águas veem e vão, um dia em ondas mansas a ti o que sonhas. beijus Anna Peralva

Marise Ribeiro disse...

Cici, é muito bom ter a sua sensibilidade desfilando no Clube de Poetas.
Parabéns, Poeta, pelo lindo texto!
Beijos,
Marise

Anônimo disse...

Obrigada Marise querida
Beijossssssssssssss
Ciducha