18 de dez de 2009



VERSOS NO ANOITECER...
Meg Klopper

Quando sonhamos surgem desejos
Que nos encaminham as emoções
Emoções nos remetem a lampejos
Vida alçada em grandes sensações.

Sensações sensuais, gozos ardentes e carnais;
Volúpias escorredias, bálsamo de um momento
Febre de corpos que se entregam a cios plurais
Fazendo-nos aquiescer delírios do pensamento.

Ao anoitecer sonho com você e choro dormindo
Sentimentos sôfregos ao coração, vulto da paixão
Penso em te ter, perdida em abraços infindos
Sentindo teu calor, teu amor, tua respiração.







Um comentário:

Anônimo disse...

SEmpre arrasando! Lembre-se que logo após o anoitecer o sol borda uma nova aurora, um novo recomeço! Beijus Anna Peralva