sábado, 10 de abril de 2010


A Rosa Chorou

Meg Kloper


A rosa do meu jardim está chorando.
Não é pelo esbelto cravo que partiu
Nem pelo girassol que cobriu o sol.
Mas chora, porque uma pétala caiu.


Não chore, rainha do meu canteiro!
Seu forte aroma exala e me inebria
Ainda és forte, não fique descontente
Sua natureza rósea, exprime alegria.


Ao vê-la em pranto, infeliz e em queixume
Em meu peito, um grande nó principia...
Posso entender sua dor e sua infelicidade


Mas não se apoquente, sorria, oh, docê flor!
Sobreviva, por favor, a esta imensa saudade
Porque minh'alma não vive sem seu perfume.

Um comentário:

Anônimo disse...

Uauuuuuuuuu!!! Arrasou! Rosas teem o encanto da vida e são delicadas assim como os sentimentos que guardamos n'alma... Amei! beijus Anna Peralva