sexta-feira, 9 de abril de 2010





Lírica Humildade
Marise Ribeiro


Hoje o sol demorou-se em acordar...
Entre brumas, rendeu-se ao prateado
Da lua; brilho ainda projetado
No céu que ele não vinha iluminar.

Ontem, ao vê-la plena se achegar
E lhe dar seu olhar alaranjado,
Recolheu-se, feliz e enamorado:
- A argêntea soberana vem reinar!

O reinado tornou-se deslumbrante,
Num trono cravejado a diamante,
Sublime criação das mãos de Deus...

Súdito ante a notável majestade,
O sol, astro-rei em lírica humildade,
Deixou a lua atrasar seu belo adeus!

Amanhecer de 17/06/08

Um comentário:

Anônimo disse...

Belíssimo! Difícil encontrar elogios para as poesias da Marise, todas perfeitas! Beijus Anna Peralva