27 de dez de 2009



Parte de mim... Um pouqinho assim...

Recorda-te de mim
sempre assim,
Como uma ave, sem pouso
Livre de amaras.
Lembra-te de mim, diferente
Porque a memória do amor
não tem fim.
Não temina com o passar dos dias
Nem com a solidão
que ficou com peso de chumbo

Não te esqueças de quem que passou,
Deixou parte de si, levou parte de ti...
Não chorou a lágrima,
Não pronunciou a palavra,
Apenas olhou...
Lembra-te desta ausente,
quase presença contante
na fantasia.
Recorda-te da música não cantada,
do verso não escrito...
Do sonho não realizado.
Do amor não vivido,
suspenso no instante
que continua...


II

Lembro-me de ti
quando os raios da lua
entram pela janela
clareando o quarto,
as paredes guardiãs
de nossos segredos.
Recordo-me de ti,
quando o vento traz
o cheiro de ipê
da cidade morena.
Queres saber,
Lembro-me de ti
embora teime,
cada dia, em te esquecer.


(Tereza da Praia)
Série: Segundas Intenções.
Trabalho de arte: Tereza da Praia

Um comentário:

Anônimo disse...

Uauuuuuu! Que belo! Voei junto com tua poesia, parabéns! Beijus Anna Peralva