4 de abr de 2010




MAGIA



Ah, poeta que encanta o mundo com seus versos
Nada tenho pra lhe dar em troca deles...
Aceita então os meus ouvidos pra ouvir a todos eles.


Me conta, poeta, da magia que tu usas
Ao escrever poemas que encantam o mundo!
Rogo a Deus mantê-la viva para sempre
Imaginando-te um ser perene pra escrever poemas...
Ah, poeta, me encante e me deixe para sempre nesse mundo!


Pergunto a Deus sobre o encanto de você, poeta,
Escutando com afinco o que ele fala
Recebo d'Ele a resposta que esperava:
A magia de escrever está na alma
Levitando... Levitando!
Voando... Voando!
Ana... Mulher! Poeta formidável!


Como mágica dá aos versos novas vestes
Ousando mais, vai além e os formata
Revestindo cuidadosamente os versos...
Dando a eles aparência de nobreza
E requinte de quem tem dinheiro
Introduzindo música para completar a cena
Romantismo! Romantismo!
Ou é bobagem de quem escreve poema?


(Lilia Machado - 13 de agosto/2006, às 00:30hs)

Para Anna Peralva

Um comentário:

Anônimo disse...

Ah minha amiga sua alma poeta sabe! Que saudade de vc, da sua poesia, da troca de carinhos, de tudo! Quanta falta faz sua presença alegre e confiante na vida, quanta falta faz o som da sua risada, do brilho do sorriso que ilumina seu rosto, quanto dor fica na poesia enquanto seus versos dormem...Sua magia éterna!
Te amo! Anna Peralva