sexta-feira, 25 de dezembro de 2009


VENTO AO ENTARDECER
Sueli do Espírito Santo


Sopra o vento ao entardecer
soprando uma suave melodia
anunciando um novo anoitecer
despendido-se de mais um dia

Esse vento calmo e melodioso
é o mesmo vento do passado
na saudade ainda é lembrado
um grande amor maravilhoso

Longe o vento chora suplicante
espalhando no ar uma nostalgia
transformando o meu semblante
vem um poema, quase uma elegia

Um comentário:

Anônimo disse...

Lindo! Como sempre suas poesias tem um tom de serenidade, uma beleza rara de expressão. Beijus Anna Peralva